© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Participe da promoção Futuro Premiado da Unicesumar

A Universidade Unicesumar, com Polo em Santa Cruz do Capibaribe está lançando a promoção Futuro Premiado. A ação consiste em uma oportunidade que dará aos candidatos descontos de 10% a 100%, durante todo o curso de graduação.

Aqui, na EAD Unicesumar, você tem VANTAGENS ESPECIAIS para construir o futuro que sempre quis. Preencha o formulário acessando o link https://inscricoes.unicesumar.edu.br/futuropremiado com suas informações e raspe a área em destaque para GANHAR UM DESCONTO IMPERDÍVEL em qualquer graduação da EAD Unicesumar! Acessem e boa sorte!


Da ASCOM

PIB de Pernambuco cresce 2% em agosto sobre julho

O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco registrou a quarta alta consecutiva na variação mensal, com crescimento de 2% entre julho e agosto. Além disso, desde o início da pandemia, em março, foi a primeira vez que o índice apresentou variação positiva na comparação com o mesmo mês do ano anterior, ficando em 0,3% entre agosto de 2020 e de 2019. Porém, apesar dos sinais de recuperação, a economia pernambucana ainda não conseguiu se recuperar dos impactos negativos causados pela pandemia e tem saldo negativo de 3,8% no acumulado do ano. A variação também teve queda no acumulado dos últimos 12 meses, com recuo de 2%.


Depois das quedas de março (-5,4%) e abril (-9,7%), o PIB do estado começou a apresentar crescimento na variação mensal em maio (5,5%), junho (2,7%), julho (4,6%) e agosto (2%). Já na comparação entre agosto deste ano com o mesmo mês de 2019, a economia pernambucana vinha registrando taxa negativa desde março (-3,4%), além de abril (-13,7%), maio (-11,2%), junho (- 5,2%) e julho (-1,4%). 


“O resultado era negativo até agosto, mas é uma perda que vem reduzindo, está diminuindo a ponto de ter uma expectativa de resultado mais animador para o final do ano. Provavelmente não chega à queda de 5% no fechamento de 2020 como havíamos previsto. Mas o crescimento, propriamente dito, vai ocorrer quando tiver geração de emprego, quando voltarem os níveis antes da pandemia. Mas já vemos a retomada de forma animadora”, explica Maurílio Lima, diretor de estudos e pesquisas da Condepe Fidem. 


Na base de comparação entre agosto de 2020 com o mesmo mês do ano passado, a indústria apresentou a maior recuperação, com crescimento de 7,6%. A agropecuária também registrou alta, com 2,2%. Em contrapartida, o setor de serviços ainda registrou taxa negativa de 1,5%. “Essa recuperação mostra que é reflexo da volta das atividades, da abertura da economia mesmo com as limitações dos protocolos. A indústria de transformação teve importância e teve a retomada do setor automotivo e em Pernambuco tem contribuição positiva. A agropecuária não foi tão afetada pela pandemia. Já no setor de serviços a queda diminuiu, mas foi um segmento bastante afetado pela pandemia e tem maior peso na economia estadual”, acrescenta o diretor.


Do Diario de PE

Sebrae PE realiza evento online para quem deseja começar a empreender

Começar um novo negócio é sempre um desafio para o empreendedor. Para ajudar os jovens que buscam colocar em prática a sua ideia, o Sebrae PE irá promover o “Eu Empreendo”, evento online que busca simplificar as ferramentas e informações sobre empreendedorismo na nova economia. A iniciativa será realizada no dia 7 de novembro, com 10 horas de conteúdo, e contará com seis palestrantes.


O evento é voltado ao público de adultos jovens, na faixa etária de 20 a 40 anos, que desejam abrir um negócio ou reposicioná-lo na economia digital. O formato trabalhado durante o Eu Empreendo será o de Masterclass, com palestras divididas em turnos e cada um dos assuntos serão abordados duas vezes por meio de rodadas de interação.


Para otimizar a dinâmica do evento, os organizadores decidiram classificar a abordagem geral sobre empreendedorismo e inovação em três pilares. O primeiro é “Negócios digitais”, que trabalha como começar a operar um negócio; o segundo é o “Eu, empreendedor”, que tem foco no comportamento do dono do projeto; e, por fim, “Tendências e negócios”, que trará análise de mercado e oportunidades para empreender.


“Eu Empreendo foi idealizado para fornecer as informações mais relevantes e para orientar sobre os primeiros passos necessários para ter sucesso empreendendo um negócio próprio. Será um dia com nomes expressivos do mercado brasileiro compartilhando todo seus conhecimentos para inspirar os participantes a tirarem suas ideias do papel e terem sucesso na nova jornada empreendedora”, explicou Thiago Suruagy, gerente do Laboratório de Estratégias Digitais de Negócios do Sebrae/PE.


Entre os palestrantes do evento, estão nomes de referência no empreendedorismo: Rony Meisler, Martha Gabriel, Caio Carneiro, Rodrigo Noll e Ricardo Guimarães. O Eu Empreendo possui taxa de inscrição de R$ 30 e os interessados devem se inscrever pelo site https://loja.pe.sebrae.com.br/loja/evento/10114019. Para mais informações, o Sebrae disponibiliza o seguinte número: 0800 570 0800. 


Da Folha de PE

Inflação do aluguel sobe de 18,20% para 20,56% em 12 meses

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel no país, registrou inflação de 2,92% na segunda prévia de outubro. A taxa é inferior aos 4,57% da segunda prévia de setembro.

 

Mesmo assim, o índice acumulado em 12 meses subiu de 18,20% na segunda prévia de setembro para 20,56% na segunda prévia de outubro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), que fez a pesquisa.


A queda da taxa de setembro para outubro foi provocada pelos preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo, cuja taxa de inflação recuou de 6,36% na prévia de setembro para 3,75% na prévia de outubro.

