© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Pernambuco cria passaporte para estimular turismo local

Para incentivar o turismo local e valorizar os destinos pernambucanos, a Secretaria de Turismo do estado criou o Passaporte Pernambuco. Semelhante a um documento de verdade, mas sem valor oficial, o caderninho permite que o viajante registre a passagem pelos diversos locais que for conhecendo, por meio de carimbos coloridos que poderão ser encontrados em hotéis, pontos turísticos, Centros de Atendimento ao Turista (CATs), restaurantes, entre outros equipamentos voltados a receber visitantes.


Tanto o passaporte quanto os carimbos podem ser obtidos gratuitamente. A partir da primeira semana de novembro, os primeiros passaportes serão entregues nos CATs da Região Metropolitana do Recife (RMR). Na sequência, eles serão enviados ao interior do estado. Nas cidades que não contarem com CATs, eles poderão ser adquiridos em hotéis e pontos turísticos.


O Passaporte Pernambuco será entregue ainda a agências de turismo que comercializam o destino, incluindo estabelecimentos de estados nordestinos, como Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia e Piauí. Já os carimbos, serão entregues a estabelecimentos turísticos em geral por todo o estado.


"O passaporte é uma ferramenta que vai nos ajudar a despertar o desejo tanto do público para vir ao estado quanto dos agentes de viagens e operadores de venderem o destino. Vamos entregar material para várias agências e incentivar que eles sejam os multiplicadores dessa ideia, entregando aos seus clientes quando eles adquirirem pacotes para cá", afirma a diretora de Marketing da Empetur, Milu Megale.


Iniciativa semelhante e pioneira no país existe no Sudeste brasileiro, na rota da Estrada Real, que tem mais de 1.630 quilômetros de extensão, passando por Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Durante o percurso, o turista encontra diversos pontos de carimbo espalhados por algumas cidades que fazem parte da rota. Ao percorrer todo o caminho e obter um carimbo por cidade, o viajante da Estrada Real pode receber um certificado digital.


Do Diario de PE

TRE-PE suspende atos de campanha presenciais em Pernambuco

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), decidiu, por meio de sessão virtual realizada na noite desta quinta-feira (29), suspender as propagandas eleitorais presenciais no Estado. A proibição começa a valer a partir desta quinta. A suspensão foi tomada através da decisão do presidente do TRE, Frederico Ricardo de Almeida Neves. Por seis votos favoráveis e uma abstenção, o ímpeto tornou proíbido os atos presenciais que causem aglomerações - sejam eles da natureza que forem, se causarem aglomerações, estão proibidos. 



De acordo com material enviado pela assessoria do TRE, "ao tomar a decisão de apresentar a proposta de resolução, o presidente do TRE-PE levou em consideração, entre outros fatores, que, na prática, o controle do distanciamento social, do uso de máscaras e de outras precauções tem se revelado absolutamente ineficaz nos atos de campanha eleitoral", detalhou. 


Uma das partes do consideramos a ser destacada é a seguinte: "A preservação da vida, que está acima de tudo, exige a contribuição de todos". A proibição se deu devido ao aumento no número de casos da Covid-19 e ao fato dos comícios e eventos de campanha eleitoral presencial causarem aglomerações. Embora os candidatos utilizem máscaras, quando se presencia eventos é possível ver pessoas sem máscaras. 


A decisão, conforme conta na minuta, proíbe atos que abrangem aglomerações, mesmo que sejam realizados em espaços abertos, semi-abertos ou em formato drive-in. São eles:  bandeiraços, comícios, passeatas, carreatas, entre outros que se assemelhem; a minuta sinaliza, ainda, a proibição de confraternizações,  eventos presenciais, inclusive os de arrecadação de recursos de campanha, ainda que no formato drive-thru.


Outro ponto a ser destacado da seção consideramos é: A conjuntura de extrema gravidade e incertezas decorrente da pandemia da covid-19 está por exigir postura responsável de todos e, sobretudo, daqueles que almejam ocupar cargos nos Poderes Legislativo e Executivo, responsáveis pela definição e execução de políticas públicas, bem assim da própria Justiça Eleitoral. 


Do Diario de PE / Foto: Divulgação

Pernambuco tem melhor saldo de empregos do Nordeste em setembro

(Foto: Rafael Neddermeyer/Arquivo Fotos Públicas)
Pelo terceiro mês consecutivo, Pernambuco registrou saldo positivo na geração de empregos, alcançando saldo de 21.801 vagas em setembro, contra 12.321 em agosto e 5.447 em julho. Foram registradas, no mês passado, 45.481 admissões e 23.680 desligamentos no mês passado. O saldo coloca o estado, pelo segundo mês seguido, com o melhor desempenho do Nordeste na geração de empregos com carteira assinada. Além disso, esse é o melhor resultado para o mês de setembro dos últimos seis anos. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira. 


Entre o grande grupamento das atividades econômicas, a indústria foi a que teve o maior saldo de empregos em setembro em Pernambuco, com 10.015 vagas. Foram 13.511 admissões contra 3.496 desligamentos. A agropecuária ficou em segundo lugar, com saldo de 4.521. Já o setor de serviços foi o que mais admitiu no mês, com 13.904, porém teve um grande volume de desligamentos, com 10.722. Por isso, terminou com saldo de geração de 3.182, em terceiro lugar. Comércio, com 2.443, e construção, 1.640, completam a lista. 


"A notícia é muito boa e renova nossas esperanças neste ano tão difícil para todos nós. O plano de retomada econômica tem sido muito importante, por isso pedimos sempre muita cautela de todos. Continuem usando a máscara e se protegendo, porque a saúde e o cuidado com o seu colega de trabalho também mantêm os empregos em crescimento", disse o secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes. 


No acumulado do ano, no entanto, Pernambuco ainda não conseguiu se recuperar das grandes perdas ocorridas na geração de emprego no início da pandemia do coronavírus. O saldo de janeiro a setembro é retração de 28.963 vagas, com 265.106 admissões e 294.069 desligamentos. As maiores perdas aconteceram em março, com recuo de 28.374, e em abril, com queda de 27.646. 


O Recife também registrou saldo positivo na geração de empregos em setembro, com 3.122 vagas. Foram 12.607 admissões e 9.485 desligamentos. Também foi o terceiro mês consecutivo de alta, registrando saldo de 976 oportunidades em agosto e de 1.485 em julho. No acumulado do ano, a capital pernambucana segue a mesma tendência do estado, com queda de 15.333 no saldo de empregos, tendo 96.434 admissões contra 111.767 demissões. 


Do Diario de PE

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Com investimento de R$ 52 milhões, Lapon anuncia ampliação de fábrica em Limoeiro

O Distrito Industrial de Limoeiro, no Agreste do estado, será inaugurado nesta sexta-feira (30), em evento com participação do governador Paulo Câmara. Implantado às margens da PE-50, o parque industrial tem 30 hectares e capacidade para abrigar mais de 15 empresas. A previsão é que elas gerem mais de 3 mil empregos diretos.


