© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

sábado, 23 de fevereiro de 2019

Afif Domingos é nomeado assessor especial do ministro Paulo Guedes

Foto: Reprodução / Fotos Públicas
O administrador e empresário Guilherme Afif Domingos foi nomeado assessor especial do ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta sexta-feira (22) conforme portaria divulgada no Diário Oficial da União (DOU). 

Afif já foi vice-governador do Estado de São Paulo, ministro do governo federal na gestão de Dilma Rousseff e, mais recentemente estava na presidência do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). 

Filiado ao PSD, Afif se desligou do Sebrae ano passado para concorrer à Presidência da República nas eleições de outubro, mas sua candidatura não chegou a ser confirmada.

Em entrevista ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) em dezembro, quando já estava cotado para assessorar Guedes, Afif defendeu a revisão do modelo do 'Sistema S' pretendida pelo ministro. O ex-dirigente do Sebrae destacou que a revisão deve passar pela adoção de metas de gestão. 

Segundo ele, essas entidades têm de estar alinhadas com as políticas públicas do governo para um melhor uso dos recursos disponíveis, inclusive o Sebrae. "O Sistema tem que participar das mudanças e não resistir a elas", disse Afif na ocasião. "Está na hora de mudar. É o momento de rever", completou. 

O 'Sistema S' é formado por entidades como o Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) e Sebrae - algumas delas vinculada a confederações empresarias como a da Indústria (CNI) e a do Comércio (CNC). 

Uma parte das contribuições e tributos que as empresas pagam sobre a folha de pagamento é repassada a essas entidades. O dinheiro deve ser usado para treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica. Em 2018, foram repassados ao Sistema R$ 17,1 bilhões.

Da Agência Estado

Surubim | Tayara Andreza, Companhia da Lapada e Deivinho Magnata se apresentam neste sábado, na Petiscaria Central

Na noite deste sábado (23), Tayara Andreza, Companhia da Lapada e Deivinho Magnata se apresentam pela primeira vez na Petiscaria Central em Surubim. Localizada na Rua Urbano Vieira, ao lado do Açougue Público, os shows tem início a partir das 21h. Interessados, podem garantir seu ingresso antecipado, apenas R$25,00. Acompanhe pelo Instagram: instagram.com/petiscariacentralsurubim
Imagem: Divulgação/Reprodução

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Cadastro Positivo é aprovado pela Câmara dos Deputados

Imagem: Divulgação/Reprodução
A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (20) o Projeto de Lei Complementar 441/2017 que desburocratiza as regras do Cadastro Positivo. O texto agora retorna ao Senado e, se aprovado, segue para sanção presidencial. Com a alteração, todos os consumidores brasileiros que possuem CPF ativo e empresas inscritas no CNPJ passam a fazer parte automaticamente do cadastro, a não ser que peçam a exclusão de suas informações, o que é feito de forma gratuita. O Cadastro Positivo é um banco de dados operado pela CNDL e pelo SPC Brasil, que reúne informações sobre o histórico de pagamentos realizados pelos consumidores.

A principal consequência das novas regras será tornar o acesso ao crédito mais fácil e com juros menores para consumidores e empresas que honram seus compromissos financeiros, pois permitirá que informações que atualmente não são consideradas em uma avaliação de crédito, passem a ser consultadas, possibilitando uma avaliação de risco mais justa e individualizada.  Além disso, favorecerá mais assertividade por parte do empresário nos processos de análise e concessão de financiamentos, empréstimos e compras a prazo. Isso tudo sem afetar a proteção de dados sensíveis e o próprio sigilo bancário que permanecem preservados, como todas as demais exigências previstas no Código de Defesa do Consumidor.

“Um dos motivos das taxas de juros serem altas e de não haver flexibilização dos prazos para pagamentos é a ausência de algumas informações sobre os hábitos de pagamento dos consumidores. Atualmente, o bom pagador é penalizado pelo consumidor inadimplente, fazendo com que os juros sejam elevados para todos, independentemente do seu comportamento financeiro. Com o Cadastro Positivo, o consumidor será analisado pelo seu próprio histórico de pagamentos, e não apenas pelas restrições pontuais existentes em seu nome, o que é um modelo mais justo e abrangente”, afirma o presidente da CNDL, José César da Costa.

