© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Programa de cadastro de celulares será tema de reunião em Surubim

Imagem: Divulgação/Reprodução
Acontece no dia 27 de novembro, a partir das 15h, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Surubim, reunião sobre programa de cadastro de celulares. O programa Alerta Celular, que cadastra aparelhos em um sistema da Secretaria de Defesa Social (SDS) para facilitar a localização em casos de roubo. 

A iniciativa é do 22.º Batalhão de Polícia Militar e conta com o apoio da CDL. 

O público alvo será todos os estabelecimentos comerciais que trabalham com vendas de aparelhos ou contratações de planos de celulares. 

Interessados (a), devem confirmar presença através dos fones (81) 3634.1607 / 3634.1608.

Da Redação (Negócios & Informes)

Celpe orienta sobre decoração natalina com economia e segurança

Foto: Reprodução/Internet
Celpe dá dicas de como caprichar na decoração de Natal sem que as luzes pesem na conta de energia e também orienta sobre os cuidados de segurança na hora de decorar

O Natal está chegando e, com ele, toda a energia e a magia que este período do ano proporciona. É no início de dezembro que começamos a ver as residências e comércios enfeitados com decorações natalinas. As luzes, conhecidas como pisca-pisca, são os enfeites favoritos. Mas eles também representam um incremento no valor da conta de energia. Por isso, a Celpe dá uma dica importante de como caprichar na decoração e, ainda assim, economizar.

O segredo é optar pelas luzes com lâmpadas de LED. A título de comparação, cerca de 100 mini lâmpadas convencionais possuem em média uma potência de 35W, enquanto a mesma quantidade de lâmpadas de LED possui potência média de 5W, sete vezes menor. Elas são um pouco mais caras, mas também duram até seis vezes mais e são mais eficientes, consumindo menos energia, o que impacta diretamente no bolso do consumidor. Outra dica bacana é desligar os pisca-piscas quando não tem ninguém em casa ou quando todos estiverem dormindo.

Decoração Segura

Ao decorar a casa, é preciso estar atento, principalmente, à segurança. “Em áreas externas, como fachadas de casas, é muito importante tomar cuidado ao subir em estruturas como escadas ou usar ferramentas com hastes metálicas durante a decoração, pois, o contato acidental com a rede elétrica pode provocar choques que levam à morte”, explica Rosylaina dos Santos, gerente  de Segurança do Trabalho e Saúde da Celpe. Uma regra simples: é nunca utilizar postes ou fiações para apoiar enfeites natalinos.

Dicas de Segurança

- Não utilize benjamins, nem sobrecarregue o circuito da tomada. Isso pode superaquecer os fios e causar incêndios ou curtos-circuitos;

- Não faça emendas nos fios da iluminação de Natal;

- Evite contato das lâmpadas com objetos e enfeites que podem ser inflamáveis ou metalizados;

- Mantenha a árvore natalina distante de objetos que possam pegar fogo, como cortinas, lareiras ou outras fontes de calor;

- Não feche portas e janelas sobre a fiação.

Da Assessoria de Imprensa

Inadimplência atinge 62 milhões de brasileiros e afeta 3% do crédito

Foto: Arquivo / Agência Brasil
A taxa de inadimplência ao crédito do sistema financeiro no Brasil chegou a 3,04%, ou em termos absolutos R$ 96,6 bilhões de um saldo total de R$ 3,168 trilhões. Os dados preliminares, relativos ao mês de setembro, são do Banco Central (BC). Os valores não discriminam as contas em vermelho de empresas e pessoas físicas. A inadimplência diz respeito a dívidas em atraso há mais de 90 dias. As informações são da Agência Brasil.

A dívida a bancos, operadores de cartão de crédito, financeiras e leasing aflige metade (52%) dos brasileiros com "nome sujo" no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Conforme o birô de crédito, em setembro, 62,6 milhões de pessoas estavam "negativados", equivalente à população da Itália ou pouco menos de um terço da população adulta com 20 anos ou mais -conforme cálculo do IBGE, há 209 milhões de brasileiros,194 milhões com idade a partir de 20 anos.

Em relação às instituições financeiras, tabela das Estatísticas Monetárias de Crédito, disponível para download na página do BC, a inadimplência junto a essas instituições equivalem a 2,7% dos saldos. No caso das instituições financeiras privadas nacionais, a proporção é de 3,8%. Para as instituições financeiras estrangeiras, o percentual é de 2,6%.

A maior parte do montante da inadimplência é devida aos bancos públicos (46,27%). Em segundo lugar, às instituições privadas de capital nacional (41,28%). Em terceiro lugar, às instituições de capital estrangeiro (12,45%). "A inadimplência sempre cresce com o desemprego. Quando o país entrou em crise, a partir de 2014, nós tínhamos 51,8 milhões de CPF negativados. A crise, de 2014 pra cá, colocou mais 10 milhões na inadimplência", descreve Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.

Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, confirma que a recuperação do trabalho, e portanto da renda, é o que faz com que quem esteja inadimplente possa colocar em dia as contas em atraso, especialmente os mais pobres. "Quando o consumidor que tem a renda menor voltar para o mercado de trabalho, ele vai pagar a dívida, resolver esse problema."

Da Agência Brasil

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Mercado reduz estimativa de inflação para 4,23% neste ano

Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil
A estimativa de instituições financeiras para a inflação este ano caiu pela terceira vez seguida. De acordo com pesquisa do Banco Central (BC), divulgada nesta segunda-feira (12), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve ficar em 4,23%. Na semana passada, a projeção estava em 4,40%. As informações são da Agência Brasil.