 

E o Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, subiu de 0,38% para 0,71%. O Índice Nacional de Custo da Construção também cresceu de 0,98% para 1,50%.


Por Agência Brasil | Prédio No Rio de Janeiro - Foto: Agência Brasil


Sesc abre processo de locação de espaços esportivos da unidade de Surubim

Público pode optar pelos campos de futebol society e de futebol ou pela quadra poliesportiva. Agendamento de horários no Ponto de Atendimento do Sesc Ler

 

O Sesc Ler Surubim reabriu o processo de locação dos seus espaços esportivos para a comunidade. Os adeptos dos esportes coletivos podem optar pela quadra poliesportiva ou pelos campos de futebol e futebol society. Os horários disponíveis são de domingo a domingo, das 6h às 22h, e os interessados precisam agendar no Ponto de Atendimento da unidade, que fica na Rua Frei Ibiapina, s/n, no bairro São José. Na quadra poliesportiva, podem ser realizadas partidas de futsal, vôlei, handebol ou basquete.

 

Neste período de pandemia, apenas 20 pessoas poderão participar de cada partida. Além disso, é preciso tomar alguns cuidados necessários para a proteção da saúde dos frequentadores, por causa do novo coronavírus. “Todos terão a temperatura corporal aferida, devem usar a máscara e utilizar álcool em gel para a higienização das mãos e objetos pessoais; nas arquibancadas, o distanciamento entre as pessoas tem que ser de no mínimo um metro e meio”, explica Daniela Liano, professora de esportes do Sesc Ler Surubim.

 

Os preços dos aluguéis são por hora. O da quadra poliesportiva, entre 6h e 18h, custa R$ 60, mas os trabalhadores do comércio e seus dependentes têm desconto e pagam R$ 40; à noite, entre 18h e 22h, o preço é de R$ 80 e R$ 60, respectivamente. O campo de futebol society tem tarifas de R$ 100 para o público geral e R$ 70 para comerciários e dependentes, no período entre 6h e 18h, e de R$ 120 e R$ 80 para o intervalo entre 18h e 22h. O campo de futebol tem preços únicos para todos os públicos de R$ 60, entre 6h e 18h, e de R$ 70, das 18h às 22h.

 

Serviço: Locação de espaços esportivos do Sesc Ler Surubim

Agendamento: Ponto de Atendimento da unidade – Rua Frei Ibiapina, s/n, São José

Dias e horários para locação: de domingo a domingo, das 6h às 22h

Informações: (81) 3634-5280

 

Tarifas (por hora)

Quadra Poliesportiva

entre 6h e 18h: R$ 60 (público geral) e R$ 40 (trabalhadores do comércio e dependentes)

entre 18h e 22h: R$ 80 e R$ 60

 

Campo de futebol society

entre 6h e 18h: R$ 100 (público geral) e R$ 70 (trabalhadores do comércio e dependentes)

entre 18h e 22h: R$ 120 e R$ 80

 

Campo de futebol:

entre 6h e 18h: R$ 60 (para todos os públicos)

entre 18h e 22h: R$ 70 (para todos os públicos)


Da Assessoria

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Arena de Pernambuco recebe confronto da Série A2 do Pernambucano

Iniciada no último domingo, a Série A2 do Campeonato Pernambucano chega à Arena de Pernambuco, equipamento do Governo do Estado, nesta quarta-feira, às 15h, com o confronto entre Vera Cruz e Cabense, válido pela segunda rodada da competição.


O duelo será a estreia do Vera Cruz no torneio. Já a Cabense tenta a recuperação, após ter sofrido uma goleada para o Íbis por 4x0 em partida realizada no último domingo.  Na sequência, o time de Vitória de Santo Antão mandará mais jogos na Arena de Pernambuco. 


“A estrutura da Arena tem nos permitido receber jogos de diversas competições, além de eventos variados. Enquanto nos últimos finais de semana recebemos partidas das categorias de base de Santa Cruz e Sport, nesta quarta, estamos sediando a estreia do Vera Cruz no campeonato”, ressaltou o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes.


A partida acontece sem a presença do público como prevenção à Covid-19. A transmissão da partida será feita na página da FPF-PE TV no site da Federação.


Do Governo de PE

PlanejaPE discute o futuro do turismo no Estado

Foto: Divulgação
O futuro do setor de turismo, um dos mais atingidos pela pandemia da Covid-19, será debatido no PlanejaPE, que ocorre nesta quarta-feira (21), no Cais do Sertão. O evento irá discutir as diretrizes que vão orientar o segmento nos próximos dois anos. O PlanejaPE reunirá o trade turístico do estado e é fruto de uma parceria entre o Governo de Pernambuco, Sebrae, Porto de Galinhas Convention Bureau e o Recife Convention Bureau.



Para o secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes, o evento é propício à fase de recuperação das atividades turísticas no Estado. “O PlanejaPE foi pensado para discutirmos juntos com o trade os próximos passos que precisarão ser dados para que o turismo de Pernambuco volte a operar a todo fôlego”, destacou o secretário.


O evento tem início às 9h15 e contará com três palestras pela manhã. A primeira tem como tema a “Reciclagem do Marketing em Turismo” e será ministrada pela ex-presidente da Embratur e atual diretora da Pires Inteligência em Destinos e Eventos, Jeanine Pires.  Em seguida, representantes da Aena Brasil, Gol Linhas Aéreas e Azul Linhas Aéreas irão discutir o cenário atual de recuperação da malha aérea nacional e as perspectivas para o futuro. No final da manhã, a especialista em consultoria turística e relações e negócios Vaniza Schuler tratará do “Mercado Mice nos Eventos Futuros Pós-Pandemia”.

À tarde, o PlanejaPE dá espaço para as discussões entre o trade, representantes das entidades e a equipe técnica da Empetur.


O evento é gratuito e limitado a 120 pessoas, devido aos protocolos de combate à Covid-19. As inscrições estão sendo realizadas através do site  http://www.even3.com.br/planejamentoturismope. 