A mudança nas regras do Cadastro Positivo também deve estimular a competição na oferta de crédito entre instituições financeiras, como fintechs, cooperativas, pequenas financeiras e também entre empresas do varejo. “Hoje, as instituições financeiras de grande porte já possuem informações sobre o perfil de pagamento dos clientes com os quais mantêm relacionamento, mas essas informações não são compartilhadas com o mercado de crédito como um todo, impossibilitando que haja uma competição saudável entre diversos players e um alcance maior dessas informações. Com o novo Cadastro Positivo o Brasil se junta aos modelos internacionais bem-sucedidos”, explica o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

Fonte: CNDL e SPC Brasil

Prefeitura de Surubim paga pela primeira vez o 14° salário para ACS e ACE

Imagem: Divulgação/Reprodução
A Prefeitura de Surubim vai pagar pela primeira vez o Incentivo Financeiro Adicional aos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias do município.

O Projeto de Lei que autoriza o pagamento do incentivo, conhecido como 14° salário, foi aprovado nesta quinta-feita pela Câmara Municipal de Vereadores.

O incentivo é assegurado pelo Ministério da Saúde e, mesmo assim, os profissionais nunca haviam recebido.

Isso mostra mais uma vez o compromisso da gestão municipal com os profissionais da saúde.

“O pagamento desse incentivo aos agentes é uma questão de justiça e reconhecimento ao trabalho desses servidores que agora têm seu direito assegurado”, afirma a prefeita Ana Célia.

Da ASCOM SURUBIM

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Receita Federal invalida CNPJ de 3,3 milhões de empresas

A Receita Federal declarou inapto o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) de 3.309.404 empresas, que deixaram de fazer a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF) por dois anos consecutivos entre 2013 e 2017.

A obrigação é anual e deve indicar o recolhimento ou isenção de 11 tributos federais como Imposto de Renda, Imposto de Produtos Industrializados, Contribuição para o PIS/Pasep e a Cide-Combustível.

A inaptidão do CNPJ invalida a inscrição da empresa, anula documentos fiscais, pode bloquear a movimentação de contas-correntes em bancos e responsabiliza sócios e administradores por eventuais débitos com o Fisco.

Antes de declarar a inaptidão, a Receita Federal procurou cada empresa contribuinte e avisou das pendências. As comunicações foram feitas entre agosto do ano passado e este mês (fevereiro). De todas empresas contatadas, apenas 116,8 mil entregaram a declaração em atraso e reverteram o processo de invalidade.

De acordo com o coordenador-geral de Arrecadação e Cobrança da Receita Federal, Marcos Hubner Flores, não foi feito um perfil das empresas consideradas inaptas e nem há um levantamento das razões para a não apresentação da declaração.

Ele não considera que a razão da omissão tenha a ver com a recessão econômica e o fechamento de empresas. “Por causa da crise econômica e de dificuldades financeiras, uma empresa pode deixar de recolher tributos, mas pode fazer as declarações”, explicou ao lembrar que em caso de dívida com fisco há possibilidade de negociação e reparcelamento de débitos.

De acordo com Hubner Flores, empresas que pediram falência também devem declarar débitos e créditos tributários.

Caso a fiscalização tributária cerifique que a omissão da declaração ocorreu em razão de fraude, os sócios poderão ser processados na Justiça e ter a dívida de contribuições e impostos em atraso da empresa vinculados aos CPF dos sócios.

Da Agência Brasil


Mulheres ocupam 69% dos cargos de liderança em comunicação empresarial

Foto: Reprodução/Pixabay

A pesquisa inédita Perfil da Liderança em Comunicação no Brasil, divulgada pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), mostra que apesar de ocupar 69% dos cargos de liderança na comunicação corporativa no Brasil, as mulheres representam 45% do total de cargos de direção ou vice-presidência nas empresas onde trabalham.