Uma das empresas que serão instaladas no distrito será a nova unidade da Lapon Farmacêutica. Com investimento de R$ 52 milhões e previsão para empregar 274 pessoas, a fábrica funcionará paralelamente à antiga planta da empresa, também em Limoeiro. A nova área de produção contará também com setor de medicamentos sólidos. Atualmente, a empresa emprega 92 colaboradores e fabrica apenas medicamentos líquidos e suplementos sólidos, como cápsulas, comprimidos, pós e drinks.


O projeto tem previsão de duração de cinco anos, isto é, as obras devem ser concluídas em 2025. A inauguração, porém, pode acontecer antes. Os principais impactos no parque industrial da cidade serão a geração de empregos qualificados e o aumento da arrecadação do município, que precisa de investimentos para crescer e se consolidar como uma das principais cidades da região.


O presidente e fundador da Lapon, Renato Celso, enfatiza que o investimento é um marco nos 30 anos de história da empresa. "Fico muito honrado de ter a possibilidade de expandir ainda mais nossa operação, por meio de uma parceria muito importante com o governo do estado e a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), que acreditaram em nosso sonho. Com isso, temos a oportunidade de, cada vez mais, fazer a diferença dentro de nosso mercado e trazer mais recursos para a cidade de Limoeiro", afirma.


Do Diario de PE

Décimo terceiro salário deve injetar R$ 208 bi na economia

O pagamento do décimo terceiro salário aos trabalhadores brasileiros deve injetar R$ 208 bilhões na economia brasileiro neste ano. Em valores reais, o montante é 5,4% inferior ao registrado em 2019, de acordo com estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), divulgada hoje (29).


A queda de 5,4% é a maior retração anual desde o início do acompanhamento realizado pela CNC, em 2012. Um dos motivos para a queda é a Medida Provisória (MP) 936 deste ano, que autorizou a redução do salário proporcional à jornada e a suspensão temporária do contrato de trabalho, com a justificativa de preservar empregos em meio à pandemia da covid-19.


A CNC cita dados do Ministério da Economia que mostram que, entre abril e agosto foram firmados 16,1 milhões de acordos entre patrões e empregados no âmbito da MP 936, sendo 7,2 milhões de suspensão do contrato de trabalho 3,5 milhões de redução de 70% da jornada.


Segundo a CNC, o vencimento médio pago em 2020 (R$ 2.192,71) terá um recuo de 6,6% em comparação ao valor de 2019 (R$ 2.347,55). O presidente da CNC, José Roberto Tadros, atribui a queda do montante do décimo terceiro ao recuo expressivo da atividade econômica e do avanço da informalidade. 


Por: Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Comércio de Surubim funciona em regime facultativo no feriado de Finados

Foto: Divulgação / Luís Fernando Germano
Na próxima segunda-feira (02), feriado nacional de Finados, o comércio de Surubim funcionará em regime facultativo, mas o comerciante que decidir abrir deverá firmar acordo com o empregado, através do Sindicato dos Comerciários, para cumprimento do que estabelece a convenção coletiva. 


Confira a Nota divulgada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Surubim (CDL): 

"A Câmara de Dirigentes Lojistas de Surubim (CDL) comunica a todos os associados e comunidade em geral que, em virtude do feriado de Finados, a entidade não estará funcionando na próxima segunda-feira(02/11). Contudo, o feriado não impede que algum lojista possa abrir seu comércio. Porém, os direitos trabalhistas devem ser pagos de acordo com a Convenção Coletiva do Trabalho. Informa ainda que retorna na terça-feira (03) com expediente normal, a partir das 08h." 


Da Redação (Negócios & Informes)

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Emprego na construção é o maior para setembro nos últimos oito anos

A indústria da construção civil segue em ritmo acelerado, com avanço na atividade e na utilização da capacidade operacional. A pesquisa Sondagem Indústria da Construção, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra a retomada da indústria de construção civil em setembro, com o índice de evolução do número de empregados chegando a 50,1 pontos no mês.

 

Essa é a quarta alta consecutiva do índice, que se afastou ainda mais da sua média histórica de 43,9 pontos. O índice é o maior desde abril de 2012 e, para a CNI, isso confirma o bom momento do emprego do setor, embora tenha sido precedido por fortes quedas, observadas em março e abril, em razão dos efeitos da pandemia da covid-19.

 

Os dados variam em uma escala que vai de zero a 100. Indicadores abaixo de 50 revelam perspectivas negativas e, acima de 50, expectativas de crescimento. E quanto mais distantes da linha divisória de 50 pontos mais forte e mais disseminado é esse crescimento. Para a pesquisa, foram entrevistadas 170 empresas de pequeno porte, 197 de médio porte e 94 grandes, entre 1º a 14 de outubro de 2020.

 

O índice de evolução do nível de atividade está em 51,2 pontos, queda de 0,2 ponto em relação a agosto. De acordo com a CNI, a ligeira queda é pouco significativa, pois o índice está acima da linha divisória de 50 pontos pelo segundo mês consecutivo, o que indica aumento do nível de atividade da indústria da construção na comparação com o mês anterior.

 

A Utilização da Capacidade Operacional também cresceu em setembro pelo quinto mês consecutivo e ficou em 62%, alta de 2 pontos percentuais frente a agosto. O percentual é idêntico ao registrado em setembro de 2019, e supera os percentuais confirmados entre os anos de 2015 a 2018.

 

Satisfação e confiança

O indicador de satisfação com a situação financeira aumentou 6 pontos na comparação trimestral, alcançando 44,7 pontos no terceiro trimestre. O resultado supera a média de 44 pontos da série histórica, iniciada em 2009.

 

O Índice de Confiança do Empresário Industrial se manteve estável entre setembro e outubro, em 56,7 pontos. A CNI destaca que a estabilidade ocorre após cinco altas seguidas, se dá em patamar elevado e aponta “para um sentimento de confiança otimista e disseminado entre os empresários da indústria da construção”. Porém, ela está em um nível inferior aos níveis pré-pandemia e aos observados nesse mesmo período do ano passado.

 

Os índices de expectativa também apresentaram queda em outubro, à exceção do índice de expectativas de números de empregados. Apesar das quedas, todos os índices permanecem acima da linha divisória de 50 pontos, indicando que os empresários da indústria da construção mantêm o sentimento de otimismo.

 

Entre os principais problemas da construção civil, a pesquisa destaca falta ou alto custo da matéria-prima. O problema se tornou o maior do setor no terceiro trimestre de 2020, apontado por 39,2% das empresas. No segundo trimestre, esse problema era apenas o 11º mais importante e foi assinalado por 9,5% das indústrias de construção. A elevada carga tributária aparece em segundo lugar na lista, com 28,2% de assinalações, seguida da demanda interna suficiente, com 26,4%.

