© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 29 de julho de 2021

Toritama solicita uma Central de Oportunidades do Governo do Estado

O Prefeito de Toritama, Edilson Tavares se reuniu no Recife, com Alberes Lopes, o Secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco. O prefeito solicitou a instalação de uma Central de Oportunidades em Toritama. A cidade que compõe o Polo das Confecções, cuja dinâmica econômica é fonte de renda e grande geradora de empregos. A reunião aconteceu na manhã da quinta-feira (29/07), com a participação do Chefe de Gabinete Sérgio Colin. 


Uma vez instalada na cidade, a COPE – Central de Oportunidades é um espaço para oferecer os serviços da Agência do Trabalho (que anuncia oferta de empregos), do Expresso Empreendedor, da Junta Comercial de Pernambuco(JUCEPE) e da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE). De acordo com o portal do Governo do Estado, as Centrais de Oportunidades devem ser instaladas em 32 cidades pernambucanas. 


Da ASCOM

Sesc oferece vagas para turmas da Educação de Jovens e Adultos em Surubim

Matrículas são para a Alfabetização e para a 1ª e 2ª fases do Ensino Fundamental. Aulas serão iniciadas na primeira semana de agosto


Para as pessoas com mais de 15 anos de idade que por algum motivo não conseguiram concluir os estudos durante o período escolar regular, o Sesc Ler Surubim tem vagas abertas para turmas da EJA – Educação de Jovens e Adultos. O curso gratuito tem aulas de segunda a sexta, das 19h às 22h. As vagas são para a Alfabetização e para duas fases do Ensino Fundamental: a 1ª Fase, que compreende o 2º e o 3º Ano; e a 2ª Fase, relativa ao 4º e 5º anos. Na unidade de Surubim, os alunos também têm acesso a aulas de informática.


Para se matricular, é preciso comparecer à Central de Relacionamento com cópias do RG, CPF, Certidão de Nascimento ou Casamento, comprovante de residência, uma foto 3×4 e o Histórico Escolar ou a Declaração Provisória. A EJA do Sesc Pernambuco tem o objetivo de possibilitar a continuidade dos estudos, por meio do acesso à educação básica para comerciários, dependentes e o público em geral. A metodologia adotada fortalece as ações educacionais, com foco na linha socioconstrutivista, adotando um processo de ensino e aprendizagem pautado na realidade do aluno.

Serviço: Inscrições para a EJA – Educação de Jovens e Adultos do Sesc Ler Surubim


Matrículas gratuitas: Central de Relacionamento da unidade - Rua Frei Ibiapina, s/n, São José


Informações: (81) 3634-5280

Comércio perde 190,7 mil empresas em seis anos

O comércio brasileiro perdeu 190,7 mil empresas no intervalo de seis anos, indicam dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).


O resultado, divulgado nesta quinta-feira (29), integra a PAC (Pesquisa Anual de Comércio) 2019. O estudo não reflete ainda os impactos da pandemia de coronavírus, que prejudicou a atividade econômica a partir de 2020.


Conforme o levantamento, o número de empresas do setor era de 1,625 milhão em 2013. O montante passou a encolher em 2014, quando a economia começou a registrar sinais de fragilidade. Houve seis quedas consecutivas até o total recuar para 1,434 milhão em 2019 –dado mais recente à disposição.


A perda de 190,7 mil operações (baixa de 11,7%) vem da comparação entre os resultados de 2019 e 2013.

Synthia Santana, gerente de análise e disseminação de pesquisas estruturais do IBGE, associa a redução do número de empresas a pelo menos dois fatores. O primeiro é a crise vivida pelo país entre 2014 e 2016. À época, a economia perdeu fôlego e, em seguida, entrou em recessão.



Além disso, a retomada do consumo, necessário para o comércio, ocorreu em ritmo aquém do esperado nos anos seguintes, o que também afetou o setor, sinaliza a pesquisadora.