Para 2019, a projeção da inflação foi ajustada de 4,22% para 4,21%. Não houve alteração na estimativa para 2020: 4%. Para 2021, passou de 3,97% para 3,95%.

A meta de inflação, que deve ser perseguida pelo BC, é 4,5% este ano. Essa meta tem limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Já para 2020, a meta é 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Segundo o mercado financeiro, a Selic (taxa básica de juros) deve permanecer em 6,5% ao ano até o fim de 2018. Para 2019, a expectativa é de aumento da taxa básica, terminando o período em 8% ao ano e permanecendo nesse patamar em 2020 e 2021.

As instituições financeiras ainda mantiveram a estimativa para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 1,36% em 2018, e em 2,50% nos próximos três anos.

Já a expectativa para a cotação do dólar segue em R$ 3,70 no fim deste ano, e passou de R$ 3,80 para R$ 3,76 no término de 2019.

Natal deve movimentar R$ 53,5 bi na economia, projetam CNDL/SPC Brasil

Foto: Reprodução/Internet
Este ano, mais de 110 milhões de brasileiros pretendem ir às compras e desembolsar, em média, R$ 116 por presente. Lojas de departamento, internet e shopping center são os principais locais de compra. Mais da metade dos consumidores pagarão à vista
Apesar da lenta recuperação da economia no país e do ambiente de incertezas, a maior parte dos brasileiros pretende manter a tradição e ir às compras neste Natal, movimento que promete aquecer as vendas do varejo em 2018. É o que revela pesquisa realizada em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). As projeções permanecem no mesmo patamar do último ano e indicam uma injeção de aproximadamente R$ 53,5 bilhões na economia.
Além disso, espera-se que mais de 110,1 milhões de consumidores presenteiem alguém no Natal de 2018. Em termos percentuais, 72% dos brasileiros planejam comprar presentes para terceiros no Natal deste ano, número que se mantém elevado principalmente nas classes A e B (83%). Apenas 9% disseram que não vão presentear — 26% porque não gostam ou não têm o costume, 23% por estarem desempregados e 17% por não ter dinheiro — enquanto 19% ainda não se decidiram.
Na avaliação do presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior, a injeção desse volume de recursos na economia reforça o porquê a data é a mais aguardada do ano para consumidores e comerciantes. “Embora o cenário econômico atual não esteja tão favorável, a expectativa positiva para o Natal dá indícios sobre a disposição dos brasileiros em consumir”, afirma Pellizzaro Junior.
Consumidor pretende comprar entre quatro e cinco presentes; ticket médio será de R$ 116 por item. Considerando os que realizaram compras no ano passado, 27% planejam gastar mais
Em média, os consumidores ouvidos na pesquisa devem comprar entre quatro e cinco presentesO valor médio com cada item será de R$ 115,90, sendo maior entre os homens (R$ 136,51). O levantamento também revela que o número dos que pretendem desembolsar entre R$ 101 e R$ 200 com presentes cresceu na comparação com 2017, passando de 10% para 16%. Esse percentual chega a mais de um terço (33%) na faixa acima de 55 anos. Há, contudo, uma parcela considerável de consumidores (33%) que ainda não decidiu qual ao valor a ser desembolsado.
Outro dado que sugere uma disposição maior de consumo para o Natal é que quase um terço (27%) dos entrevistados que compraram presentes em 2017 irá gastar um valor superior este ano — alta de oito pontos percentuais na comparação com o último Natal. Outros 30% planejam gastar a mesma quantia e 22% menos. Considerando os que vão gastar mais no Natal de 2018, 29% afirmam que vão adquirir um presente melhor, enquanto 25% reclamam do aumento dos preços, principalmente as classes A e B (41%). Há ainda, 22% de pessoas que economizaram ao longo do ano para poder gastar mais com os presentes natalinos, em especial as mulheres (33%).
Entre os que irão diminuir os gastos, a principal razão deve-se à situação financeira ruim e ao orçamento apertado (34%). Outros 30% afirmaram que querem economizar, enquanto 14% possuem outras prioridades de compra, como a casa própria ou um automóvel e 12% estão desempregados.
85% dos consumidores vão pesquisar preços antes de comprar presentes; lojas de departamento e internet são principais locais de compra 
Os reflexos da crise continuam sendo sentidos no bolso do consumidor, que enfrenta orçamento mais apertado e renda que não acompanhou ajustes de preço dos produtos. Tanto que a maioria dos consumidores ouvidos (56%) disseram que os presentes de Natal estão mais caros em 2018 do que no ano passado. Para 28%, os produtos estão na mesma faixa de preço, enquanto apenas 6% disseram que os preços estão menores.
Pesquisar preço antes de comprar já se consolidou como hábito entre os brasileiros: 85% dos entrevistados adotarão essa prática pensando em economizar e a internet (67%) será a principal aliada. O tradicional comércio de rua e as lojas de shopping são dois outros destinos de quem pretende comparar preços, com 49% e 47% das menções, respectivamente. Quanto ao local escolhido para as compras de Natal, este ano as lojas de departamento dividem a preferência dos consumidores (42%) com as lojas online (40%) — 75% desses consumidores virtuais farão, pelo menos, metade de suas compras neste canal.
Saiba mais, clique AQUI.

domingo, 11 de novembro de 2018

Período natalino | Vagas temporárias nas lojas Cacau Show de Carpina, Limoeiro e Surubim

Imagem: Divulgação/Reprodução
As lojas Cacau Show de Carpina, Surubim e Limoeiro abrem vagas temporárias para o período natalino e não exige experiência.


Os interessados (a), devem deixar os currículos nas respectivas lojas até o dia 17 de novembro. 