 

A pesquisa completa está disponível no Portal da Indústria.

 

*Com informações da CNI.  / Foto: Agência Brasil


Moda Center Santa Cruz muda dias de feira a partir de novembro

Mesmo no cenário de pandemia do coronavírus, o Moda Center Santa Cruz vai repetir a mudança dos dias de feira de olho no maior movimento de final de ano, iniciativa bem sucedida em anos anteriores. O centro abrirá para os atacadistas aos domingos e às segundas-feiras, das 6h às 18h, a partir do dia 1º de novembro. As feiras só não serão realizadas nos dias 2 e 15 de novembro, devido ao feriado de Finados e ao primeiro turno das eleições municipais.  


A expectativa é que a movimentação nos últimos dois meses ano seja maior do que antes do início da pandemia e nos últimos meses da reabertura por conta das compras de Natal e réveillon. Segundo o síndico do Moda Center, José Gomes Filho, o resultado deve ser semelhante ao mesmo período de anos anteriores, quando o centro atacadista costumava receber cerca de 150 mil pessoas, em média, por feira. 


"Nossa expectativa é que, em decorrência da necessidade de manutenção do distanciamento social e de recuperação da economia, a movimentação seja menor que os anos anteriores. Mas esperamos ter as melhores feiras do ano e bons resultados para os comerciantes, pois há uma demanda reprimida por novidades e esta época do ano, por conta da liberação do 13° salário, é muito propícia para vendas na nossa área. Também esperamos receber, além do público tradicional, muitos veículos que fazem o transporte de encomendas e compras feitas à distância", comentou.


O calendário completo das feiras de novembro e dezembro deste ano pode ser conferido no http://bit.ly/calendariofimde2020. 


Do Diário de PE  / Foto: Moda Center/Divulgação

Dia do Servidor Público: não haverá expediente na Prefeitura e Secretarias Municipais de Surubim

 Por este motivo, não haverá expediente na Prefeitura e Secretarias Municipais.


Detran-PE não terá expediente nesta quarta (28) por conta do Dia do Servidor Público

Foto: Divulgação - Blog Negócios & Informes
A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação – Seduh, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco - DETRAN-PE, informa que nesta quarta-feira (28), em virtude do Dia do Servidor Público, não haverá expediente na Sede do Órgão, Unidades de Táxis e Coletivos – DUAT, Circunscrições Regionais de Trânsito – Ciretrans, lojas da Autarquia nos shoppings e nos Expressos Cidadão.


Já as Operações Rota de Fuga e Trânsito Seguro estarão com seus agentes nas ruas para garantir aos cidadãos mais tranquilidade. É importante que cada um faça seu papel. Prudência na hora de dirigir e não fazer uso da mistura fatal álcool e direção.



Do Detran-PE

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Corte de auxílio emergencial pode ser contestado até 2 de novembro

Os brasileiros que deixaram de receber o auxílio emergencial têm até a próxima segunda-feira (02) para contestar o cancelamento do benefício. A contestação deve ser feita no site do Dataprev.


Segundo os dados do governo federal, cerca de 8,6 milhões de pessoas deixaram de receber o auxílio emergencial quando a ajuda foi reduzida de R$ 600 para R$ 300. São 2,9 milhões de beneficiários do Bolsa Família e 5,7 milhões de trabalhadores que pediram o benefício pelo aplicativo ou estão inscritos no CadÚnico.


A redução é fruto do pente-fino que o governo decidiu fazer na base de beneficiários do auxílio quando estendeu o benefício até o fim do ano. A ideia era evitar que pessoas que não precisam ou não têm mais direito à ajuda, como aquelas que conseguiram um emprego ou um benefício previdenciário na pandemia, continuassem recebendo o auxílio.


O Ministério da Cidadania frisou que "conforme prevê a Medida Provisória nº 1.000, que criou a extensão do Auxílio Emergencial para aqueles que já recebiam o benefício, todo mês deve haver reavaliação dos critérios de emprego formal, recebimento de benefícios assistenciais ou previdenciários, e falecimento do beneficiário. Dessa forma, quando forem identificadas essas situações pelo Ministério da Cidadania, os benefícios são cancelados".


O governo, contudo, também recebeu críticas de pessoas que podem ter tido o benefício suspenso injustamente. Por isso, abriu a possibilidade de contestação do cancelamento. A contestação é feita exclusivamente no site do Dataprev até a próxima segunda-feira.


"Para realizar o pedido de contestação não é necessário se dirigir a nenhuma agência da Caixa, lotérica ou posto de atendimento do Cadastro Único. As solicitações, feitas exclusivamente pelo site, serão acatadas desde que o motivo do cancelamento permita sua contestação e que os trabalhadores cumpram todos os requisitos para recebimento do auxílio", orientou o Ministério da Cidadania.


Feita a contestação, as informações apresentadas pelos cidadão serão reanalisadas e confrontadas com as bases de dados do governo pelo Dataprev. A Cidadania garantiu que, caso a contestação seja aprovada, o pagamento do auxílio será retomado no mês seguinte à aprovação, com o pagamento retroativo das parcelas que já foram canceladas.


A contestação, contudo, só está disponível para os trabalhadores que pediram o auxílio no aplicativo e no site do auxílio emergencial e para aqueles que estão inscritos no Cadastro Único. O Ministério da Cidadania disse que as regras de contestação dos beneficiários do Bolsa Família ainda serão divulgadas.

Por: Marina Barbosa / Correio - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil


Unicesumar lança novos cursos na modalidade à distância para atender um novo mercado

Procura por cursos EAD cresce 39% entre agosto e outubro; graduações nas áreas da saúde, engenharia e tecnologia são as mais visadas


A necessidade de isolamento social, devido à pandemia do novo coronavírus, acelerou uma tendência educacional que já estava em crescimento no Brasil: o ensino a distância. Segundo levantamento realizado pela Unicesumar - a quarta maior universidade do país -, somente de agosto a outubro deste ano, a instituição registrou um aumento de 39% em matrículas para cursos EAD. 


A pesquisa ainda mostra que entre as graduações mais procuradas estão os cursos nas áreas de saúde e bem-estar (85%), tecnologia (64%) e engenharia (56%). Pensando nisso, a Unicesumar, lança três novos cursos a distância em áreas que lideram a retomada da economia no País, como saúde, indústria e tecnologia. 


“Os cursos ofertados atendem a necessidade de mão de obra especializada para setores em franco crescimento na pandemia e, que mesmo após, continuarão a ser demandadas, como é o caso das graduações relacionadas à tecnologia, setor fundamental para a continuidade dos negócios de milhares de empresas nesses últimos meses”, explica a diretora de graduação da EAD Unicesumar, Kátia Coelho.  