Da Folha de PE

Preço das passagens aéreas dispara com alta de até 23,7%

Apesar do desaquecimento no setor do turismo por causa da pandemia da Covid-19, os valores das passagens aéreas começaram a subir há cerca de um mês. A previsão para os últimos meses do ano é de alta nos preços dos bilhetes. A tendência foi apontada pelo Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M), calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As altas apontadas pelos indicadores foram de 23,74% e 6,39%, respectivamente, em setembro.


Os prejuízos ocasionados pela redução de voos no período mais crítico da pandemia no país e os preços de insumos, como combustível, praticados mundialmente são alguns dos fatores que explicam o aumento, de acordo com o economista e consultor financeiro Aluísio Gondim.


A desvalorização do real e a alta do dólar também influenciam nos valores. “O custo operacional ficou muito alto em função do volume de vendas de passagens que tivemos. Hoje, temos uma oferta maior de voos do que demanda”, diz. Com a retomada em diversos setores, o economista acredita que deve aumentar a procura por voos para viagens a trabalho e também para lazer, nos próximos meses.


Muitos dos consumidores que tinham viagens programadas para os meses de lockdown e que precisaram cancelar o transporte agora têm créditos que podem ser usados a partir da retomada dos voos. Isso, segundo Gondim, pode gerar alta nos valores dos tickets. “Há ainda uma demanda reprimida de pessoas que não puderam viajar por causa da pandemia e que, agora, veem essa possibilidade. A tendência é de que a procura por passagens aéreas aumente”, afirma.


A última edição da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), do IBGE, mostrou que o turismo vem apresentando lenta recuperação por causa das crises sanitária e econômica provocadas pelo novo coronavírus. Pernambuco segue a tendência, mas o estado registrou o menor índice de atividades turísticas em agosto entre as 12 localidades brasileiras pesquisadas.


O crescimento local foi de 12,7% na variação mensal, contra 19,3% na média nacional. O Ceará registrou a maior alta, com 85,4%; seguido da Bahia (48,4%). Apesar disso, este é o segundo melhor desempenho pernambucano desde o início da série histórica, iniciada em janeiro de 2011.

 
Dicas para o consumidor
 
- Pesquise bastante sobre os destinos e preços: “Com o mercado desestabilizado, o consumidor vai encontrar preços muito diferentes para o mesmo serviço, então vale a pesquisa e a pechincha”.

- Programe-se com antecedência: “Sem planejamento, possivelmente você vai pagar caro ou ter serviços de má qualidade”.

- Observe como as viagens estão sendo feitas em 2020: “Se você foi a um hotel ou teve serviço prestado por uma operadora no ano passado, por exemplo, lembres-e que o cenário já é outro”.

- Priorize o turismo local: “Pernambuco tem uma história e uma oportunidade turística fantásticas. Do litoral ao interior, temos um parque turístico gigantesco a ser explorado. Este é um momento de  se  investir em turismo inovador e sustentável”.
 
Fonte: Aluísio Gondim, economista e consultor (Diario de PE - Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Pernambuco prorroga suspensão de aulas presenciais na Educação Infantil e no Ensino Fundamental

Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

As aulas presenciais na Educação Infantil e no Ensino Fundamental seguirão suspensas em Pernambuco até, pelo menos, 31 de outubro. O anúncio foi feito pelo Governo do Estado nesta segunda-feira (19). A decisão é do Gabinete de Enfrentamento à Covid-19.


A medida vale para todas as instituições de educação básica do Estado, sejam públicas ou privadas. O decreto com a nova prorrogação da suspensão deve ser publicado na edição desta terça-feira (20) do Diário Oficial do Estado. 

Da Folha de PE


Comércio eletrônico e delivery aumentam consumo de embalagens

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
As mudanças dos hábitos de consumo durante a pandemia do novo coronavírus, com as pessoas em casa e comprando mais produtos pela internet aumentou a demanda por embalagens. Os impactos dessas mudanças e das restrições provocadas pelas quarentenas para reduzir a disseminação do vírus estão sendo sentidos em várias partes da cadeia de produção.


O setor de papelão chegou a registrar uma queda de 3,2% no segundo trimestre do ano em comparação com o mesmo período de 2019, depois de uma alta de 7,5% nos primeiros três meses de 2020. No entanto, segundo a Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO), de junho a setembro o setor se recuperou e as vendas de chapas de papelão ondulado aumentaram 15,4% em relação ao mesmo período do ano passado.


O aumento das vendas pressionou a capacidade dos fabricantes. De acordo com a ABPO, os prazos de entrega, que ficavam entre 7 e 30 dias, agora, se estendem por mais de um mês. Junto com o aumento do consumo de embalagens, houve, segundo a associação, uma redução da coleta seletiva em diversas partes do país, o que também elevou os preços do material.


Reciclagem


O reflexo dos hábitos de consumo foi percebido também na geração de resíduos. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), nos primeiros meses da quarentena foi registrada uma queda da produção de lixo de 6% em abril e de 9% em maio. Em junho, houve um ligeiro aumento (2%) dos resíduos em geral e de 30% no descarte de materiais recicláveis. Segundo o presidente da Abrelpe, Carlos Silva Filho, esse padrão tem se mantido, com um aumento de cerca de 30% no volume de material reciclável descartado.


O crescimento muito maior na utilização de materiais como plásticos e papelão está ligado, na avaliação da Abrelpe, ao maior uso de embalagens no comércio online. Filho avalia, inclusive, que esse novo padrão pode continuar nos próximos meses. “O que nós estamos observando é que esse novo padrão de consumo, que é baseado no comércio online e em entrega de alimentos pré-prontos tem permanecido. Então, acreditamos que isso pode assim ser uma constante”, disse.