Confira os endereços:


Cacau Show Carpina: Avenida Pres. Getúlio Vargas, 110 - São José.


Cacau Show Limoeiro: Rua. Santo Antônio, 156 - Centro

Cacau Show Surubim: Rua Maria Rejane Germano, 55 - Centro.

Da Redação (Negócios & Informes)


Eleição da OAB Subseção de Surubim terá chapa única; Fredson Rodrigues será reconduzido ao cargo

Imagem: Divulgação/Reprodução
Findo o prazo regimental para apresentação de chapa concorrente à presidência da OAB Subseção da Surubim nas eleições do próximo 19 de novembro, a única chapa inscrita é a da situação encabeçada pelo advogado Fredson Rodrigues, atual presidente da entidade. O advogado será reconduzido ao cargo para o próximo triênio.  

A chapa "Avançando com a Ordem" conta com vice-presidência do advogado Alex Sandro Souza de Lima. Também são indicados para a diretoria: Karla Adriana Ribeiro de Araújo Lago (secretária-geral), Valquíria Oliveira Bezerra do Nascimento (secretário adjunto) e Fernando Barbosa de Brito Filho (tesoureiro).

"Queridos amigos, advogados e advogadas de Surubim e região, após alguns meses de diálogos, sempre escutando com carinho e atenção as inúmeras sugestões , elogios e críticas construtivas, é chegada a hora de renovarmos por mais três anos a nossa gestão institucional." Postou no Instagram, o advogado Fredson Rodrigues que será reconduzido ao cargo para os próximos 03 anos na OAB Surubim.

Da Redação (Negócios & Informes)

Surubim ganha Ellegance Noivas

Na noite deste sábado (10), aconteceu a inauguração da Ellegance Noivas, localizado na Rua Sete de Setembro, 70, 1º andar, Centro, Surubim-PE (local onde funcionava a antiga loja de Onilda Flores).

 A loja é especializada em aluguel de roupas para ocasiões especiais (formatura, noivado, casamento...), além de contar com equipe talentosa e especializada em ajustes de peças sob medida. 

A cerimônia de inauguração teve início com desfile a céu aberto com trajes para noivos, em seguida teve a benção proferida pelo Padre Cleydson Silva, em sequência, o casal Valéria Ribeiro e Edson Barbosa deu as boas vindas aos familiares e convidados presentes. O cerimonial foi conduzido pelo Mestre de Cerimônias, Roberto Pessoa.

Acompanhe pelas redes sociais:


Confira, vídeos e fotos:















Créditos fotos: Carlos Galhardo (Visão Surubim); Isabel Fyamma /  Negócios & Informes

II Fórum Municipal de Cultura é realizado em Surubim

Fortalecer a cultura já existente e incentivar a formação de novos artistas é uma ação contínua e que exige esforços de vários segmentos da sociedade.

Diante dessa realidade, a Prefeitura de Surubim, através da Secretaria de Educação e Cultura, promoveu o II Fórum Municipal de Cultura na tarde deste sábado (10).

Recebendo a Presidenta do Conselho Estadual de Cultura, Tereza França, e a Secretária Executiva Estadual de Cultura, Silvana Meirelles, o evento recebeu artistas e produtores de cultura de vários segmentos, não só de Surubim, como também da região.

Após a abertura oficial, os presentes puderam assistir à palestra "A Importância do Plano Municipal de Cultura" e, em seguida, passaram a discussões em grupos que foram divididos por eixos temáticos que englobam a cultura em nossa cidade.

Acabado esse momento, todos retornaram à plenária para discussão final e aprovação do Plano Municipal de Cultura, documento que oficializa as ações que serão realizadas pelo Poder Executivo Municipal e sociedade civil em compromisso com nossa cultura popular.

A Secretária de Educação e Cultura, Eklaydja Farias, e o Diretor de Cultura, Maurício Barbosa, reforçaram em suas falas a gratidão pelo interesse e participação de todos que estiveram no Centro Cultural Dr. José Nivaldo, integrando-se ao evento e engajados na luta pela sobrevivência das raízes e tradições de nosso povo.
Fotos: Alian Aragão/Divulgação
Da ASCOM Surubim

sábado, 10 de novembro de 2018

Boletos vencidos já podem ser pagos em qualquer banco

Foto: Agência Brasil
A partir de hoje (10), boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco ou correspondente e não apenas na instituição financeira em que foram emitidos. Isso será possível com a conclusão da implementação da Nova Plataforma de Cobrança (NPC), sistema desenvolvido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com os bancos. Na última fase do processo, passa a ser obrigatório o cadastramento de títulos referentes a faturas de cartão de crédito e doações no novo sistema.

Segundo a Febraban, além da praticidade, a implementação da NPC torna o processo de pagamento via boleto mais seguro, sem risco de fraudes. Outra mudança diz respeito ao comprovante de pagamento, que será mais completo, apresentando todos os detalhes do boleto, (juros, multa, desconto, etc) e as informações do beneficiário e pagador.

O projeto da Nova Plataforma de Cobrança começou há quatro anos. Desde 2016, a medida vem incorporando à base de dados os boletos de pagamentos já dentro das normas exigidas pelo Banco Central, ou seja, com informações do CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) do emissor, data de vencimento e valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.

A Febraban diz que essas informações são importantes para checar a veracidade dos documentos na hora do pagamento. Caso os dados do boleto a ser pago não coincidam com os registrados na base da nova plataforma, o documento é recusado, pois pode ser falso.