"Com a crise a partir de 2014, empresas fecharam operações, e a recuperação do consumo se deu de maneira muito lenta", explica.


Conforme Synthia, a pesquisa desconsidera a categoria dos MEIs (microempreendedores individuais). Esse grupo, que aumentou nos últimos anos, foi criado em uma tentativa de incentivar a formalização e possui limitação de faturamento anual.


Em 2019, as empresas comerciais empregavam 10,2 milhões de pessoas. Na década de 2010 a 2019, aumentaram ligeiramente de porte (de seis para sete pessoas por empresa), bem como aumentaram o salário médio pago, medido em salários mínimos (de 1,8 para 1,9 salários mínimos).


Entre os três setores pesquisados no comércio, dois tiveram baixa no número de empresas entre 2013 e 2019. O comércio varejista, mais volumoso, perdeu 194,3 mil operações, passando de 1,287 milhão para 1,093 milhão.


O comércio de veículos, peças e motocicletas também encolheu no período. Houve redução de 2,5 mil empresas. O número de negócios caiu de 142 mil para 139,5 mil entre 2013 e 2019.


O único segmento com alta no número de empresas foi o comércio por atacado. Esse ramo teve acréscimo de 6,1 mil negócios. Segundo o IBGE, o total subiu de cerca de 196 mil para 202 mil.


Na visão de Synthia, o atacado foi beneficiado por vendas para o mercado externo no período. Ou seja, as vendas internacionais teriam compensado as dificuldades do cenário doméstico.


"Os números mostram o retrato do comércio antes da pandemia. Vamos precisar de alguns pontos para reconstruir os setores", diz Synthia.


Antes de apresentar os dados do comércio, o IBGE divulgou no dia 21 os números de outro grande setor da economia nacional, a indústria. As estatísticas das fábricas apontaram cenário semelhante ao do segmento comercial.


É que, em 2019, o número de empresas industriais caiu pelo sexto ano consecutivo, para 306,3 mil. Na comparação com 2013, as fábricas perderam 28,6 mil operações. Os dados da indústria integram a PIA (Pesquisa Industrial Anual) 2019.


Da Folha de PE / Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Pernambuco finaliza 1º semestre do ano com novas 19.403 vagas formais de emprego

Vivenciando o melhor mês de junho dos últimos nove anos, Pernambuco registrou um saldo positivo de 6.526 postos de trabalho no mês passado. Os dados registrados pelo Ministério da Economia, foram divulgados nesta quinta-feira (29) por meio das Estatísticas Mensais do Emprego Formal, o Novo Caged. De janeiro até junho de 2021, Pernambuco realizou 219.012 admissões e 199.549 desligamentos, finalizando o primeiro semestre do ano com um saldo positivo de 19.403 contratações. 


O desempenho do estado em junho deste ano contrasta com o mesmo período de 2020. Naquele mês, o saldo foi negativo, com o fechamento de 4.191 vagas formais. No acumulado dos últimos doze meses, Pernambuco registrou uma variação de 7,25% nas contratações, com um saldo de 84.854 admissões.


O secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, comemorou o resultado. “É um dado bastante significativo diante do momento que vivemos e estamos passando nessa pandemia. Observamos também que o setor de serviços e comércio foi o que mais cresceu, o que posiciona bem o nosso estado neste momento”, afirmou. 


No último mês, os municípios que registraram o melhor desempenho foram Recife (2.040), Petrolina (878), Garanhuns (470), Jaboatão dos Guararapes (394) e Caruaru (375). No acumulado do ano, a capital pernambucana também se destaca, com 10.407 novos postos de trabalho. Alberes atribui o bom desempenho ao avanço do enfrentamento da pandemia. “Com a diminuição dos números da Covid-19 e o aumento da vacinação, temos um ambiente favorável”, observou. 


De acordo com o secretário, os dados mostram a retomada do crescimento com estabilidade. “Os números projetam um resultado expressivo no fechamento de 2021. Somente as agências do trabalho de Pernambuco, por exemplo, colocaram no mercado cerca de 1,4 mil pessoas nestes últimos seis meses”, informou.