Porém, devido ao fechamento de diversas unidades de triagem, em função das medidas de contenção do coronavírus, a reciclagem não foi capaz de absorver esse aumento do volume de materiais descartados nos primeiros meses de alta. Isso só começou a ser possível agora, com a retomada que, inclusive, aproveita, de acordo com Silva Filho, uma parte do potencial das centrais de reciclagem que não estava sendo utilizado antes da pandemia. “O que nós tínhamos de informação antes da pandemia é que esse setor da reciclagem estava operando de uma maneira ociosa”, diz.


Apesar disso, caso o aumento do volume de materiais recicláveis no lixo das grandes cidades se mantenha, o presidente da Abrelpe afirma que pode ser necessário investir mais no setor. “Perdurando essa situação de que haja um maior volume de recicláveis nos resíduos sólidos urbano nós precisamos de maiores investimentos no parque de reciclagem e de descentralizar esse parque, que ainda está muito concentrado nas regiões Sul e Sudeste”.


Por: Agência Brasil

Pandemia: locadoras resolvem inovar em novos contratos



O sonho do carro próprio perdeu força na última década com a chegada de aplicativos de compartilhamento de veículos. Uma pesquisa de 2019 feita pela Deloitte viu que 56% dos jovens brasileiros das gerações Y e Z, que usavam esses serviços, consideravam dispensável possuir um automóvel no futuro. 


Mas a Covid-19 trouxe novo paradigma que pode travar a cultura do compartilhamento -ao menos até vir uma vacina. Mirando um mercado intermediário entre esses comportamentos, grandes empresas de locação de automóveis resolveram apostar em novos tipos de contratos, no estilo leasing, com prazos maiores, para quem quer ter um carro mas sem precisar adquiri-lo.


"Vamos lançar neste semestre um produto de longo prazo parecido com o contrato de gestão de frota, mas para pessoa física, com prazos de 2 ou 3 anos", afirma Nora Lanari, diretora de relações com investidores da Localiza. "Já tínhamos esse projeto no horizonte, mas a pandemia acelerou a curva de adesão porque tem muita gente saindo do transporte público e compartilhado para voltar para o transporte privado", diz.


"Lançamos em maio uma plataforma que oferece aluguel de carros zero quilômetro com contratos de longo prazo, 12, 24 ou 36 meses. Isso se assemelha ao que existe lá fora no formato do leasing", afirma Renato Franklin, presidente da Movida.


A estratégia nasce da soma de dois fatores: empresas querem diversificar seus produtos e clientes querem fazer viagens sem contato com estranhos para evitar contágio. Este último fator ganhou atenção especial das locadoras e foi o que motivou a viagem de mais de 1.000 quilômetros do cineasta gaúcho Guilherme Petry, 35.


""Minha esposa e eu moramos na capital paulista, mas a cada dois meses viajamos para o Rio Grande do Sul, sempre de avião. Agora, para evitar ficar fechado com outras pessoas, alugamos um carro", diz.


Como Petry, outros brasileiros estão trocando viagens de avião, de poucas horas, por igual trajeto com carro alugado, em jornadas que podem durar dias. Esse é um dos comportamentos do "novo normal", realidade adaptada à pandemia. "Perdemos uma passagem de avião paga e postergamos nossa viagem meses, aguardando melhora no cenário da doença e tentando encontrar uma forma que nos expusesse menos aos riscos de contaminação", afirma o cineasta.


Segundo executivos das três maiores locadoras de automóveis do Brasil, Localiza, Unidas e Movida, o casal não é caso isolado. A busca por carros para viajar longas distâncias vem ganhando força. A conduta é recente e explica pouco dos resultados positivos do setor no segundo trimestre, mas pode dar alento para os próximos meses, na avaliação dessas grandes companhias.


"Já percebemos melhora nos serviços corporativos. Quem viajava a negócios e alugava o veículo no aeroporto, agora está fazendo a viagem toda só de carro. Por isso acredito que nossa retomada deva ser mais rápida do que a da aviação", disse Renato Franklin, presidente da Movida.


A empresa afirma que o número de aluguéis na região metropolitana de São Paulo com destino a estados vizinhos cresceu mais de três vezes de março a julho deste ano, na comparação com o mesmo período de 2019. As concorrentes, Localiza e Unidas, não abrem dados específicos sobre o crescimento de viagens por trajetos, mas corroboram a tese dessa nova tendência.


"Percebemos bom aumento na entrega de carros em locais diferentes da retirada e também mudança de cultura em viagens de longa distância. Pegar um carro em São Paulo e devolver em Brasília era raríssimo antes da pandemia e passou a ser normal", diza o presidente-executivo da Unidas, Luis Fernando Porto. Continue lendo, clique AQUI!  / Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco


Sebrae: negócios que inovaram na pandemia tiveram perdas menores

Foto: Débora Brito/Agência Brasil
Um em cada quatro donos de pequenos negócios implementou alguma inovação desde o início da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19). Segundo pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), os empresários que desenvolveram práticas inovadoras em seus negócios tiveram mais sucesso na melhora do nível de faturamento. Enquanto os pequenos negócios inovadores registraram perda de 32% da receita, as empresas que não inovaram tiveram um percentual de perda maior (39%). 


Para incentivar a inovação entre as micro e pequenas empresas, o Sebrae está promovendo, ao longo deste mês, que marca o Mês da Inovação, uma série de palestras e cursos online, em áreas como inteligência artificial e digitalização dos negócios. Segundo a entidade, mais de 19 mil pessoas já se inscreveram e estão acompanhando a programação, que tem 250 horas de conteúdo gratuito na internet. Os empreendedores interessados podem se informar melhor sobre a programação na página da Jornada da Inovação, criada pelo Sebrae.