Método único de ensino e aprendizagem

Há 15 anos atuando no ensino EAD, a instituição tem um método único de ensino e aprendizagem para cada um dos cursos. Os alunos aprendem não só pelo método tradicional, mas também com o auxílio de realidade aumentada, simuladores, jogos interativos, podcasts e vídeo 360ª. 


Confira a lista dos novos cursos EAD ofertados pela Unicesumar: 


Gestão da Produção Industrial | 2 anos e meio

Material didático exclusivo, impresso e gratuito.

80% de professores mestres e doutores.

Sobre o curso: O curso de Gestão da Produção Industrial da EAD Unicesumar vai desenvolver conhecimentos e habilidades para gerenciar e operacionalizar processos produtivos, diminuindo custos e garantindo a qualidade e otimização na produção da empresa. Sempre levando em consideração aspectos éticos, ambientais, econômicos, tecnológicos e culturais, em uma formação humanística, crítica e reflexiva.


Gerontologia | 2 anos

Material didático exclusivo, impresso e gratuito.

80% de professores mestres e doutores.

Sobre o curso: O curso de Gerontologia da EAD Unicesumar vai capacitar o profissional para atuar na atenção e no cuidado integral à pessoa idosa, sendo capaz de compreender o processo do envelhecimento e apoio na garantia de uma velhice ativa e saudável.


Ciências de Dados e Análise de Comportamento

Material didático exclusivo, impresso e gratuito.

80% de professores mestres e doutores.

Sobre o curso: No curso de Ciência de Dados e Análise de Comportamento da EAD Unicesumar, o estudante irá adquirir conhecimentos nas áreas de negócios, estatística e computação e será preparado para trabalhar com dados, transformando-os em informações relevantes para atender os objetivos de uma organização. Você estará capacitado para conhecer os princípios da computação e da matemática e até conteúdos mais específicos que vão lhe capacitar na coleta e interpretação de dados.


As inscrições estão abertas e podem ser realizadas pelo telefone: https://wa.me/55818982-5586 ou pelo site: https://inscricoes.unicesumar.edu.br/


Da Assessoria

Juros do cheque especial sobem e taxas do rotativo caem em setembro

Os clientes de bancos pagaram juros maiores no cheque especial e taxas mais baixas no rotativo do cartão de crédito em setembro, de acordo com dados divulgados hoje (26) pelo Banco Central (BC).


A taxa de juros do cheque especial para as pessoas físicas subiu 1,3 ponto percentual em setembro, comparada a agosto, e chegou a 114,2% ao ano. Em 2020, os juros do cheque especial caíram 133,4 pontos percentuais, em boa parte por causa do teto de 8% ao mês (151,8% ao ano) estabelecido pelo Banco Central em janeiro.


Apesar de estar menor, a taxa do cheque especial é a segunda mais cara entre as modalidades de crédito para as famílias, e a recomendação do BC é que só seja usado em situações emergenciais.


Em 2018, os bancos anunciaram uma medida de autorregulamentação do cheque especial. Com as novas regras, os correntistas que utilizam mais de 15% do limite do cheque durante 30 dias consecutivos passaram a receber a oferta de um parcelamento, com taxa de juros menor que a do cheque especial definida pela instituição financeira.


Cartão de crédito

A taxa média do rotativo do cartão de crédito caiu 0,3 ponto percentual em relação a agosto, chegando a 309,9% ao ano. A taxa média é formada com base nos dados de consumidores adimplentes e inadimplentes e é a mais cara entre as modalidades de crédito.


No caso do cliente adimplente, que paga pelo menos o valor mínimo da fatura do cartão em dia, a taxa chegou a 268,6% ao ano em setembro, diminuição de 1,7 ponto percentual em relação a agosto. A taxa cobrada dos clientes que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura (rotativo não regular) subiu 1,6 ponto percentual, indo para 336,8% ao ano.


O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. O crédito rotativo dura 30 dias. Após esse prazo, as instituições financeiras parcelam a dívida.


Em abril de 2018, o Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu que clientes inadimplentes no rotativo do cartão de crédito passem a pagar a mesma taxa de juros dos consumidores regulares. Essa regra entrou em vigor em junho do mesmo ano. Mesmo assim, a taxa final cobrada de adimplentes e inadimplentes não será igual porque os bancos podem acrescentar à cobrança os juros pelo atraso e multa.


Na modalidade de parcelamento das compras pelo cartão de crédito, a taxa chegou a 142,1% ao ano em setembro, com aumento de 4,3 pontos percentuais.


A taxa de juros do crédito pessoal não consignado chegou a 69,6% ao ano em setembro, com recuo de 0,7 ponto percentual em relação a agosto. A taxa do crédito consignado (com desconto em folha de pagamento) recuou 0,4 ponto percentual, indo para 18,5% ao ano no mês passado.


De acordo com o BC, a taxa média de juros para pessoa física caiu 1 ponto percentual em setembro para 38% ao ano. A taxa média das empresas ficou em 11,4% ao ano, queda de 0,7 ponto percentual. Continue lendo, clique AQUI!  Foto: © Marcello Casal jr/Agência Brasil

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Quase 60% dos consumidores têm adiado compras de bens ou serviços

A pandemia levou quase 60% dos consumidores a adiar a compra de bens e serviços. Segundo sondagem especial realizada pelo FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas) feita com 1.171 pessoas, 58% dos brasileiros frearam o consumo.


O principal motivo apontado para adiar as compras é a incerteza com relação à pandemia de Covid-19 (53%), crise sanitária que levou às restrições de circulação, inibindo o consumo, e gerou insegurança em relação ao futuro.

Os consumidores também afirmam que estão poupando por precaução (31%), estão com medo do desemprego de alguém na família (19%) ou com dificuldade de obter emprego (13%).


Entre as famílias com renda de até R$ 2.100, 34% relatam como motivo a dificuldade de obter emprego, praticamente o mesmo percentual dos que citam as incertezas com a pandemia (35%).


Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que a taxa de desemprego chegou a 14% em setembro, maior percentual da série histórica da Pnad Covid, pesquisa criada para mensurar os efeitos da pandemia. A taxa é maior entre mulheres (17%) e negros (16%).


Outra razão para o freio nos gatos apontada na pesquisa do Ibre é a falta de recursos –cerca de 10% dizem não ter como pagar as contas. A perda de renda com o fim dos benefícios emergenciais é citada por 7% dos entrevistados. Entre os 11,3% que apontaram outros motivos, muitos relataram a redução de consumo por causa da alta de preços. Em outubro, a prévia da inflação (IPCA-15) acelerou para 0,94%, o maior valor para o mês desde 1995.


"O consumidor continua se mantendo bastante cauteloso em relação à compra de bens ou serviços. Esse percentual é mais alto para as faixas de renda mais baixas, que foram as que mais sofreram na pandemia, com perda de emprego e suspensão de contrato de trabalho e estão com nível de endividamento mais alto", afirma Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das sondagens do FGV Ibre.