A pesquisa foi feita com 578 profissionais de 20 estados, dos quais 78% são empregados em empresas privadas de grande porte (62%), sendo 41% em multinacionais e 37% em companhias nacionais de todos os setores da economia, com destaque para o de serviços (27%), que inclui agências de comunicação. São Paulo abriga a maioria dessas lideranças (57%). Do total de participantes, 398 são mulheres. Setenta e quatro por cento dos profissionais estão contratados pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e 11% sob regime societário.

Embora as mulheres já estejam bem representadas nas empresas, o estudo mostra que é mais lento o processo para elas chegarem aos cargos de direção, informou o coordenador da pesquisa da Aberje, Carlos Ramello. Confira na íntegra, clique AQUI!

Em Surubim, Posto Maracajá está com vaga disponível para Cozinheira


Em Surubim, a Conveniência do Posto Maracajá  (PE-90) está com vaga disponível para Cozinheira. Requisitos: sexo Feminino, com experiencia, idade entre 18 e 40 anos, que resida em Surubim e tenha flexibilidade de horários. 

Interessadas, entregar o currículo a qualquer funcionário aos cuidados de Simone Santos, na sede do Posto Maracajá da PE-90, (localizado ao lado do Restaurante Acácia.).

Da Redação (Negócios & Informes)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

IBGE retoma testes piloto do Censo Demográfico de 2020

Foto: Divulgação
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) iniciou nesta quarta-feira (20) os testes piloto do Censo Demográfico 2020, em todo o país. A primeira fase, que envolve trabalhos de coleta do entorno urbanístico, vai até o próximo dia 25. O instituto começará a coleta de dados de domicílios no dia 11 de março. Essa etapa se estenderá até 5 de abril.

“Em todos os anos que faz o censo, o instituto sempre realiza essas etapas para testar diversos sistemas que são utilizados, além da própria metodologia. No momento, nós estamos realizando a segunda prova piloto (do Censo 2020)”, disse o gerente de Apoio Computacional da Gerência Técnica do Censo do IBGE, Rafael Moraes..

A primeira prova piloto ocorreu em 2018 e teve como objetivo testar a coleta domiciliar, usando coletores eletrônicos, os chamados Dispositivos Móveis de Coleta (DMCs), com os questionários digitais. “O objetivo foi testar a aplicação dos questionários do censo, a aplicação do sistema, a comunicação das informações com a central do IBGE”, informou o gerente.

Áreas urbanas
Os testes piloto efetuados este ano vão avaliar as principais características das áreas urbanas, dentro da Pesquisa Territorial do Entorno Urbanístico dos Domicílios, explicou Moraes. Serão visitadas 21 cidades em 14 estados. “A pesquisa do entorno vai dar um panorama da infraestrutura urbana do país e leva em conta vários temas. No teste que nós estamos fazendo, são ao todo 23 quesitos que abordam temas que vão de infraestrutura e pavimentação das vias, iluminação pública, identificação de logradouro, até questões sobre acessibilidade urbana, coleta de lixo e arborização”.

Segundo Moraes, as informações serão levadas a especialistas e incorporadas aos resultados do censo. Em cada estado brasileiro, os testes piloto na etapa 2019 contam com um coordenador técnico do IBGE. Os agentes de pesquisa e mapeamento totalizam 200 pessoas, entre funcionários do instituto e contratados temporariamente.

Moraes disse que o Censo 2020 terá inicio em agosto do próximo ano, envolvendo a participação de cerca de 220 mil recenseadores, que visitarão mais de 70 milhões de domicílios nos 5.570 municípios de todo o país. Serão investigados os principais aspectos da vida dos brasileiros, como educação, migração interna internacional, saúde, saneamento básico, religião, deficiências físicas, trabalho, rendimento, além das características demográficas, como cor, raça, sexo, idade.