Para fazer a migração do modelo antigo de processamento para o atual, os bancos optaram por incluir os boletos no novo sistema por etapas, de acordo com o valor a ser pago. Esse processo começou em meados do ano passado para boletos acima de R$ 50 mil (os de menor volume) e termina hoje, com a incorporação dos boletos de cartão de crédito e doações.

A previsão inicial era que o processo fosse concluído em 22 de setembro. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

Última fase

Com uma participação de cerca de 40% do total de títulos emitidos no país, os boletos de cartões de crédito e doações têm uma característica em comum: o valor a ser pago pelo consumidor pode não ser exatamente o que consta em cada boleto. No caso dos cartões, porque há opções de pagamento, como valor mínimo, duas ou três parcelas. No caso das doações, o usuário também pode escolher um valor diferente do que está impresso no boleto.

Segundo a Febraban, da mesma forma que nas fases anteriores, se os boletos não estiverem cadastrados na base do novo sistema, os bancos irão recusá-los. Se isso ocorrer, o pagador deve procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito ou solicitar o cadastramento do título.

Da Agência Brasil

Conta de luz pode ter bandeira amarela ou até verde em dezembro

Foto: Reprodução/Internet
Devido aos índices de chuva no Brasil dentro da expectativa para o mês de outubro, a bandeira tarifária da conta de energia elétrica para dezembro dificilmente retornará para a bandeira vermelha, disse o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone. “Reverter acho difícil, no pior estágio seria manter a amarela”, disse.

A Aneel pode inclusive analisar a possibilidade de adotar a bandeira verde no próximo mês. O estudo levará em conta a melhora nos níveis dos reservatórios diante da quantidade de chuva no Brasil durante novembro. Segundo o diretor-geral do órgão regulador, André Pepitone, é preciso aguardar mais um pouco para avaliar alguns fatores que influenciam o modelo que determina a escolha da cor da bandeira. 

Entre os fatores está o nível de armazenamento e o GSF- fator que mede o nível entre a energia produzida pelos geradores do Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) e a soma das garantias físicas deles. É com este fator que se avalia quanta energia será alocada em cada usina.

Conforme o diretor-geral, as chuvas estão boas e dentro das expectativas, ainda assim é preciso esperar, porque está no começo do mês, mas ele acrescentou que o prognóstico é bom. “De acordo com o cenário hídrico que estamos vivenciando hoje ele se apresenta favorável, mas temos que aguardar para não fazer um exercício de futurologia”, disse.

Pepitone estimou que após o dia 20 será possível “ter uma sensibilidade com grande precisão” para definir a cor da bandeira. O diretor-geral da Aneel participou do 8º Seminário sobre Matriz e Segurança Energética Brasileira e do 14º Brazil Energy and Power, organizados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e pela Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro (AmCham Rio)

Chuvas
O diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, disse que está muito feliz com a quantidade de chuva. Segundo Barata, até setembro as condições climáticas eram muito ruins tanto no Nordeste como no Centro-Oeste e no Sudeste. O quadro começou a mudar em outubro. 

Para novembro, as expectativas dos institutos de clima apontam para boa quantidade de chuva no Rio Paranaíba, o que deve melhorar também as condições no Rio Tocantins. “Deve começar a subir também as usinas do Rio Tocantins e mais para a frente a sinalização é que os rios do Norte, Madeira e Xingu, também vão ter uma condição boa”, disse, após participar do encontro de energia.

Outra previsão que anima Barata é o fenômeno El Niño entre moderado e fraco. De acordo com o diretor-geral do ONS, isso é positivo, porque deve vir acompanhado de chuva na média ou pouco acima disso no Nordeste, enquanto na Região Sul a previsão é de chuva intensa. 

“Quando estávamos em setembro a nossa perspectiva era terminar o período seco na faixa dos 14% ou 15% [dos reservatórios] no Sudeste. No Nordeste, a previsão era terminar acima de 20%, não por causa da chuva, mas principalmente por causa da estratégia de controle de vazão. No Sudeste, estamos entre 19% e 20%, principalmente porque continua chovendo e de forma abundante na Região Sul. Se nós vínhamos em junho, julho, agosto e setembro com o fluxo de energia da Região Sudeste para a Região Sul, a partir de outubro passamos a ter o fluxo do Sul para o Sudeste. Esse é que foi o grande diferencial”, disse.

Da Agência Brasil

Surubim realiza culminância do Projeto Rota do Enem 2018

Foto: Alian Aragão/Divulgação
Nesta quinta-feira (09) aconteceu a culminância do projeto Rota do Enem - Edição 2018 realizado pela Secretaria da Juventude e Esportes. Durante todo o ano ações de preparação com jovens foram feitas visando um melhor desempenho deles no Exame Nacional do Ensino Médio. O fim da edição deste ano contou com uma manhã animada de estímulo e atividades para os alunos que estão participando da avaliação. Além disso, no encerramento, os melhores colocados do Simulado Municipal Enem 2018, foram contemplados com medalhas e certificados.

Na avaliação geral os primeiros colocados foram os alunos: 1° - José Bonifácio (Colégio Marista Pio XII) ; 2° - Antônio Victor (ETE Antônio Farias); e 3° - Ellen Santana (ETE Antônio Farias). A presença da psicóloga Jaciele Costa, da banda Heroes of Disorder e do professor de FitDance Eduardo deram o tom de descontração do momento.

Da ASCOM SURUBIM

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Quinteto de Metais da UFBA é a atração do Sonora Brasil em Surubim

Apresentação gratuita será neste sábado (10/11), às 20h, no auditório da Escola de Referência em Ensino Médio Severino Farias

A cidade de Surubim entra no circuito do projeto Sonora Brasil do Sesc e recebe neste sábado (10/11) o Quinteto de Metais da Universidade Federal da Bahia (UFBA) para uma apresentação no auditório da Escola de Referência em Ensino Médio Severino Farias, às 20h. O público de todas as idades pode assistir ao concerto, que tem entrada gratuita.