Do Diario de PE / Foto: Pedro Ventura/Agência Brasil

Pernambuco: Bares e restaurantes podem funcionar até a meia-noite, a partir da próxima segunda

Em mais uma coletiva de imprensa, a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, anunciou novas medidas de flexibilização do Plano de Plano de Convivência com a Covid-19, nesta quarta-feira (28). A principal novidade é que, a partir da próxima segunda-feira (2), bares, restaurantes e demais serviços de alimentação poderão funcionar das 5h até a meia-noite, em todo o estado e durante todos os dias da semana.


Além dos estabelecimentos voltados à alimentação, as atividades esportivas coletivas e individuais e os clubes sociais também acompanharão o novo horário limite. Cinemas e teatros, especificamente, poderão funcionar até a meia-noite, durante todos os dias, a partir da próxima semana.


Já os eventos corporativos, que continuam permitidos somente até às 23h, poderão ser realizados para um público de até 200 pessoas ou 50% da capacidade do local, o que for menor. O setor de eventos também conseguiu mais público em outros segmentos. As colações de grau, aulas da saudade, cultos ecumênicos, cinemas, teatros e circos agora poderão contar com até 300 pessoas, desde que o número de participantes não ultrapasse 50% da lotação do local.


A secretária Ana Paula Vilaça aproveitou para pedir mais responsabilidade social neste momento de flexibilização das atividades econômicas, e respeito dos frequentadores aos protocolos de saúde. “Por conta de relatos sobre casos de desrespeito aos protocolos nos bares e restaurantes, principalmente após a liberação da música ao vivo, faço um pedido para que todos se conscientizem, pois ainda não vencemos a guerra e os números da pandemia podem voltar a piorar”, afirmou a secretária executiva, reforçando que apesar das medidas de flexibilização, os cuidados devem ser mantidos.


Setor de bares e restaurantes cobra incentivo público para manutenção de negócios


O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurante em Pernambuco (Abrasel/PE), André Araújo, comemora as novidades, mas cobra do governo estadual incentivos para o setor. "Esse processo é contado como mais uma medida assertiva rumo à liberação total de funcionamento dos bares e restaurantes. A pauta principal agora é sentarmos juntos com o governo para o planejamento de recuperação das empresas e a política de incentivo na geração de empregos", comenta.


“A flexibilização do horário é apenas parte de uma engrenagem maior. Chegou a hora de discutir outras pautas como políticas públicas para gerar empregos. Isso passa pelo incentivo às empresas nessa reabertura. Vai ser necessário estudar a prorrogação ou isenção total de impostos enquanto houve a permanência das medidas restritivas. Nós não podemos entender como o governo cobra imposto de uma operação que estava paralisada por força de uma medida governamental”, complementa o presidente da Abrasel.


Do Diario de PE / (Foto: Helia Scheppa/SEI)

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em novembro

Trabalhadores informais nascidos em novembro recebem hoje (29) a quarta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.


O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.


Também hoje, beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de dígito final 9 poderão sacar o benefício.


No último dia 15, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria no último dia 23 e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para o último dia 17 e será concluído amanhã (30). 


Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.


O pagamento da quarta parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 19 e segue até o dia 30. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.


Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


O programa se encerraria neste mês, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.


A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial . Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.


Da Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

quarta-feira, 28 de julho de 2021

"Manual de Empreendedorismo e Fé", da contadora Deborah Barros, será lançado nesta quarta

Na noite desta quarta-feira (28), a partir das 19h, acontece o lançamento do livro com o tema " Empreendedorismo e Fé" da contadora surubinense Deborah Barros.


A palestra será transmitida no canal do YouTube, do CRCPE TV, o qual contará com a participação de Dorgivânia Arraes – presidente do CRCPE e Lourdes Gama – Coordenadora do CRCPE Mulher. Um encontro imperdível que trará reflexões sobre tema com uma abordagem repleta de sensibilidade e insights valorosos para quem empreende ou pretende empreender.