"Nas faixas renda mais alta, grande parte está poupando por precaução, mas isso está acontecendo também nas faixas de renda mais baixas, pelo medo do desemprego e de uma nova onda da pandemia", diz a coordenadora. Segundo ela, a postergação tem sido maior no consumo de serviços do que de bens. Para continuar lendo, clique AQUI! Foto: Agência Brasil

Oportunidade de Emprego em Surubim | Vaga em aberto para Auxiliar Administrativo



O Blog acaba de receber uma sugestão de pauta sobre uma vaga de emprego, o contratado irá atuar no município de Surubim. A vaga em aberto é para Auxiliar Administrativo. Requisitos: sexo masculino, ensino médio, conhecimento em informática, disponibilidade de horários, preferência experiência comprovada. 

Interessados, entregar o currículo até dia 03/11 do corrente ano na recepção da CDL Surubim, localizada na Av. Agamenon Magalhães, 272, Centro.

Da Redação (Negócios & Informes)

domingo, 25 de outubro de 2020

Em Surubim, Gráfica Agreste está com oportunidade de emprego para Vendedor

Em Surubim, a Gráfica Agreste está recrutando pessoas para a função de Vendedor. Requisitos: sexo masculino, ensino médio completo, domínio em informática básica, experiência em vendas,  disponibilidade de horários, pontualidade, responsabilidade e boa comunicação. Os interessados devem enviar o currículo até dia 27/10 para o e-mail: graficaagreste.recursoshumanos@gmail.com

Imagem: Divulgação/Reprodução
Da Redação (Negócios & Informes)


Falta de insumos e fornecedores atinge 30% das empresas

Cerca de 30% das empresas brasileiras registra falta de produtos ou dificuldade de entrega por parte de fornecedores, segundo uma sondagem especial realizada pelo FGV Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas).

O percentual chega a 47% no varejo e a cerca de 40% na indústria e na construção civil. A média geral é puxada para baixo pelos serviços (10%), setor com nível de atividade ainda baixo e que, em alguns segmentos, depende menos de insumos. 



O problema afeta quase 90% das indústrias de vestuário e petróleo e biocombustíveis e fica próximo de 70% na indústria de máquinas e materiais elé- tricos e no comércio de material para construção. Está acima de 50% nas indústrias de plásticos, têxtil, limpeza e perfumaria e também no comércio de veículos, motos e peças e nos hiper e supermercados.

Destacam-se ainda os comércios de móveis e eletrodomésticos e tecidos, vestuário e calçados, além dos serviços de alimentação, todos com mais de 40% das empresas registrando falta de produtos.


O setor de motopeças foi um que se aqueceu durante a pandemia por conta da demanda por entregas de aplicativos ter crescido, fruto do distanciamento social. Porém, a falta de matérias-primas para manter as linhas de produção virou um problema para o segmento, com alta considerável nos produtos que acabou repassada ao consumidor.


Carlos Alberto Fiorotti, diretor da Plasmoto, especialista em motopeças, relata dificuldades com preços de insumos.

"Tem um termoplástico que em fevereiro custava R$ 8, em setembro foi para R$ 12 e agora a última compra chegou a R$ 19,50", diz.


Outro problema enfrentado foi na obtenção de caixas de papelão para embalagem. A alta nos preços foi em torno de 70% e muitas empresas só podem atender em dezembro e janeiro. A solução encontrada foi repassar os reajustes aos consumidores.


A Anfamoto (Associação Nacional dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças) apontou que a alta nas matérias-primas alcança 40%, o que levou as empresas a não fazerem estoques durante a pandemia. Assim, a retomada do aquecimento econômico gerou descompasso na produção de insumos.


"As empresas já encontram dificuldade em comprar principalmente alumínio, aço, resinas e plásticos. As empresas não fizeram estoques, até para enfrentar a queda no faturamento, por isso não tem como suprir a demanda", disse Orlando Cesar Leone, presidente da Anfamoto." Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das sondagens do FGV Ibre, diz que muitos desses segmentos têm em comum a dependência de insumos importados e enfrentam tanto problemas de disponibilidade como de preços, por causa do câmbio depreciado.


Por Folhapress / Setor industrial - Foto: Agência Brasil

Dia Municipal do Frevo de Bloco será comemorado em Surubim com “live”

O Dia Municipal do Frevo de Bloco, que faz parte do calendário cultural de Surubim, será comemorado neste domingo (25), de uma forma diferente dos anos anteriores. As tradicionais apresentações culturais serão realizadas, só que por causa da pandemia de Covid-19, não acontecerão nas ruas da cidade, mas em um espaço fechado e com transmissão ao vivo pela internet, no modelo “live”, como são conhecidos esses tipos de evento que se popularizaram devido ao isolamento social.


A transmissão acontecerá a partir das 17h, no canal Cultura Viva Surubim no YouTube e contará com a Orquestra e Coral do Bloco Folguedos de Surubim, agremiação que se mobiliza anualmente para que a data não caia no esquecimento.


Este é o sexto ano consecutivo da comemoração. O Dia Municipal do Frevo de Bloco foi instituído por lei municipal para lembrar o aniversário do surubinense Lourenço da Fonseca Barbosa, o Capiba, o mais famoso compositor de frevos do país, que nasceu em 28 de outubro de 1904 e faleceu em 31 de dezembro de 1997.


Do Correio do Agreste


Porto de Suape será palco do primeiro Nordeste Export

Foto: Rafael Medeiros/Divulgação Suape
Autoridades, lideranças e empresários da logística portuária participarão do Nordeste Export, fórum que acontecerá no Porto de Suape nos dias 26 e 27 deste mês (segunda e terça-feira). O encontro será transmitido via Zoom e debaterá os principais desafios da região neste setor, tais como os gargalos do transporte multimodal; a exportação e nível de competitividade de produtos brasileiros no exterior; e o potencial econômico e estratégico do Nordeste. A inscrição para assistir o evento é gratuita e pode ser feita previamente no site bit.ly/AssistaNordesteExport. 



“Os debates dessas questões são fundamentais não só para a região Nordeste, mas para todo o País. Sua localização é estratégica devido à proximidade com a Europa e Canal do Panamá. A região apresenta um potencial enorme para a cabotagem, e isso certamente provocará uma revolução na logística de todo o País. E o Nordeste tem muito a colaborar com isso. Nós nos sentimos muito felizes em poder intermediar esses debates que visam buscar soluções para o desenvolvimento da região e do Brasil”, afirma Fabrício Julião, CEO do Fórum Brasil Export e presidente da Una Marketing de Eventos, que realiza o encontro.