O Quinteto de Metais da UFBA é composto por Heinz Schwebel, no trompete; Joatan Nascimento, também trompetista; Lélio Alves, no trombone; Celso Benedito, na trompa; e o mestre Renato Pinto, na tuba, todos professores doutores do curso de Música da Universidade. O grupo iniciou os trabalhos em 2012 e tem como principal objetivo divulgar a música composta ou adaptada para esta formação, ampliando o cenário da música de câmara no Brasil através da criação de plateia e da qualificação de intérpretes. Por onde passa, o grupo busca se apresentar ao público por meio de master class, para compartilhas as experiências e os conhecimentos acadêmicos com o público.

Imagens: Divulgação/Reprodução
Sonora Brasil – em sua 20ª edição, o projeto vem percorrendo o Nordeste e o Norte do Brasil com o tema “Bandas: formações e repertórios”, que tem o Quinteto de Metais como uma de suas atrações. O tema busca traçar um panorama das tradicionais bandas que, espalhadas por todo o país, são reconhecidas como importantes instituições formadoras de músicos, responsáveis pela base da educação musical de um grande número de instrumentistas que hoje integram orquestras e conjuntos de câmara.

Sesc - O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 20 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

Serviço: Sonora Brasil em Surubim
Atração: Quinteto de Metais da UFBA
Data: 10 de novembro de 2018
Horário: 20h
Local: auditório da EREM Severino Farias – Av. Severino Clemente de Arruda, 307, Loteamento da Exposição 
Entrada: gratuita
Informações (81) 3634.5280

Da Assessoria 

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017

Foto: Arquivo/Valter Campanato/Agência Brasil
De 2012 para 2017, a Região Nordeste perdeu cerca de 1 milhão de trabalhadores rurais. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad-C): Características Adicionais do Mercado de Trabalho 2012-2017, divulgada hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o percentual de pessoas ocupadas que trabalham em fazenda, sítio, granja ou chácara na região passou de 22,4% para 16,2% no período.

Apesar de ainda ter a maior proporção do país, o Nordeste teve também a maior queda no período. Considerando todo o Brasil, os últimos dados mostram que 11,1% da população ocupada trabalham em áreas rurais, um contingente de 8 milhões de pessoas. Segundo a economista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE Adriana Beringuy, esse movimento é observado desde 2012 e confirmado em 2017, com o Nordeste registrando a menor taxa da série para trabalhadores em estabelecimentos rurais.

“O Nordeste tem cada vez menos pessoas em atividades como agricultura e pecuária, apesar de ainda ser um montante importante. Ainda que haja essa queda ano após ano, a ocupação nesses estabelecimentos em regiões como o Norte e o Nordeste é extremamente importante. Essas atividades ocupam parte significativa dos trabalhadores do país, ainda que esteja havendo tendência de queda”.

Na Região Norte, a proporção de trabalhadores em fazenda, sítio, granja ou chácara ficou em 18,7% no ano passado. No Centro-Oeste, ficou em 12,4%, no Sul em 12,4% e o Sudeste tem 6,5% da população ocupada em estabelecimentos do campo. Segundo Adriana, o Brasil teve queda de 274 mil pessoas nesses estabelecimentos de 2016 pra 2017, sendo que no Nordeste a queda foi de 386 mil. O balanço nacional foi compensado pelo crescimento de 133 mil no Sudeste.

Adriana explica que o trabalho no campo tem incidência importante da agricultura familiar, com pequenos estabelecimentos e de situações informais, que podem ter sido afetados pela diminuição no financiamento do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e também por fatores climáticos.

“São pequenos agricultores que, muitas vezes, dependem de financiamento, como o Pronaf, e nos últimos anos têm sido muito penalizados pela questão da seca, que se acentuou na safra 2016/2017. Então, uma série de fatores, tanto de recursos quanto climáticos, podem estar afetando a fixação do trabalhador rural nesses pequenos estabelecimentos na Região Nordeste”.

Cooperativas
O número de pessoas ocupadas, como empregadores ou trabalhadores por conta própria associados a cooperativas de trabalho ou produção, caiu para 5,8% em 2017, em comparação a 2012, quando a taxa era de 6,4%. A Região Sul tem a maior proporção, com 10,3% das pessoas ocupadas associadas a cooperativas. A menor taxa é a do Centro-Oeste, com 4,9%. Por sexo, 6,7% dos homens estão nessa categoria de ocupação, ante 4,1% das mulheres.

De acordo com a economista, a agricultura sempre teve taxas altas de cooperativados, mas agora está na menor da série histórica, reflexo também da diminuição do trabalho no campo.

“Associados à cooperativa correspondem a menos de 6% dos empregadores e trabalhadores por conta própria. Mas é uma atividade que está muito concentrada na agricultura, cerca de 46% dos cooperativados estão em atividades agrícolas. No Brasil esse percentual é 5,8%, mas na Região Sul chega a 10,3%. O predomínio é de Santa Catarina, que tem o maior percentual de cooperativados no Brasil”.

Da Agência Brasil

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Oportunidade de Emprego | Vaga para Promotor (a) Líder

Imagem: Divulgação/Reprodução
Blog (Negócios & Informes) acaba de receber uma sugestão de pauta sobre uma vaga de emprego. A vaga é para Promotor (a) Líder.