Entre os principais desafios para os micro e pequenos empresários na atualidade está justamente digitalização dos serviços. A empresária Idalegugar Fernandes e Silva de Castro, mais conhecida como Guga Fernandes, montou a primeira indústria de vitaminas e minerais das regiões norte e nordeste do país em 2013. Até o ano de 2018 a empresa alcançava rentabilidade muito modesta por meio de pontos de vendas localizados em pontos estratégicos das cidades onde atuava. Após um treinamento no Sebrae, ela abandonou a ideia de vender em pontos físicos e automatizou o comércio para o digital, usando principalmente redes sociais. Além disso, contratou uma equipe de funcionárias para fazer a revenda.


"Com nossa transformação, saltamos de um lucro de R$ 15 mil mensais para R$ 200 mil. Isso é incrível, levou tempo e amadurecimento. Através das jornadas de imersão no meu negócio eu desenvolvi uma visão macro. Mesmo sabendo dos produtos de alta qualidade que tinha, só pensava em vendas locais. Com as redes sociais podemos chegar muito mais longe, podemos vender para o Brasil e para o mundo”, analisa Guga. A presença consolidada nas redes sociais também permitiu que a empresária enfrentasse a crise econômica decorrente da pandemia com mais estabilidade.


Por: Agência Brasil

sábado, 17 de outubro de 2020

Setor industrial de Pernambuco pede mudança fiscal e consumo livre de gás

Foto: Divulgação
O setor industrial de Pernambuco se reuniu nesta semana com o secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Bruno Schwambach e com o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu e Lima para pedir mudanças em benefícios fiscais e no consumo livre de gás natural. 


Os gestores públicos foram recebidos por uma comitiva formada pelo Centro das Indústrias de Pernambuco (Ciepe) e pela Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe). 


A reunião abordou o consumo livre de gás no Estado, como um fator que pode incentivar a atração de novos empreendimentos para Pernambuco.  Atualmente, a legislação estadual só permite a concessão às indústrias que consomem mais de 500 mil metros cúbicos de gás por dia. A alegação é que esse limite mínimo ainda está bem alto para a realidade do setor.


No encontro, o governo prometeu reduzir o teto mínimo para o consumo livre para indústrias que utilizam a partir 50³ mil diários. Esse limite mínimo seria reduzido em 50% de dois em dois anos, a partir de 2021.


Outro assunto discutido foi a possibilidade de estender em 12 meses os benefícios fiscais concedidos às empresas que estão sob o guarda-chuva do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe). As instituições que representam o setor solicitaram em virtude da pandemia, por meio de um ofício, o adiamento da suspensão dos incentivos, que, pelo decreto 46957, aconteceria em dezembro de 2020. 


Segundo a Ciepe, a secretária de Desenvolvimento Econômico vai dar encaminhamento ao pleito do segmento industrial junto ao governador Paulo Câmara e outras partes envolvidas no assunto. 


De acordo com o vice-presidente do Ciepe, Paulo Drummond, os pontos abordados na reunião foram positivos, e o setor tem boa expectativa para uma resposta da gestão estadual. “Foram assuntos discutidos por conta dos impactos da pandemia no nosso setor. Bruno Schwambach se demonstrou aberto e interessado. O tema do gás natural já vinha sendo discutido entre Fiepe e o Governo, mas a pandemia esfriou. O encontro serviu para avançar no projeto de lei que será apresentado. É importante porque gás traz produtividade para a indústria e com essa abertura de mercado, a Copergás pode comprar de terceiros fornecedores, assim como nós consumidores”, declarou.


Da Folha de PE

Indicador antecedente da economia brasileira cresce 1,2% em setembro

Economia - Foto: Agência Brasil
O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (Iace), da Fundação Getulio Vargas (FGV), teve alta de 1,2% em setembro deste ano. Com isso, o indicador chegou a 121,9 pontos, 1,9 ponto acima de fevereiro, ou seja, do período pré-pandemia no Brasil.


O indicador, que acumula alta de 8,6% em seis meses, busca antecipar tendências da economia do país com base em oito componentes: taxa referencial de swaps DI pré-fixada - 360 dias (do Banco Central), Ibovespa, Índice de produção física de bens de consumo duráveis (do IBGE), índices de termos de troca e de quantum de exportações (ambos da Funcex), além dos índices de expectativas da indústria, serviços e consumidor (da FGV).


Já o Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mensura as condições econômicas atuais, ficou estável em 103,9 pontos, no mesmo período. Em seis meses, o indicador acumula alta de 1,8%.


Da Agência Brasil

Pão fica mais caro em Pernambuco após aumento no valor do trigo

Foto: Pixabay/Reprodução
Item indispensável na mesa de muitos brasileiros, o pão francês está ficando mais caro. Por trás do valor do quilo, que pode chegar a R$ 14 no Recife, estão a alta do dólar; o aumento de custos do setor e a queda no faturamento das padarias. O Brasil depende de trigo importado, principal matéria prima do pão, que teve aumento de 26%. Nesta sexta-feira (16), dia em que se comemora o dia do pão, panificadores do estado dizem esperar por uma recuperação do setor no próximo ano.


Por causa da pandemia da Covid-19, mesmo que o funcionamento das padarias fosse autorizado inclusive durante a quarentena mais rígida, os estabelecimentos do estado tiveram uma queda de 45% no faturamento, em média. Segundo o presidente do Sindicato dos Panificadores de Pernambuco (Sindipão-PE), Paulo Pereira, das 4,5 mil padarias que existiam no estado no início da pandemia, 500 fecharam. “Tivemos a sorte de poder ter a lojas abertas, mas houve uma queda grande de clientes e nossos custos aumentaram muito”, afirma.


De acordo com o Sindipão-PE, algumas padarias tiveram queda de 70% no rendimento. “Uma padaria em um bairro do subúrbio, perto das casas das pessoas, sentiu pouco esse impacto, mas uma localizada no centro da cidade, que dependia das pessoas que trabalhavam nos arredores, sentiu bastante. Algumas precisaram fechar”, diz o presidente do sindicato.