O Brasil Export é um fórum permanente de debates sobre questões de infraestrutura e logística portuária e, pela primeira vez, acontece de forma regionalizada em todo o País, contando com apoio institucional do Ministério da Infraestrutura. Em cada região, ele busca debater as particularidades locais. No caso do Nordeste, por exemplo, uma das discussões mais relevantes no momento está relacionada à cabotagem, tema do hackathon promovido em paralelo ao evento, o Brasil Hack Export, com prêmio em dinheiro para o vencedor. Continue lendo, clique AQUI!

sábado, 24 de outubro de 2020

Prorrogado a data para pagamento da Taxa de Bombeiros em PE

Foto: Corpo de Bombeiros
de Pernambuco/Divulgação

Foi prorrogado até o próximo dia 30 o prazo de pagamento da primeira parcela ou cota única da Taxa de Prevenção e Extinção de Incêndio (TPEI), a Taxa de Bombeiros.


A medida foi tomada por conta da greve dos Correios, que impediu a distribuição dos boletos em tempo hábil.


O boleto também pode ser gerado pela internet, na página do Corpo de Bombeiros de Pernambuco (CBMPE).


Em casos de dúvidas, os pernambucanos podem entrar em contato com o Centro de Atendimento ao Cidadão da sua região ou pelo Whatsapp no número (81) 99488-4887.


Do Diario de PE

Feriado de 2 de novembro com mais voos para Pernambuco


A retomada do turismo segue em curso e, neste processo gradual desenvolvido pelo Governo do Estado, os feriados têm servido de incentivo para os turistas visitarem Pernambuco.  Após bons resultados registrados na data comemorativa de 12 de outubro, Dia de Nossa Senhora Aparecida, a expectativa é de boa movimentação de passageiros no Aeroporto do Recife no período de 2 de novembro. 



Para atender a demanda, a companhia aérea Azul destinou 12 voos extras contemplando o terminal da capital pernambucana, sendo sete decolagens a partir do Aeroporto Internacional dos Guararapes - Gilberto Freyre para Guarulhos, Fortaleza, Maceió, Noronha, Salvador, Belo Horizonte e São Luís e outros cinco voos pousando no Recife procedentes de Maceió, Fortaleza, Noronha e Salvador (2). 


“O turismo de Pernambuco tem reagido bem neste processo de retomada. Resultados positivos foram vistos nos feriados de 7 de setembro, 12 de outubro e a expectativa é de bons números também para o 2 de novembro. Nesta reestruturação, a atuação das companhias aéreas, acreditando no destino, ampliando a capacidade de voos, tem sido de grande importância”, projeta o secretário de Turismo e Lazer do Estado, Rodrigo Novaes.


A Azul irá operacionalizar voos adicionais em 17 aeroportos, sendo o terminal do Recife o que terá maior número de frequências extras. Já a Gol Linhas Aéreas anuncia o acréscimo de três voos na capital pernambucana, todos com operação para Brasília.


Do Governo de PE

Quinteto Violado celebra 49 anos de carreira em live no YouTube do Cais do Sertão

Há quase meio século, nascia um dos grupos mais prestigiados e premiados da música pernambucana. Para celebrar o legado e a contribuição para a preservação da cultura nordestina, o Quinteto Violado celebra trajetória no mercado fonográfico com live especial nos canais do YouTube do Cais do Sertão e da banda. A apresentação será transmitida online, direto do auditório do museu, neste sábado (24), a partir das 16h.


Produzindo inúmeros discos e canções para o acervo da música pernambucana desde a década de 1970, o Quinteto compartilhará com os fãs na live do fim de semana um repertório com 18 canções clássicas - “Asa Branca”; “Sete Meninas”; “Cavalo Marinho”; “Palavra Acesa”; e “Acauã” -, além de uma homenagem ao saudoso músico Toinho Alves, fundador da banda falecido em 2008. O contrabaixista será lembrado com a apresentação da faixa “Saudade Boa”. Durante o show, serão exibidas  imagens da exposição do museu e mensagens de admiradores dos artistas.


Espaço seminal para o acolhimentos de artistas, acadêmicos e músicos, o Centro Cultural Cais do Sertão permite imersão à memória e à plural formação cultural do Estado a partir de seu acervo e arquitetura.“Para nós, celebrar os quase 50 anos de carreira no Cais é o mesmo que celebrar na nossa casa. O museu permite ser este lugar de acolhimento e inspiração para inúmeros artistas do cenário local”, comenta o músico Dudu Alves.


O Quinteto é formado por Marcelo Melo (voz e violão), Ciano Alves (flauta), Roberto Medeiros (bateria e voz), Dudu Alves (teclado e voz) e Sandro Lins (baixo). Internacionalmente reconhecidos, colecionam dezenas de prêmios, entre eles o Troféu Noel Rosa de Melhor Conjunto Instrumental do Brasil, pela Associação de Críticos de Arte de São Paulo, e indicação ao Grammy Latino pelo disco dedicado ao Rei do Baião, Luiz Gonzaga, “Quinteto canta Gonzagão”.


SERVIÇO


Quinteto Violado celebra 49 anos - sábado (24), às 16h, no canal do YouTube Quinteto Violado e Cais do Sertão.


Do Governo de PE

Licitação liberada: requalificação do Aeroporto de Garanhuns terá investimento de R$ 3,8 milhões

Foto: Heudis Regis/SEI

Foi liberado, nesta sexta-feira (23), o início do processo de requalificação do Aeroporto de Garanhuns, no Agreste do Estado. Com investimento de cerca de R$ 3,8 milhões, serão feitas a reconstrução do pavimento da pista de pouso e a recuperação do terminal de passageiros, além de serviços de manutenção, que incluem limpeza, recuperação de cercas e implementação de sinalização. 


As melhorias, segundo a secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, trarão mais segurança e movimentação ao equipamento. “Isso vai permitir que o Estado aumente a atratividade das companhias aéreas para fazerem uma operação também aqui no Agreste Meridional”, pontua. 


Ao tornar o aeroporto atrativo, o governador Paulo Câmara prevê investimentos do setor de aviação na região. “É um movimento muito importante que, com certeza, vai atrair empresas aéreas. Garanhuns vai se juntar a um corredor já existente, formado por Petrolina, Recife, Caruaru e Serra Talhada”, explica. Estas duas últimas cidades devem, inclusive, receber voos da Azul Linhas Aéreas a partir de novembro. O anúncio da requalificação foi feio durante passagem do governador pela região. 


Não foi dada previsão para o início das melhorias. 


Da Folha de PE

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Compesa executa obra de ampliação da Barragem do Escuro, em Orobó

Cerca de 11 mil pessoas no município de Orobó, no Agreste, serão beneficiadas com mais água nas torneiras. Isso porque a Compesa está executando as obras de ampliação da capacidade de acumulação da Barragem do Escuro, realizando serviços de limpeza e dragagem que visam o aumento em 40% da capacidade do reservatório. Orçada em cerca de R$ 30 mil, a intervenção tem prazo de conclusão para o próximo mês de novembro e vai beneficiar a população atendida pelo sistema. 