Atividades:


Prospecção de Serviço, capacitação de vendedores, visitação em PDVs desabitados, acompanhamento de vendas.

Requisitos:
Graduação em andamento ou concluído, carro próprio, experiência em gestão. Morar em Surubim e ter disponibilidade de locomoção para as cidade de Vitória, Limoeiro e Toritama. Carga horária e benefícios pode conferir na imagem ao lado.

Interessados (a), enviar o currículo até o dia 12/11/2018 para o e mail: selecaogestao1@agenciainfinito.com.br

Da Redação (Negócios & Informes)

Fabrício Brito é reconduzido pela sexta vez na presidência da Câmara de Surubim

Atual mesa diretora, e reconduzida para o biênio 2019-2020.
O presidente da Câmara de Vereadores de Surubim, Fabrício Gonçalves de Brito (PSB), foi reconduzido pela sexta vez no comando da Casa Euclides Mota em votação para a composição da Mesa Diretora na manhã desta quinta-feira (08), para o próximo biênio 2019-2020. Os 12 anos à frente de um dos Poderes do Município são um feito inédito desde que Surubim foi emancipado em 1928. 

A eleição da mesa diretora ocorreu sem polêmicas ou discussões entre os parlamentares. Apenas uma chapa foi inscrita para participar do pleito. Ainda compõem a mesa diretora: Luciano Medeiros Filho, como 1º vice-presidente; Rosélia Maria dos Anjos, 2ª vice-presidente, Frederico Jorge Gomes Lafayette como primeiro secretário; e Geraldo Severino Lira da Silva, como segundo secretário. 

Imagens: Divulgação / Reprodução - Cedidas gentilmente por Aurélio Andrade

Da Redação (Negócios & Informes)

ETE Surubim | Inscrições para processo seletivo encerram nesta sexta-feira (09)

Imagem: Divulgação/Reprodução
Devido à alta procura dos estudantes, a Secretaria de Educação do Estado anuncia a prorrogação das inscrições para o processo seletivo das Escolas Técnicas Estaduais (ETEs) na modalidade médio-integrado. Com o novo calendário, os candidatos podem se inscrever até o próximo dia 09 de novembro. O cronograma altera também as datas das provas já agendadas. Até o momento, a pasta registrou mais de 22 mil inscrições para as 7.545 vagas ofertadas em 23 cursos técnicos disponíveis em 42 unidades de ensino, instaladas em 35 municípios em todas as regiões do Estado.

Podem participar candidatos que concluíram o Ensino Fundamental em 2018 e ter idade máxima de 17 anos no ato da matrícula. As inscrições devem ser feitas no site da SEE, no banner ETE (https://sisacad.educacao.pe.gov.br/sissel/). O edital também está disponível neste link.

As provas, que seriam aplicadas entre os dias 05 e 14 de novembro, serão realizadas de 12 a 21 de novembro, conforme agendamento feito pelo estudante no ato da inscrição. Os candidatos que já se inscreveram e realizaram o agendamento da prova serão comunicados através de um e-mail das novas datas e deverão verificar novas datas para realização do exame.

Inscrições na ETE Surubim!

As inscrições são gratuitas e se encerram nesta sexta-feira (09), os interessados (a) podem ser inscrever pessoalmente na sede da escola, o endereço é na Rua Antônio Heráclio do Rego S/N, Centro. Próx. ao Parque de Exposição de Animais de Surubim-PE. Mais informações (81) 3634-2510.

Em Surubim, projeto "Domingo na Rua" retoma próximo dia 11

Foto: Alian Aragão/Divulgação
Volta a acontecer no próximo dia 11, o projeto "Domingo na Rua – Lazer e Diversão da Gente." Um dos objetivos, também, é proporcionar a prática de atividades físicas, inclusivas e culturais, envolvendo todas as faixas etárias e favorecendo a socialização para que o esporte e o lazer sejam tratados como direito de todos. 

No Domingo na Rua, você vai poder curtir uma tarde de recreação. Terá espaço para ciclofaixa, patinação, além de um aulão de ritmos e atividades para a criançada.  Idealizada pela prefeitura de Surubim, a ação continua na Rua João Batista, a partir  das 16h.

Da Redação (Negócios & Informes)

Saques em poupança superam depósitos em R$ 2,5 bilhões em outubro

Poupança / Foto: internet
Depois de sete meses seguidos de resultado positivo, os saques na caderneta de poupança superaram os depósitos, gerando retirada líquida de R$ 2,532 bilhões em outubro. Segundo relatório divulgado nesta quarta-feira (7) pelo Banco Central (BC), foram depositados, ao longo do mês passado, R$ 194,435 bilhões e sacados R$ 196,968 bilhões.

No acumulado dos 10 meses deste ano, os depósitos na poupança superaram as retiradas em R$ 22,968 bilhões. Em outubro, os rendimentos chegaram a R$ 2,950 bilhões. O saldo atualmente depositado em cadernetas ficou em R$ 776,192 bilhões.

Pela legislação em vigor, o rendimento da poupança é calculado pela soma da Taxa Referencial (TR), definida pelo BC, mais 0,5% ao mês, sempre que a taxa básica de juros (Selic) está acima de 8,5% ao ano. Quando a Selic é igual ou inferior a 8,5% ao ano, como ocorre atualmente, a remuneração da poupança passa a ser a soma da TR com 70% da Selic. Atualmente a Selic está em 6,5% ao ano.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Indústria automobilística tem melhor outubro em vendas em quatro anos

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
As vendas de veículos novos ao mercado interno aumentaram 25,6 %, em outubro, sobre o mesmo mês do ano passado, e superaram em 19,4% a comercialização de setembro último, acumulando no ano alta de 15,3% com um total 2,1 milhões de unidades. Esse foi o melhor resultado para um mês de outubro desde 2014 e o melhor desempenho mensal desde dezembro daquele mesmo ano.

