© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 30 de setembro de 2021

SENAI-PE oferece bolsas de estudos integrais para cursos técnicos mais demandados pela indústria

Edital Jovem para o Primeiro Emprego será lançado nesta quarta-feira (29). Inscrições para processo seletivo são gratuitas


Diante da retomada das atividades econômicas e buscando atender às demandas do setor industrial por mão de obra qualificada, o SENAI Pernambuco lança, nesta quarta-feira (29), o Edital Jovem para o Primeiro Emprego, que irá ofertar 570 bolsas de estudos integrais para os cursos técnicos mais procurados pela indústria pernambucana. As inscrições para a seleção são gratuitas e poderão ser feitas entre os dias 30 de setembro e 3 de outubro. Já as aulas terão início no próximo dia 18 de outubro. O edital completo e o formulário de inscrição poderão ser acessados no www.pe.senai.br.


As oportunidades são para as escolas técnicas localizadas no Recife (Areias e Santo Amaro), Paulista, Cabo, Goiana, Caruaru e Petrolina. Podem participar do processo seletivo jovens de baixa renda com idade entre 18 e 24 anos que tenham concluído o Ensino Médio entre os anos de 2017 e 2020. No total, há vagas disponíveis para 11 cursos, incluindo Eletrotécnica, Mecatrônica e Administração – cursos que permitem que o futuro profissional possa atuar em distintos segmentos industriais, ocupando diversas funções.


A Diretora de Educação do SENAI-PE, Carla Abigail reforça que as vagas que estão sendo ofertadas neste edital visam abrir as portas ao mundo do trabalho e, principalmente, da indústria pernambucana, para os jovens. “Os cursos técnicos oferecidos pelo SENAI reúnem a formação teórica e prática que os futuros profissionais efetivamente precisam para ingressar no mercado de trabalho de forma rápida e com qualidade. A prova disso é que mais de 80% dos nossos alunos estão empregados um ano após o término do curso”, destaca.


A seleção para as bolsas de estudos será feita a partir da média geral obtida pelos alunos ao longo do Ensino Médio, observando-se a quantidade de vagas disponíveis para cada curso. As médias obtidas em Matemática e Português servirão como critérios de desempate. O resultado do processo seletivo será divulgado já na próxima terça-feira (05), no site da instituição. Já as matrículas poderão ser realizadas entre os dias 6 e 8 de outubro, presencialmente, na escola indicada pelo candidato no ato da inscrição.


Da ASCOM

Surubim recebe projeto da Defensoria Pública da União

Com o objetivo de facilitar o acesso da população aos serviços da Defensoria Pública da União (DPU), a instituição levará o DPU para Todos para a cidade de Surubim, em Pernambuco. O projeto itinerante ocorrerá entre os dias 04 e 07 de outubro e será focado nos problemas relativos ao auxílio emergencial. DPU para Todos


No dia 04 de outubro, a equipe da DPU vai atuar na capacitação dos agentes municipais. O atendimento ao público ocorrerá nos dias 05 e 06, das 8h às 17h, e no dia 07, das 8h às 12h, no CRAS Manoel Camelo da Silva, que fica na Rua 19 de julho, 115, bairro São José, Surubim.


“Com a retomada do atendimento presencial da DPU e seguindo os protocolos de segurança sanitária, o Projeto Defensoria para Todos também será retomado, levando assistência jurídica a municípios que não possuem unidade da DPU instalada. O foco principal do projeto neste ano será a demanda, ainda represada, do auxílio emergencial, que se revelou desafiadora para as Secretarias Municipais de Assistência Social, sem prejuízo de outras demandas”, destacou a defensora pública federal e coordenadora do DPU para Todos em Pernambuco, Lilian Cremonesi.


Para problemas com o recebimento do auxílio emergencial, o cidadão precisará levar para o atendimento itinerante da DPU: documento de identificação com foto, CPF (caso não conste no documento de identificação com foto), um comprovante de residência atual, cópia da carteira de trabalho, extrato do Bolsa Família e, se teve o auxilio negado, levar um print da tela da negativa do site ou aplicativo da Caixa.


Da ASCOM

Casinhas: Parque e Haras Barbosa promove 7ª Grande Vaquejada de 15 a 17 de outubro

Entre os dias 15 a 17 de outubro de 2021, os amantes da vaquejada se voltarão para o município de Casinhas. Isso porque o Parque e Haras Barbosa, no Catolé de Napoleão, promoverá sua 7ª Grande Vaquejada, com as categorias Feminino, Aspirante, Master e Aberto.


O evento promete reunir inúmeros vaqueiros de Pernambuco e estados vizinhos e trará em sua premiação mais de R$ 20 mil em prêmios, incluindo duas motos extras. As senhas antecipadas podem ser adquiridas através do seguinte contato: (81) 9 8285-1690.