Com a reabertura de outros setores da economia, o movimento voltou a crescer, mas alguns insumos encareceram, como as embalagens, cujo preço aumentou 30%. “Dentro da indústria, somos o setor que gera o maior número de primeiro emprego, mas, com a retração, não estamos contratando como gostaríamos. Esperamos que isso mude em breve”, pontua Paulo Pereira.    


Do Diario de PE

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Sesc promove ações em comemoração ao Dia do Comerciário no Sertão e Agreste

Quatro unidades das regiões realizam atividades recreativas no domingo (18/10) em seus parques aquáticos

 


Em comemoração ao Dia do Comerciário, o Sesc promove neste domingo (18/10), das 10h às 15h, um dia de lazer nas unidades de Arcoverde, Belo Jardim, Caruaru e Surubim, que reabrem seus parques aquáticos para receber os trabalhadores do comércio e suas famílias. Em todas, serão seguidas normas de segurança em saúde, de acordo com o protocolo de convivência com a Covid-19 do Governo do Estado. Em todas elas, haverá redução da capacidade de público, aferição de temperatura, redução da capacidade de público, além da disponibilização de álcool gel nos ambientes e nas mesas e maior frequência na higienização dos espaços. Também será obrigatório o uso de máscaras nas áreas onde não houver consumo de alimentos e fora das piscinas.

 

Os ingressos serão vendidos de forma antecipada na Central de Relacionamento com o Cliente das unidades. Em Arcoverde e Belo Jardim custam R$ 10, sendo que os trabalhadores do comércio e seus dependentes com o Cartão do Sesc têm desconto e pagam R$ 5. Em Caruaru e Surubim, os preços são R$ 4 (comerciários e dependentes com o Cartão Sesc) e R$ 8 (público geral).

 

Para poder participar das comemorações, os interessados precisarão estar com o Cartão Sesc em dia. Por isso, as Centrais de Relacionamento com os Clientes das unidades estarão funcionando normalmente para renovar as habilitações vencidas. Além da programação, os comerciários e dependentes terão gratuidade na emissão do Cartão do Sesc, que terá validade ampliada para dois anos, a partir deste mês.

 

Nas quatro unidades, haverá banho de piscina, jogos de mesa e música. Em Arcoverde, será som ambiente; Belo Jardim terá voz e violão com o cantor Ramon Angel, Surubim com o cantor Tales Almeida e Caruaru também terá atração musical. As cantinas estarão abertas com venda de bebidas e petiscos. Para garantir a segurança sanitária e evitar uma possível propagação do novo coronavírus, as pessoas terão a temperatura corporal aferida ao chegarem às unidades; haverá álcool em gel nos ambientes; e o uso de máscaras será obrigatório, sendo liberada a retirada apenas no momento em que estiverem dentro da piscina. Haverá distanciamento entre as mesas e entre as espreguiçadeiras da área da piscina.

 

Em Garanhuns, a unidade do Sesc no Agreste Meridional, as comemorações serão antecipadas e diferentes. Nesta sexta-feira (16), das 11h30 às 14h, os trabalhadores do comércio que forem ao Restaurante Chá Preto para almoçar serão recepcionados pela música ao vivo de Léo e Banda. Na terça (20), os alunos da Academia Professor Edelson José Cruz de Lima vão participar de um café da manhã especial, a partir das 8h. “As nossas ações serão realizadas de forma que as pessoas possam se sentirem seguras em relação ao novo coronavírus, pois seguiremos à risca as normas de segurança determinadas pelas autoridades de saúde”, ressalta a gerente de Lazer do Sesc Pernambuco, Karla Albuquerque.

 

Digital – Além das atividades realizadas pelas unidades, o Sesc Pernambuco está ampliando sua presença no digital, aumentando a agilidade e comodidade dos comerciários e do público geral. A partir do dia 20 de outubro, lançará o aplicativo Sesc-PE. Por ele, as pessoas poderão se habilitar ou renovar o Cartão Sesc, acompanhar suas atividades e ter acesso a outras funcionalidades.

 

 

Serviço – Dia do Comerciário do Sesc

Data: 18 de outubro, nas unidades de Arcoverde, Belo Jardim, Caruaru e Surubim

Horário: das 10h às 15h, nos parques aquáticos

Ingressos antecipados na Central de Relacionamento com o Cliente das unidades

Preços em Arcoverde e Belo Jardim:

R$ 5 (trabalhadores do comércio e dependentes com Cartão Sesc) e R$ 10 (público geral)

Preços em Caruaru e Surubim:

R$ 4 (trabalhadores do comércio e dependentes com Cartão Sesc) e R$ 8 (público geral)


Da Assessoria

Eventos políticos em Surubim, Casinhas e Vertente do Lério devem seguir normas sanitárias, determina juiz eleitoral

Juiz Joaquim Francisco Barbosa
é o titular da 34.ª zona eleitoral
que abrange três municípios
do Agreste Setentrional
(Foto: Reprodução/ Blog Visão Surubim)

O juiz da 34.ª zona eleitoral Joaquim Francisco Barbosa, em decisão proferida numa representação ajuizada pelo promotor de Justiça Garibaldi Cavalcanti determinou que os eventos promovidos por candidatos, partidos ou coligações devem seguir as normas sanitárias para evitar a propagação do novo coronavírus. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (15) e em caso de descumprimento acarretará multa de R$ 5 mil a R$ 25 mil por evento.

Na representação, o promotor alegou que os partidos e coligações que disputam o pleito de 2020 em Surubim, estão incorrendo em diversas irregularidades no que se refere aos protocolos sanitários e medidas de prevenção da Covid – 19. O representante do Ministério Público Eleitoral juntou documentos e imagens de aglomerações em eventos políticos, ressaltando a grande probabilidade de contágio nesses ambientes e o desrespeito à lei estadual nº 16.918/2020, ao decreto estadual nº 49.055/2020 e ao parecer técnico n.º 06/2020 da Secretaria Estadual de Saúde.