Perfil:

Deborah Barros, CEO na Deborah Barros Assessoria e Criare Soluções e Educação Contábil; Vice-presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de Pernambuco; Coordenadora da ITS EDU, Professora da UFPE e BSSP Centro Educacional; Instrutora do Conselho Regional de Contabilidade. Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Pernambuco, (UFPE), pós graduada em Consultoria Planejamento Tributário (UFPE) pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); MBA - Auditoria Digital e Direito Tributário (BSSP Centro Educacional). 

Farmácia Santa Ana realiza Ação Saúde na Comunidade com sucesso

Na última segunda-feira (26 de julho), em comemoração ao dia de Santa Ana, cujo nome faz referências ao estabelecimento Farmácia Santa Ana realizou a primeira ação Saúde na  Comunidade. O projeto aconteceu no Bairro São José, mais conhecido como Rua do Açude onde a Farmácia encontra-se localizada.

Esse momento foi pensado, com o propósito de sensibilizar a população em manter os cuidados para preservar a saúde e dessa forma facilitar e garantir também, acesso à qualidade de atenção necessária para o enfrentamento dos fatores de risco de muitas doenças. Destacamos que os resultados dessa ação foi um grande sucesso! Agradecemos a participação de todos. 

Saiba mais: Inaugurada no mês de maio do corrente ano, a Farmácia Santa Ana fica localizada na Rua Frei Ibiapina,140, Bairro São José (ao lado da Rua que dá acesso ao anel viário de Surubim). Com o slogan: O melhor preço da cidade, atua também com Delivery, através do fone: (81) 9 9835.2962. Clique no link: www.instagram.com/farmaciasantaanabr/ e acompanhe as novidades através do Instagram da Farmácia.

Confira imagens:








DA ASCOM 

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em outubro

Trabalhadores informais nascidos em outubro recebem hoje (28) a quarta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.


O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.


Também hoje, beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de dígito final 8 poderão sacar o benefício.


No último dia 15, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria hoje e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para o último dia 17 e será concluído na sexta-feira (30).


Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.


O pagamento da terceira parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 19 e segue até o dia 30. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.


Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


O programa se encerraria neste mês, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.


A reportagem elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.


Da Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

terça-feira, 27 de julho de 2021

Após zerar internações, Prefeitura de Surubim avalia se mantém aberto Hospital de Retaguarda para Covid-19

A Prefeitura de Surubim está avaliando a necessidade de manter em funcionamento o Hospital de Retaguarda para Covid-19 Estefânia Farias, após zerar as internações na unidade de saúde. O último paciente que estava em tratamento no local, recebeu alta na sexta-feira (23) e até a data da publicação desta matéria os leitos continuam vazios.


Segundo o secretário de Saúde do município, Tiago Pedrosa, a Prefeitura vai aguardar os números das próximas semanas para decidir se a unidade continua funcionando. Caso não haja a admissão de novos pacientes, o hospital deverá ser desativado, para que a equipe não fique ociosa gerando despesas para o município.


Ainda de acordo com o secretário, se nos próximos dias ocorrer o encerramento das atividades, os casos de internamento por Covid-19 podem ser direcionados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro do Coqueiro. “Estamos aguardando os dados epidemiológicos, está havendo uma redução grande de cerca de 37% por semana e se for o caso de suspender o atendimento de Covid-19 no Estefânia, a UPA está bem estruturada para receber essa demanda”, afirmou.


Inaugurado em abril de 2020, o Hospital de Retaguarda Estefânia Farias, tem 27 leitos e chegou a ficar com 100% de ocupação no final de maio e começo de junho deste ano. O prédio funcionava como policlínica e deve voltar com os serviços que eram prestados antes da pandemia, quando os leitos de Covid-19 forem desativados.


Do Correio do Agreste / (Foto: Prefeitura de Surubim/ Divulgação)

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Arquivo do blog

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com