A vaquejada do Parque e Haras Barbosa também contará com uma novidade: será transmitida ao vivo pela TV LQ Filmagens, de Gado Bravo (PB), através do Youtube. O evento é uma realização de Maciel Sales, Gustavo Catolé, Neilton Catolé e Orlando Sales e conta com o apoio da Prefeitura de Casinhas, Pitú, MBS Construções, Mercadão do Zé, entre outros, além da parceria com o Blog MAIS CASINHAS.


Mais informações: (81) 9 9706-1203 / (81) 9 8191-0396 / (81) 9 8294-7960.


Do Mais Casinhas

Ministro do Turismo recebe pleito da Associação Capiba

O Ministro do Turismo Gilson Machado Neto, recebeu das mãos do presidente da Associação Cultural Capiba (ACC), Fernando Guerra, toda a documentação relativa à construção do Museu Capiba. O encontro deu-se durante a visita do ministro a Caruaru por ocasião da inauguração da Pracinha da Cultura Compositor Carlos Fernando, na manhã do dia 28 de setembro.


Intermediado pelo ex-vice-prefeito de Surubim, Fábio Barbosa, a documentação entregue ao ministro constava de ofício de praxe enaltecendo a importância de Capiba dentro do contexto da música nacional e, sobretudo pernambucana. Em anexo, se encontrava o projeto arquitetônico do Museu Capiba, o orçamento necessário para sua execução e do
cumentos afins, como cópias do decreto de doação do terreno à ACC pela municipalidade e arrolamento do acervo do compositor realizado pela FUNDARPE onde são registrados cerca de 5400 itens de importância museológica. Igualmente, fazia parte dessa documentação, currículo cultural da Associação Capiba e matérias veiculadas pela imprensa ressaltando a importância da edificação que inevitavelmente colocará Surubim no mapa da cultura nacional, com reflexos positivos para o turismo, fortalecendo a economia do município. 


Devido à grande proximidade entre o ministro e Fábio Barbosa, e a importância inquestionável dessa reivindicação surubinense, há uma perspectiva muito evidente de que se confirme o apoio do Ministério do Turismo através da Secretaria de Cultura ao projeto de construção do Museu Capiba. Como se sabe, o Ministro reúne duas qualidades que certamente pesarão nas decisões nesse sentido, ele é músico e pernambucano. Por conseguinte conhece a dimensão do compositor Capiba, considerado um dos ícones do universo musical do estado, “Honra e Glória do Carnaval de Pernambuco”.  


Do Correio do Agreste / (Foto: Flávio Arruda/ Divulgação)

quarta-feira, 29 de setembro de 2021

Projeto Moda Agreste Mais Produtiva irá levar tecnologias inovadoras e consultorias às indústrias do Polo de Confecções

Alavancar a competitividade do polo de confecções pernambucano – esse é o objetivo do Projeto Moda Agreste Mais Produtiva, uma iniciativa conjunta do SEBRAE-PE e da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), ACIC, ACIT e ASCAP, em parceria com o SENAI-PE, que irá levar tecnologias da Indústria 4.0 e consultorias a 30 indústrias instaladas na região. De forma pioneira, o SEBRAE-PE e a AD Diper arcarão com todos os custos relacionados ao projeto – da compra dos equipamentos necessários às consultorias. Os detalhes da iniciativa serão apresentados aos empresários da região em palestras, marcadas para os dias 30 de setembro e 7 e 21 de outubro, nas cidades de Santa Cruz, Toritama e Caruaru, respectivamente, sempre às 19h.


A ideia do Moda Agreste Mais Produtiva é impulsionar a transformação digital e a produtividade das indústrias de confecção por meio da adoção do Minha Indústria Avançada (MInA). Em linhas gerais, o MInA é uma solução inovadora desenvolvida pelo SENAI-PE capaz de monitorar, em tempo real, o desempenho das linhas de produção da indústria através da utilização de tecnologias como computação em nuvem, internet das coisas e big data. Os dados compilados nessa plataforma podem ser acessados a qualquer tempo, por meio de dispositivos conectados à internet. A partir dessas informações, consultores do SENAI-PE conseguem propor soluções voltadas para o aperfeiçoamento do processo produtivo, por meio do lean manufacturing. 


De acordo com o analista técnico do SEBRAE-PE, Gilson Gonçalves, responsável pela idealização do projeto, o seu grande diferencial é que as indústrias selecionadas serão completamente subsidiadas pela instituição, que arcará com 65% do valor total, e pela AD Diper, que responderá pelos 35% restantes. O investimento em cada uma das empresas, em média, será superior a R$ 30 mil. “Durante as palestras, apresentaremos o projeto e iremos convidar as indústrias para o processo seletivo que irá escolher as 30 indústrias que participarão do Moda Agreste Mais Produtiva. Delimitamos alguns parâmetros, como o porte da indústria, uma vez que o SEBRAE só atende micro e pequenas empresas”, destaca.