A contratação dos recenseadores, bem como o orçamento do Censo 2020, dependem ainda de aprovação do Ministério da Economia.

Da Agência Brasil

Economia brasileira cresceu 1,1% em 2018, diz FGV

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/EBC

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 1,1% em 2018, segundo cálculos – divulgados hoje (19), no Rio de Janeiro - pelo Monitor do PIB, da Fundação Getulio Vargas (FGV). É a mesma taxa de expansão apresentada em 2017.


A alta foi puxada principalmente pelos serviços, que se expandiram 1,3% no ano. A indústria e a agropecuária também tiveram avanços, ainda que mais moderados, de 0,4% e 0,6%, respectivamente.

Entre os serviços, aqueles que mais se destacaram em 2018 foram os imobiliários (3,1%), comércio (2,1%) e transportes (2%). Os serviços de informação foram os únicos que apresentaram queda (-0,1%).

Já entre os segmentos da indústria, foram registradas altas na eletricidade (1,4%), transformação (1,3%) e extrativa mineral (1,1%). A construção teve queda de 2,4%.

Sob a ótica da demanda, o destaque ficou com a formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos, que cresceram 3,7% no ano de 2018.

O consumo das famílias avançou 1,8% e o consumo de governo, 0,2%. As exportações tiveram alta de 4%, inferior ao crescimento de 8,1% das importações.

No último trimestre do ano, o PIB ficou estável na comparação com o trimestre anterior e cresceu 1% na comparação com o último trimestre de 2017.

O desempenho oficial do PIB é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que só deve divulgar o resultado de 2018 no próximo dia 28.

Da Agência Brasil

Pernambuco cria grupo de trabalho para agilizar cadastro ambiental

Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco
Registro é fundamental para o agricultor que deseja ter acesso à crédito em instituições financeiras

Um grupo de trabalho foi criado para identificar os imóveis rurais que não são  registrados no Cadastro Ambiental Rural (CAR), recurso obrigatório para os  agricultores terem acesso à crédito em instituições financeiras. 

Por meio das secretarias de Desenvolvimento Agrário (SDA) e a de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), o Governo de Pernambuco vai localizar as áreas onde há o menor índice de propriedades credenciadas e reforçar a ação de técnicos para orientar sobre a necessidade de fazer o registro. Cerca de 26 mil unidades ainda faltam realizar o registro no CAR. No Estado, 279 mil propriedades são cadastradas.

Como o Ministério da Agricultura informou que o orçamento disponível para financiamentos agropecuários não será reduzido na safra 2019/2020, agricultores precisam obter o CAR para não correr o risco de perder os recursos do crédito rural. O Banco do Nordeste (BNB) comunicou que os agricultores poderiam encontrar barreiras, já que não estão com essa licença.

Por isso, as medidas para ampliar a cobertura do CAR foram definidas pelo Governo de Pernambuco. O primeiro passo da equipe será cruzar os dados dos imóveis cadastrados no CAR por município na base de dados da SDA. “Para chegarmos a esse residual, vamos identificar quais os municípios com maior número de propriedade sem CAR. Com isso, será possível realizar ações mais direcionadas a esses agricultores, seja por meio de órgãos parceiros, como o IPA [Instituto Agronômico de Pernambuco], ou das prefeituras”, informou o secretário de Meio Ambiente, José Bertotti.

De forma imediata, a equipe do Governo vai atuar para regularizar a situação dos trabalhadores com pedido de financiamento pendente junto ao BNB. Há 15 dias, o banco oficial apresentou uma lista com 1.521 solicitações de crédito pendentes por falta do CAR - isso representa 0,5% das unidades do Estado. “Vamos identificar onde estão os principais gargalos, quais as pendências e agilizar o acesso desses agricultores ao crédito. Toda a estrutura da secretaria de Desenvolvimento Agrário e do IPA, que possui grande capilaridade, está à disposição dessa força-tarefa”, afirmou o secretário da SDA, Dilson Peixoto.

Da Folha de PE

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!

!
!

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com