Na decisão, o juiz obriga os partidos, coligações e candidatos sob jurisdição da 34ª Zona Eleitoral a seguirem as seguintes normas:

1. Observar o distanciamento físico de 1,5m (um metro e meio) entre as pessoas em atos e eventos de propaganda eleitoral presenciais, por ser de extrema importância em qualquer que seja o evento, para reduzir o risco de disseminação da Covid-19;

2. Abster-se de realizar qualquer contato físico entre as pessoas (beijo, abraço, aperto de mão etc.), por ser desaconselhado;

3. Com relação aos Comícios:

3.1 Atentar para que a realização dos Comícios no formato tradicional, tenha por fundamento número de veículos até 52 (cinquenta e duas) unidades, com o controle do número e o distanciamento entre as pessoas e o uso de máscara por todos os participantes, ficando proibida a condução de pessoas extrapolando o número indicado para o respectivo automóvel;

3.2 Só realizar Comícios em espaço aberto se for possível respeitar o distanciamento de 1,5m entre as pessoas e o candidato/partido/coligação fiscalizar o uso de máscaras;

3.3 Só realizar Comícios no formato drive-in – também no quantitativo de cinquenta e dois veículos – assegurando que os participantes não saiam dos carros, evitando aglomerações.

4. Com relação aos Comitês e Reuniões de Campanha:

4.1 Salvo impossibilidade, localizar os Comitês e as Reuniões de Campanha que necessitem ser presenciais em espaço aberto ou semiaberto, dando prioridade à ventilação natural no local. Se a reunião ocorrer em local fechado, deve haver renovação de ar, mantendo as janelas sempre abertas;

4.2 Salvo Impossibilidade, que as reuniões de campanha sejam realizadas por meio virtual ou no formato drive-in (sem que os participantes saiam dos carros), para evitar aglomerações;

4.3 Disciplinar e reduzir o fluxo e a permanência de pessoas dentro dos Comitês ou Locais de reuniões presenciais, pois estes podem ser determinantes no aumento do risco de transmissão, de modo que quanto menos pessoas transitarem e permanecerem nesses locais, menor será o risco. Quando as pessoas precisarem permanecer, devem respeitar o distanciamento de 1,5m entre elas;

4.4 Dispor as cadeiras, caso haja, de forma a atender o distanciamento de 1,5m em cada uma das laterais, na frente e atrás. Em locais onde as cadeiras forem fixas, devem-se isolar alguns assentos para garantir o distanciamento de 1,5m entre os participantes. As idas ao banheiro devem ser organizadas para evitar cruzamento de pessoas e aglomeração, devendo ser definido fluxo de ida e volta, com marcação no chão/piso ou fitas suspensas, sempre respeitando o distanciamento de 1,5m entre as pessoas. Deve ser disponibilizado um trabalhador para controlar fluxo de entrada e saída de pessoas nos Comitês, Locais de reuniões e nos banheiros.

5. Com relação aos bandeiraços, passeatas, caminhadas, carreatas e similares:

5.1 Ter por fundamento número de veículos nunca superior a 52 unidades, com o controle do número e o distanciamento entre as pessoas e o uso de máscara por todos os participantes, ficando proibida a condução de pessoas extrapolando o número indicado para o respectivo automóvel;

5.2 Só realizar Comícios em espaço aberto se for possível respeitar o distanciamento de 1,5m entre as pessoas e o candidato/partido/coligação fiscalizar o uso de máscaras. Só realizar Comícios no formato drive-in com a condição de que os participantes não saiam dos carros, evitando aglomerações.

5.3 Nos bandeiraços, respeitar o distanciamento mínimo de 100m (cem metros) entre grupos partidários e com, no máximo, 10 (dez) pessoas, respeitando o distanciamento de 1,5m entre elas;

5.4 Nas caminhadas e passeatas, caso permitidas, observar o distanciamento entre as pessoas e a redução do tempo nas concentrações – máximo de 30 minutos (na saída e chegada), de forma a reduzir o risco de transmissão. Na realização de carreatas ou atos similares, orientar os participantes a permanecer dentro dos carros para não haver aglomeração de pessoas na saída e chegada;

6. Quanto as Medidas de proteção/prevenção:

6.1 Exijir o uso de máscara obrigatório em todos os atos e eventos de propaganda eleitoral presenciais, devendo tal exigência contar nos Comitês e nos atos de propaganda eleitoral;

6.2 Disponibilizar nos Comitês e Locais de reuniões presenciais pias com água, sabão, papel toalha e lixeira com tampa acionada por pedal;

6.3 Disponibilizar álcool gel a 70% para higienização das mãos em pontos estratégicos dos Comitês e Locais de reuniões, de fácil visualização dos participantes; Investir em propaganda digital (redes sociais, aplicativos etc.) em detrimento ao uso de material impresso (santinhos, panfletos etc.), evitando o contato com papeis;

6.4 Não disponibilizar nem permitir, à exceção de água potável em copos/garrafas individuais, comidas ou bebidas nos eventos, pelo risco pelo manuseio dos alimentos e retirada das máscaras para comer;

6.5 Não permitir a presença de crianças e adolescentes menores de 16 anos nas reuniões e Comitês, por significar aumento no número de casos de Covid-19, uma vez que se considera que esse público ainda está menos exposto;

6.6 Recomendar às demais pessoas que se enquadrem nos Grupos de Risco (idosos, com doenças crônicas, imunodeprimidos ou gestantes) não participarem das atividades presenciais;

6.7. Nos Comitês e Locais de Reuniões reforçar a limpeza e a desinfecção das superfícies mais tocadas, como: balcões, maçanetas, corrimãos, interruptores, torneiras, mobiliários (mesas, cadeiras, etc.), equipamentos e componentes de informática (teclado, mouse, etc.), equipamentos eletrônicos e de telefonia, como rádios transmissores, celulares, elevadores, entre outros;

6.8. Nos Comitês e Locais de Reuniões realizar a higienização frequente e desinfecção dos banheiros e instalações antes, durante e após os eventos;

7. Promover em três dias após ciência da liminar as adequações necessárias ao cumprimento dessas normas. Neste ponto, deverão os representados fazer prova junto ao Ministério Público Eleitoral de que cumpriram integralmente o que se determina, ocasião em que todos poderão firmar um ajustamento de condutas de não realizar nenhum ato de propaganda relacionado a caminhadas, passeios e carretas.