As palestras ocorrerão presencialmente e serão ministradas por Gilson Gonçalves e pelo diretor Industrial do SENAI-PE, Oziel Alves. O gestor reforça que o MInA e as consultorias têm trazido bons resultados em todo o País: dados de um projeto-piloto realizado em 50 indústrias apontam ganho médio de produtividade de 22% entre empresas de pequeno porte e de até 57% entre microindústrias. “O MInA já é uma realidade em mais de 100 indústrias e agora estamos ao lado do SEBRAE-PE e da AD Diper para fortalecer também o setor de confecções, segmento extremamente importante para a economia do Agreste e de todo o Estado”, detalha. 


SERVIÇO

Palestras - Projeto Moda Agreste Mais Produtiva

30/09, 19h: Santa Cruz - Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (ASCAP)


07/10, 19h: Toritama – Associação Comercial e Industrial de Toritama (ACIT)


21/10, 19h: Caruaru - Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (ACIC)


Da ASCOM

Novo Caged: Brasil cria 372 mil postos de trabalho formal em agosto

O Brasil registrou um saldo de 372.265 novos trabalhadores contratados com carteira assinada em agosto de 2021. O saldo é o resultado de um total de 1.810.434 admissões e 1.438.169 desligamentos. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgado nesta quarta-feira (29) pelo Ministério do Trabalho, o salário médio de admissão caiu 1,42% na comparação com o mês anterior, ficando em R$ 1.792,07.



No acumulado no ano, o saldo passou a somar 2.203.987 postos ocupados, decorrente de 13.082.860 de admissões e de 10.878.873 demissões. O estoque nacional, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, em agosto de 2021, contabilizou 41.566.955, o que representa uma variação de 0,9% em relação ao estoque do mês anterior.


De acordo com o Novo Caged, em agosto, os dados registraram saldo positivo no nível de emprego nos cinco grandes grupamentos de atividades econômicas: serviços (+180.660 postos), distribuído principalmente nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (+79.832 postos); comércio (+77.769 postos); indústria geral (+72.694 postos), concentrado na indústria de transformação (+69.266 postos); construção (+32.005 postos); e agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (+9.232 postos).


Regiões e estados


A Região Sudeste foi a que gerou mais postos de trabalho. O saldo positivo ficou em 185.930 vagas, o que corresponde a um aumento de 0,88% ante julho. No Nordeste foram criados 82.878 postos (+1,25%); na Região Sul o saldo também ficou positivo (54.079 postos, +0,69%), a exemplo do Centro-Oeste (+29.690 postos, +0,84%) e do Norte (+19.778 postos, +1,03%).


São Paulo foi o estado que registrou o maior saldo positivo, com 113.836 novos postos de trabalho (alta de 0,89% na comparação com julho); seguido de Minas Gerais, com 43.310 novas vagas (alta de 0,99% na comparação com o mês anterior) e do Rio de Janeiro, com 22.960 novos postos (alta de 0,71%, na comparação com julho).



Já as unidades federativas com o menor saldo foram o Acre (346 novos postos; crescimento de 0,38% ante ao mês anterior); Roraima: (saldo de 592 postos; crescimento de 0,98%); e Amapá (saldo de 882 postos; +1,28%).


Salário médio de admissão


O salário médio de admissão em agosto de 2021 ( R$ 1.792,07) apresenta uma queda real de R$ 25,78 na comparação com julho de 2021. A variação corresponde a um percentual de -1,42%.


A maior queda foi na indústria, onde a redução do valor médio de admissão (-2,83%) resultou em um salário inicial de R$ 1.755,22. Na sequência ficou o setor de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, cuja queda média no salário de admissão reduziu 2,56%, resultando em um salário R$ 1.493,27.


O setor de serviços vem em seguida, com queda média de 1,77%, resultando em um salário de admissão de R$ 1.947,92. Já a queda do salário médio de admissão do setor de comércio; reparação de veículos automotores e motocicletas ficou
em 0,59%. Com isso, o salário médio inicial do setor está em R$ 1.544,73.


Trabalho Intermitente


Em agosto de 2021, houve 26.554 admissões e 14.766 desligamentos na modalidade de trabalho intermitente, gerando saldo de 11.788 empregos, envolvendo 5.662 estabelecimentos contratantes. Um total de 259 empregados celebrou mais de um contrato na condição de trabalhador intermitente.