 

A Barragem do Escuro é responsável por 30% do abastecimento do município de Orobó e atualmente está com menos de 10% da sua capacidade de acumulação. Considerando o cenário atual de escassez de água na região, a obra vai garantir mais segurança hídrica para a população. “A capacidade de acumulação da barragem foi reduzida devido ao processo de assoreamento em torno da área. Com a obra, estimamos um acréscimo significativo na capacidade do reservatório e ampliação no seu tempo de vida útil”, explica o gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Mozart Alencar. 


A ordem de serviço para as obras na Barragem do Escuro foi assinada no início desse mês pelo governador Paulo Câmara, durante a cerimônia promovida para celebrar o convênio com a Companhia de Águas e Esgoto da Paraíba (Cagepa) de viabilização do abastecimento dos distritos de Matinadas e Ubiretama, também no município de Orobó. O evento contou, ainda, com a participação da secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernanda Batista, e da presidente da Compesa, Manuela Marinho.

Da Assessoria

Taxa de desemprego atinge recorde de 14% em setembro, diz IBGE

A taxa de desemprego subiu de 13,6% em agosto para 14,0% em setembro, a maior da série histórica da Pnad Covid, pesquisa criada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para mensurar os efeitos da pandemia sobre o mercado de trabalho e a saúde dos brasileiros.
a



A população desocupada era de 10,1 milhões em maio, passou para 12,9 milhões em agosto e chegou a 13,5 milhões em setembro. Trata-se também do recorde da série, com aumento de 4,3% no mês e de 33,1% desde o início da pesquisa.


"Há um aumento da população desocupada ao longo de todos esses meses. Esse crescimento se dá em função tanto das pessoas que perderam suas ocupações, quanto das pessoas que começam a sair do distanciamento social e voltam a pressionar o mercado de trabalho", afirma Maria Lucia Vieira, coordenadora da pesquisa.


A Pnad Covid tem metodologia distinta da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, pesquisa que mede a taxa oficial de desemprego do país e por isso os dados não são comparáveis. Mas a pesquisa tem sido acompanhada de perto pelo especialistas por ser divulgada com maior frequência do que a Pnad Contínua.


Em sua divulgação mais recente, a Pnad Contínua apontou para uma taxa de desemprego de 13,8% no trimestre encerrado em julho, com 13,1 milhões de desocupados.


Por Folha Press / Foto: Divulgação

Em Pernambuco, 82% das empresas ativas tinham menos de um ano em 2018

Entre as empresas ativas em 2018 em Pernambuco, 82,5% das unidades locais (filiais) tinham menos de um ano de funcionamento e pagaram R$ 25,7 bilhões em salários e outras retiradas. Porém, levando em consideração as unidades locais fundadas em 2008, apenas 21,8% conseguiram completar 10 anos, percentual menor do que a média nordestina (22,9%) e brasileira (25,3%). O levantamento leva em consideração entidades empresariais, excluindo microempreendedores individuais (MEIs), órgãos da administração pública, entidades sem fins lucrativos e as organizações internacionais que atuam no país. Os dados são da Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo 2018, divulgada pelo IBGE.


Em 2018, das 119.907 unidades locais ativas, a maioria era sobrevivente de anos anteriores, chegando a 98,9 mil. Cerca de 21 mil eram estabelecimentos que entraram no mercado, sendo 16.522 de nascimentos e 4.484 de reentradas. Além disso, 23,2 mil saíram do mercado. Desta forma, Pernambuco ficou em segundo lugar nordestino no número de unidades locais que entraram no mercado e na terceira colocação regional na quantidade de unidades locais que saíram. A taxa de entrada foi de 17,5%, enquanto a de saída foi de 19,4%.


As 119.907 unidades locais empregavam, em 2018, pouco mais de um milhão de pessoas assalariadas, número que se manteve estável entre 2017 e 2018. O salário médio pago foi de R$ 1,9 mil por mês, colocando Pernambuco em terceiro lugar do Nordeste, atrás de Sergipe e Bahia. O comércio foi o setor que mais empregou no estado, com 289 mil vagas, seguido da indústria, com 195 mil postos de trabalho, e das atividades administrativas e complementares, com 130 mil vagas.


Do Diario de PE / Foto: Divulgação / Reprodução - internet

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Pobres perdem 32% da renda nas metrópoles, diz estudo

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
A desigualdade de renda aumentou nas metrópoles brasileiras durante a pandemia. Todos os segmentos, dos mais pobres aos mais ricos, viram o rendimento cair. Os pobres, porém, sentiram mais a queda nos ganhos.

 

Os dados integram o primeiro boletim "Desigualdade nas Metrópoles", que compara dados do segundo trimestre de 2020 com o mesmo período do ano passado, antes da pandemia. O fechamento das atividades para evitar a proliferação da Covid-19 se deu especialmente no período estudado. 


O boletim considera a renda individual por média domiciliar e não inclui no cálculo as rendas vindas do auxílio emergencial e outras fontes, como Bolsa Família. Por isso, dá a dimensão do impacto da pandemia na renda cuja fonte é exclusivamente o trabalho. O estudo é de pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), do Observatório das Metrópoles e do Observatório da Dívida Social na América Latina (RedODSAL).

 

Marcelo Gomes Ribeiro, pesquisador do Observatório das Metrópoles e da UFRJ, explica que quando uma pessoa perde o emprego é preciso considerar que toda a família é afetada, pois há redução na renda per capita de todo o domicílio.

 

Como o estudo se estende pelo período da pandemia, os pesquisadores também captaram os efeitos do programa que permitiu cortes de jornadas e salários. Nesse contexto, mesmo quem manteve o emprego pode ter perdido renda.

 

"Com a perspectiva de manter trabalhadores na ativa sem fechar os postos de trabalho, tivemos políticas de redução de renda", afirma Ribeiro.

 

O boletim tem como base os dados sobre renda da Pnad do IBGE (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) referentes aos segundos trimestres de 2020 e 2019.

 

Os números mostram que, na média das 22 regiões metropolitanas, os 40% mais pobres perderam 32,1% da renda, os 50% intermediários perderam 5,6% e os 10% mais ricos perderam 3,2%.

 

"Quem está na base está menos protegido: normalmente tem trabalho informal, sem vínculo. Por isso, quando bate a crise, essa camada sente imediatamente o efeito", afirma André Salata, professor do programa de pós-graduação em Ciências Sociais da PUC-RS.

 

Na região metropolitana de Florianópolis, por exemplo, os 10% mais ricos ficaram ainda mais ricos, com 24,2% de aumento na renda. O fenômeno também se deu na região metropolitana do Rio de Janeiro, onde os mais ricos tiveram 8,7% de aumento na renda.

 

"Mesmo em um contexto negativo, na dinâmica de um pais desigual como o Brasil, quem está em cima tem mais condições de se proteger e até aumentar seu rendimento em alguns casos", diz Salata.