Em outra representação, também ajuizada pelo promotor de Justiça Garibaldi Cavalcanti, o juiz eleitoral determinou a suspensão imediata do uso de equipamentos de som (amplificadores, alto-falantes, carros de som, mini trios e trios elétricos) e de bandeiras em motos e carros, em desacordo com a legislação eleitoral. Caso a ordem judicial seja descumprida, o responsável pela infração pode pagar multa de R$ 5 mil a R$ 25 mil por cada evento.

Confira a íntegra da decisão a respeito das medidas sanitárias clicando aqui.

Clique aqui e veja o teor completo da decisão sobre equipamentos de som e bandeiras.


Do Correio do Agreste

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

Abertas inscrições para atividades formativas do Programa Cultura Sesc Ler Surubim

Aulas dos cursos e oficinas serão virtuais. Atividades têm início no dia 15 de outubro e as inscrições são feitas de forma online 

 

Estão abertas as inscrições para atividades formativas do Programa Cultura Sesc Ler Surubim nas linguagens de literatura e artes cênicas. As aulas virtuais começam a partir de 15 de outubro. Para a inscrição, basta acessar o site www.cursos.sescpe.com.br. Duas delas têm taxas mensais de R$ 30 (trabalhadores do comércio e seus dependentes, com o Cartão do Sesc, têm desconto e pagam R$ 15). O Laboratório de Arte e Tecnologia e o Núcleo de Experimentos e Pesquisa em Literatura são gratuitos e têm links específicos para a inscrição.

 

O Laboratório de Arte e Tecnologia começa na quarta (14), com aulas às quartas e sextas, das 15h às 18h, também pelo Google Meet e Google Classroom. Visa investigar e reconhecer as possíveis contribuições de tecnologias digital ou analógica no processo de criação em arte; experimentar e desenvolver trabalhos artísticos, tendo as tecnologias como dispositivos de suporte. O orientador é André Chaves, professor de Teatro do Sesc. A idade mínima é 16 anos.

 

O Núcleo de Experimentos e Pesquisa em Literatura, do Laboratório de Autoria Literária José Nivaldo, começa terça (20) e será orientado por Igor Alexandre, professor de artes do Sesc. A proposta é formar um grupo em Literatura, com pessoas maiores de 16 anos, que participe de encontros sistemáticos para realizar discussões, estudos e pesquisas literárias. As aulas serão sempre às terças-feiras, das 20h às 21h, pelas plataformas Google Meet e Google Classroom.

 

Na quinta (15), começa a oficina de teatro “Narrativas e Territorialidade Expandida”, também com mediação do professor André Chaves. As aulas serão terças e quintas, das 15h às 17h, pelo Google Classroom e Google Meet. A proposta é provocar a composição a partir das potencialidades narrativas dos espaços individuais de cada participante e se apropriar das ferramentas digitais disponíveis para a construção de uma nova forma de construção coletiva, pensando em ações e poéticas específicas para o espaço virtual.

 

Também estão abertas as inscrições da oficina “Corpo, Imagem e Performatividade”, que acontece de 3 de novembro a 17 de dezembro, com o professor André Chaves como facilitador. A ideia é investigar possibilidades expressivas de articulação entre imagem e corpo, utilizando-se de princípios da videodança, videoarte, performance e fotografia a partir da questão “quais as tensões construídas entre a imagem e o corpo humano?”. As aulas serão terças e quintas, das 18h às 20h, pelo Google Meet e Google Classroom.

 

 

Serviço: Atividades do Programa Cultura Sesc Ler Surubim

Informações: (81) 3634.5280

 

Turmas

Núcleo de Experimentos e Pesquisa em Literatura

Início: 13 de outubro

Término: 17 de dezembro

Aulas: terças, das 19h às 21h, pelas plataformas Google Meet e Google Classroom

Inscrições pelo link https://forms.gle/WLDcCmWTA8gwsf6V9

Acesso gratuito

 

Laboratório de Arte e Tecnologia

Início: 14 de outubro

Término: 18 de dezembro

Aulas: quartas e sextas, das 15h às 18h, pelas plataformas Google Meet e Google Classroom

Inscrição peli link https://forms.gle/WLDcCmWTA8gwsf6V9

Acesso gratuito

 

Oficina de Teatro “Narrativas e Territorialidades Expandidas”

Início: 15 de outubro

Término: 17 de dezembro

Aulas: terças e quintas, das 15h às 17h, pelas plataformas Google Classroom e Google Meet

Inscrições pelo site https://cursos.sescpe.com.br/turma/oficina-de-teatro-narrativas-e-territorialidade-expandidas/teatro-nte-01-2118304.

Taxa mensal: R$ 30 (público geral) / R$ 15 (trabalhadores do comércio e dependentes)

 

Oficina de Teatro “Corpo, Imagem e Performatividade”

Início: 3 de novembro

Término: 17 de dezembro

Aulas: terças e quintas, das 18h às 20h, pelas plataformas Google Classroom e Google Meet

Inscrições pelo site https://cursos.sescpe.com.br/turma/oficina-corpo-imagem-e-performatividade/cip-01-2118304.

Taxa mensal: R$ 30 (público geral) / R$ 15 (trabalhadores do comércio e dependentes)


Da Assessoria / Foto: Divulgação / Reprodução

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com