Tomando por base o desempenho, até o momento, o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale, acredita que o setor vai superar a previsão de crescimento de 13,7% no fechamento do ano. Para 2019, ele prevê bons negócios, com a possibilidade de uma elevação na casa de dois dígitos. Os números dessa projeção, no entanto, só serão divulgados no começo do próximo ano.

Exportações

Já as exportações, prejudicadas, principalmente, pela crise econômica da Argentina, recuaram em número de unidades na ordem de 1,8% em outubro sobre o mês anterior; -37,3%, na comparação com igual mês do ano passado; e foram 10,9% inferior nos dez primeiros meses do ano em relação ao mesmo de 2017. Em valores, houve queda de 2,3% no acumulado do ano, com um total de US$ 12,8 bilhões.

De acordo com o presidente da Anfavea, as montadoras têm buscado compensar a desaceleração de demanda do país vizinho do Mercosul por meio de acordos bilaterais com o Chile e a Colômbia. Ele, no entanto, disse que isso não é suficiente para substituir a parceria com Argentina. A expectativa dele é que, ao assumir a condução do Brasil, a equipe econômica do presidente eleito, Jair Bolsonaro, enxergue a importância de se manter os acordos que foram feitos com a Argentina. 

Megale comentou que, abrir novos mercados, é muito importante para a evolução positiva da indústria automobilística, mas que não se deve desprezar a relevância do país vizinho. "Tenho a convicção de que essa importância será valorizada no próximo governo".

Novo governo

O dirigente também manifestou otimismo quanto às relações do setor com o novo governo e que, na primeira oportunidade, a indústria pretende explicar à nova equipe o programa Rota 2030, que prevê investimentos altos em pesquisa e desenvolvimento para que o Brasil fique em pé de igualdade na competição global.

O executivo também defendeu a manutenção do programa do biocombustível, destacando que o país é um dos poucos com capacidade instalada e conhecimento científico no programa do etanol, o "maior em termos de energia renovável e com grande contribuição na política de se reduzir os gases de efeito estufa".

Produção

Como reflexo do aquecimento interno, a produção de veículos cresceu 17,8% com um total de 263.262 unidades. Esse volume foi 5,2% superior a outubro do ano passado e, no acumulado de janeiro a outubro, aumentou 9,9%. Apesar disso, houve uma pequena queda de 0,8% no saldo entre demissões e novas contratações entre setembro e outubro.

Na visão de Megale, "foi apenas um ajuste pontual", pois o setor está otimista quanto à retomada do crescimento e da necessidade de contratar mais mão de obra. Ele observou que, no acumulado do ano, foram criados 2,4% mais postos de trabalho, elevando a base de trabalhadores da indústria automobilística para 131.374 pessoas. 

Da Agência Brasil

Coquetel marca inauguração da Ellegance Noivas, em Surubim

Imagem: Divulgação/Reprodução
Acontece neste sábado (10), a partir das 20h, o coquetel de inauguração da Ellegance Noivas, em Surubim. Loja especializada em aluguel de roupas para ocasiões especiais (formatura, noivado, casamento...), além de contar com equipe talentosa e especializada em ajustes de peças sob medida. 

A loja fica localizada na Rua Sete de Setembro, nº 70, 1º andar, local onde funcionava a antiga loja de Onilda Flores.


Acompanhe pelas redes sociais:



Saiba mais:

"A Ellegance Noivas é uma loja especializada em aluguel de roupas para ocasiões especiais. Afim de atender todos os perfis e expectativas das nossas clientes, contamos com uma linha exclusiva, de Vestido para Noivas que esbanjam luxo e requinte.

A Ellegance Noivas dispões também de várias coleções confeccionadas com um alto padrão de qualidade para vestir a todos em cerimônias de casamento, formatura, e festas que exijam estilo e bom gosto.

Contamos também com uma equipe talentosa e especializada em ajustes de peças sob medida. Tudo isso em um espaço aconchegante, e já tradicional no centro de Surubim. Estamos localizados na Rua Sete de Setembro, nº 70, 1º andar, local onde funcionava a antiga loja de Onilda Flores.

Faça-nos uma visita e conheça as nossas coleções."

Dívida de estados e municípios com a União chega a R$ 908 bilhões

Foto: Reprodução / Pixabay
As despesas obrigatórias com pessoal ativo e inativo cresceram em 6,5 pontos percentual

O Tesouro Nacional propôs nesta terça-feira (6) medidas que podem ser executadas para tonar mais rígidas as regras de financiamento e reduzir o endividamento de estados e municípios. No ano passado, a dívida bruta dos estados e municípios com a União chegou a R$ 908 bilhões, conforme dados apresentados no documento Exposição da União à Insolvência dos Entes Subnacionais.

Entre 2010 e 2016, as receitas primárias dos estados mantiveram-se praticamente estáveis. Por outro lado, no período, as despesas obrigatórias com pessoal ativo e inativo cresceram em 6,5 pontos percentuais. Somando isso ao custeio, o conjunto de despesa avançou 9,9 pontos percentuais sobre a receita disponível para os estados.

De acordo com o Tesouro, durante a década de 1990, a situação deficitária dos entes subnacionais levou a União a editar diversas leis para trazer alívio financeiro aos estados e municípios. Após anos de baixo crescimento econômico e elevada inflação, as sucessivas medidas alcançaram o seu objetivo, embora tenha sido necessário um refinanciamento dos entes subnacionais por parte da União da ordem de R$ 630 bilhões em 2017.