 

O aumento decorre de oportunidades específicas de cada contexto. Um empresário do setor de supermercados, por exemplo, viu a demanda aumentar no seu negócio com o fechamento dos restaurantes.

 

A metrópole onde os mais pobres perderam mais renda foi em Salvador: queda de 57,4%. "Na região de Salvador, especificamente, e no Nordeste, em geral, há muita informalidade. Isso explica uma queda tão brusca", diz.

 

Além de observar as variações da renda, o levantamento estima a desigualdade. A medida usada para calcular a desigualdade é o Coeficiente de Gini. Quanto mais esse indicador está próximo de um, maior é a desigualdade –assim, uma alta assinala piora nas condições socioeconômicas.

 

Segundo as projeções, a média das 22 regiões metropolitanas estudadas mostra que o coeficiente de Gini chegou a 0,640 no segundo trimestre de 2020. No mesmo período de 2019, ele estava em 0,610.

 

A distância entre topo e base também aumentou, de 0,610 para 0,640. "São necessárias muitas mudanças para se observar alteração no Gini, e a mudança identificada é bastante robusta", diz Salata. "São mudanças acentuadas em espaço curto de tempo, o que revela o efeito extremo e brusco da pandemia e da crise resultante. Vemos uma diferença muito clara [antes e pós-pandemia]."

 

Na região metropolitana de São Paulo, a diferença entre o topo e a base aumentou de 0,631 no segundo trimestre de 2019 para 0,653 no mesmo período em 2020, durante a pandemia. Na região metropolitana do Rio, a desigualdade subiu de 0,635 para 0,685. Para continuar lendo, clique AQUI!

Movimentação de passageiros cresce 37% no aeroporto do Recife

Foto: Paulo Paiva/Arquivo DP
À medida que as companhias aéreas fortalecem a malha aérea a partir da capital pernambucana, o Aeroporto Internacional dos Guararapes - Gilberto Freyre segue em processo de retomada gradual, com crescimento mês a mês no número de passageiros. O terminal registrou crescimento de 37,5% em setembro na comparação com agosto, de acordo com análise feita pela Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) a partir de dados da Aena Brasil, administradora do aeroporto recifense. 


 à pandemia do coronavírus. “Os brasileiros de outros estados já chegam a Pernambuco e nos ajudam a consolidar esta retomada de forma segura, gradual, sempre respeitando o Plano de Convivência do Governo do Estado”, analisou.


No início da pandemia, em abril, o terminal da capital pernambucana registrou movimentação de cerca de 42 mil pessoas que chegaram ou partiram do aeroporto do Recife, segundo dados da Aena. A malha áerea também vem sendo reforçada, alcançando 23 ligações em operação em outubro, sendo 21 nacionais e duas internacionais.


Malha aérea

A Gol anunciou que vai aumentar, em outubro, a oferta de assentos em Pernambuco, nos aeroportos do Recife e Petrolina, além de reabrir a base em Fernando de Noronha. O reflexo será o incremento de 76% na oferta em relação a outubro. 


A base do arquipélago estava fechado desde março, com o início da pandemia do coronavírus, e foi reaberta no último sábado. As decolagens a partir de Recife serão às terças, quintas, sextas-feiras e sábados às 13h50. Na ilha, as frequências são as mesmas, com saída às 16h35. 


No Aeroporto do Recife, as rotas para o Galeão, no Rio de Janeiro, e Congonhas, em São Paulo, passam a ter 21 decolagens por semana cada. Já o destino para Brasília terá 14 decolagens semanais, enquanto para Salvador serão sete voos por semana. 


De Petrolina, os voos para Guarulhos, em São Paulo, passam a ser oito semanais. Para Salvador, são seis decolagens por semana, operados em parceria com a Voepass. Todos os voos operados contam com ida e volta.


Do Diario de PE

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Participe da promoção Futuro Premiado da Unicesumar

A Universidade Unicesumar, com Polo em Santa Cruz do Capibaribe está lançando a promoção Futuro Premiado. A ação consiste em uma oportunidade que dará aos candidatos descontos de 10% a 100%, durante todo o curso de graduação.

Aqui, na EAD Unicesumar, você tem VANTAGENS ESPECIAIS para construir o futuro que sempre quis. Preencha o formulário acessando o link https://inscricoes.unicesumar.edu.br/futuropremiado com suas informações e raspe a área em destaque para GANHAR UM DESCONTO IMPERDÍVEL em qualquer graduação da EAD Unicesumar! Acessem e boa sorte!


Da ASCOM

PIB de Pernambuco cresce 2% em agosto sobre julho

O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco registrou a quarta alta consecutiva na variação mensal, com crescimento de 2% entre julho e agosto. Além disso, desde o início da pandemia, em março, foi a primeira vez que o índice apresentou variação positiva na comparação com o mesmo mês do ano anterior, ficando em 0,3% entre agosto de 2020 e de 2019. Porém, apesar dos sinais de recuperação, a economia pernambucana ainda não conseguiu se recuperar dos impactos negativos causados pela pandemia e tem saldo negativo de 3,8% no acumulado do ano. A variação também teve queda no acumulado dos últimos 12 meses, com recuo de 2%.


Depois das quedas de março (-5,4%) e abril (-9,7%), o PIB do estado começou a apresentar crescimento na variação mensal em maio (5,5%), junho (2,7%), julho (4,6%) e agosto (2%). Já na comparação entre agosto deste ano com o mesmo mês de 2019, a economia pernambucana vinha registrando taxa negativa desde março (-3,4%), além de abril (-13,7%), maio (-11,2%), junho (- 5,2%) e julho (-1,4%). 


“O resultado era negativo até agosto, mas é uma perda que vem reduzindo, está diminuindo a ponto de ter uma expectativa de resultado mais animador para o final do ano. Provavelmente não chega à queda de 5% no fechamento de 2020 como havíamos previsto. Mas o crescimento, propriamente dito, vai ocorrer quando tiver geração de emprego, quando voltarem os níveis antes da pandemia. Mas já vemos a retomada de forma animadora”, explica Maurílio Lima, diretor de estudos e pesquisas da Condepe Fidem. 


Na base de comparação entre agosto de 2020 com o mesmo mês do ano passado, a indústria apresentou a maior recuperação, com crescimento de 7,6%. A agropecuária também registrou alta, com 2,2%. Em contrapartida, o setor de serviços ainda registrou taxa negativa de 1,5%. “Essa recuperação mostra que é reflexo da volta das atividades, da abertura da economia mesmo com as limitações dos protocolos. A indústria de transformação teve importância e teve a retomada do setor automotivo e em Pernambuco tem contribuição positiva. A agropecuária não foi tão afetada pela pandemia. Já no setor de serviços a queda diminuiu, mas foi um segmento bastante afetado pela pandemia e tem maior peso na economia estadual”, acrescenta o diretor.


Do Diario de PE

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com