“Hoje, novamente, diversos entes federados estão desequilibrados financeiramente e estão em busca de alívio financeiro no curto prazo. Esse desequilíbrio é fruto do aumento dos gastos obrigatórios, especificamente dos gastos com pessoal”, diz o estudo. Entre 2005 e 2016, a média do crescimento real com gasto de pessoal, ativos e inativos, para os estados foi de 57%; em cinco estados a variação real desse gasto total com pessoal per capita ultrapassou os 80%. A título de comparação, o PIB (Produto Interno Bruto) real cresceu 52,61% no mesmo período.

“Essa tendência de crescimento do comprometimento da receita dos estados com pessoal tende a prejudicar o funcionamento dos serviços básicos dos governos estaduais, uma vez que restam cada vez menos recursos para a execução de políticas públicas (que envolvem gastos com mão-de-obra de terceiros, investimentos, material de consumo, entre outros)”, diz o texto do Tesouro Nacional.

De acordo com o órgão, até o momento, as medidas tomadas apenas oferecem alívio no curto prazo, e a expectativa de médio prazo é o aumento do desequilíbrio fiscal. Apesar da atuação do governo federal para reduzir o risco de insolvência, como as renegociações de dívidas e a reformulação do Sistema de Garantias da União, algumas fragilidades ainda persistem.

Entre os problemas listados pelo Tesouro estão a concorrência por garantia subnacional, a judicialização das relações entre a União e os demais entes federados, a ausência das reformas fiscais estruturais e as divergências contábeis existentes entre os tribunais de contas estaduais, que acabam por reduzir a efetividade da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Propostas

Segundo o Tesouro, competem ao Senado o estabelecimento de limites e condições para regular o endividamento dos estados e a concessão de garantias da União, entretanto, as referências máximas estabelecidas não são efetivas para evitar a contratação de dívidas por entes que apresentam situações fiscais frágeis. A primeira proposta é a de rever esses limites.

Outro ponto que demanda atenção, segundo o Tesouro, é a prática dos entes subnacionais de ofertar o mesmo fluxo de receitas próprias e de transferências como garantia de pagamento a credores distintos, especialmente a União e as instituições financeiras. A segunda proposta, então, é a construção de mecanismos de controle das receitas de Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) ofertadas como garantia para evitar a contratação de operações cujos efeitos colaterais financeiros sejam compartilhados.

A última proposta do Tesouro é a contenção dos vazamentos do sistema de regulação dos mecanismos de financiamento dos estados. Mais especificamente, segundo o órgão, refere-se ao uso de boas práticas a serem adotadas pelas instituições financeiras para a concessão de operações de crédito aos estados e municípios, de forma a manter um sistema de incentivos a uma situação fiscal saudável.

Da Agência Brasil

Banco Central afirma que incertezas para a economia diminuíram

Foto: Arquivo/Wilson Dias/Agência Brasil
Após as eleições, o Banco Central destacou que diminuíram as incertezas para a economia brasileira, com redução de preços de ativos, como o dólar. A afirmação consta na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), divulgada nesta terça-feira (6), em Brasília. Na última semana, o comitê decidiu manter a taxa básica de juros, a Selic, em 6,5% ao ano.

“Essa diminuição de incertezas contribuiu para redução do grau de assimetria no balanço de riscos para a inflação. Não obstante essa melhora, os membros do Copom concluíram que os riscos altistas para a inflação seguem com maior peso em seu balanço de riscos”, diz a ata.

o “balanço de riscos”, o Copom considera que o nível de ociosidade elevado da economia pode reduzir a inflação. Por outro lado, “uma frustração das expectativas sobre a continuidade das reformas e ajustes necessários na economia brasileira” pode elevar a inflação. “Esse risco se intensifica no caso de deterioração do cenário externo para economias emergentes [como o Brasil]”, acrescentou.

Conjuntura
Na ata, o Copom avaliou ainda que a conjuntura recomenda flexibilidade para a condução da política monetária (definição da taxa Selic). Por isso, optou por não sinalizar qual será seu próximo passo em relação à Selic.

“Os membros do Copom reforçaram a importância de enfatizar seu compromisso de conduzir a política monetária visando manter a trajetória da inflação em linha com as metas. Isso requer a flexibilidade para ajustar gradualmente a condução da política monetária quando e se houver necessidade”, destaca.

Segundo a ata, a inflação acumulada em 12 meses deve subir e atingir seu pico por volta do segundo trimestre de 2019. “A partir de então, a inflação acumulada em 12 meses deverá recuar ao longo do resto de 2019, em direção à meta”, acrescenta. A meta de inflação, que deve ser perseguida pelo BC, é 4,5% este ano. Essa meta tem limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta é 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Cotação do dólar
O Copom também avaliou o repasse da variação da cotação do dólar para os preços da economia. De acordo com a ata, “com exceção de alguns preços administrados, o nível de repasse tem se mostrado contido”.

“[Os membros do Copom] ponderaram, entretanto, que a intensidade do repasse de movimentos no câmbio para a inflação depende de vários fatores, como, por exemplo, o nível de ociosidade da economia e da ancoragem das expectativas de inflação”, diz a ata. O Copom é formado pelos diretores e presidente do BC, Ilan Goldfajn. Eles são os responsáveis por definir a taxa Selic.

Essa taxa é o principal instrumento do BC para alcançar a meta de inflação. Quando o Copom aumenta a Selic, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. 

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação. A manutenção da taxa básica de juros indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Da Agência Brasil

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!

!
!

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com