“Do ponto de vista das atividades econômicas, o saldo de emprego na modalidade de trabalho intermitente distribuiu-se por serviços (+7.095 postos), comércio (+1.986 postos), construção (+1.607 postos), indústria geral (+1.126 postos), e agropecuária (-26 postos)”, informou o Ministério do Trabalho.


Agência Brasil / Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil


Pecuária tem alta de 16,5% em Pernambuco; produção leiteira bateu recorde

Pernambuco fechou o ano de 2020 com aumento de 16,5% no valor da produção em produtos de origem animal. Isso representa um montante de R$ 2,8 bilhões. A alta da produção foi puxada, no Estado, pelo leite, que chegou a 1,62 bilhão de litros produzidos, maior volume já registrado. Os dados são da Pesquisa da Pecuária Municipal 2020, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Ainda segundo a pesquisa, a produção leiteira em Pernambuco ocupou a segunda posição no Nordeste, atrás apenas da Bahia. Isso representa 60% de todo o valor de produção com produtos de origem animal no Estado. 


Além disso, a caprinocultura e ovinocultura se destacaram em 2020 e bateram recorde. Já a produção de ovos de galinha teve redução de 2,1%, em comparação com 2019.


Apesar da queda, o Estado manteve a 6ª posição no ranking nacional quanto ao valor da produção de ovos. 


“O principal motivo para a queda na produção de ovos e galináceos foi a alta do dólar, que elevou os custos de produção e levou os pequenos produtores a abandonarem o ramo", explica Igor Livera Reyes, técnico em informações geográficas e estatísticas do IBGE. 


Ainda de acordo com Reyes, o setor sofreu bastante no início da pandemia, pois muitos bares e restaurantes suspenderam a compra de laticínios. “Os produtores também ficaram receosos por não saberem em que ritmo os produtos seriam repostos nos supermercados. No entanto, à medida que a flexibilização do distanciamento social foi colocada em prática, a produção voltou ao ritmo de antes”, diz.



Segundo a Pesquisa Pecuária Municipal, a aquicultura no estado arrecadou, no total, R$ 197 milhões em valor de produção em 2020.


Aproximadamente três quartos desse valor, ou R$ 145 milhões, vieram do cultivo da tilápia, concentrado no Sertão de Itaparica, banhado pelo Rio São Francisco. Pernambuco ficou em quinto lugar nacional tanto em valor de produção quanto no número de toneladas do peixe: 19,7 milhões, mesma quantidade de 2019.


Em volume de produção, Petrolândia engloba, sozinha, quase metade do cultivo de tilápia de todo o estado, com 8 mil toneladas, seguida por Jatobá, com 6,8 mil toneladas, e Itacuruba, com 2,1 mil toneladas. Juntos, os três municípios são responsáveis por 86,9% do volume produzido em PE. 


O camarão é o segundo produto da aquicultura mais abundante no estado. O Nordeste é responsável por 99,6% da carcinicultura brasileira e Pernambuco manteve o sexto lugar no ranking nacional de produção em 2020, com 2,7 mil toneladas, praticamente estável em relação a 2019. 


Mesmo assim, o valor de produção da carcinicultura caiu 15,7% entre um ano e outro, chegando a R$ 45 milhões. Goiana, na Mata Norte, é o município que mais produziu camarão no estado, com 1,5 mil toneladas, e responde sozinho por 56,4% do total de Pernambuco.


Da Folha de PE / Foto: Agência Brasil

Copom aponta que inflação ao consumidor deve seguir elevada até 2022

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (BC) aponta que a inflação ao consumidor deverá seguir elevada tanto este ano quanto em 2022. O colegiado passou a projetar uma inflação de 8,5% até dezembro e de 3,7% no ano que vem — acima do centro da meta de 3,5. Como principais fatores de pressão inflacionária, o colegiado destaca a alta nos preços dos bens industriais e a persistência de alta em alimentos, combustíveis e, especialmente, energia elétrica. Segundo o Copom, esses itens “refletem fatores como câmbio, preços de commodities e condições climáticas desfavoráveis".


A ata da última reunião do órgão, divulgada ontem, informa que a taxa básica de juros, a Selic, deverá chegar a 8,25% neste ano e a 8,50% em 2022. Daniel Miraglia, economista chefe da Integral Group, explica que, embora deva haver mais altas de juros nas próximas reuniões do Copom, no próximo ano, não só o Banco Central como os bancos centrais espalhados pelo globo serão mais cautelosos quanto ao ajuste das taxas básicas. “Subir juros só controla a demanda, não é capaz de conter um choque de oferta que é o que está acontecendo no mundo”, afirmou Miraglia.



Já na visão de Joni Vargas, especialista da Zahl Investimentos, a manutenção da inflação em patamar elevado pode significar mais aumento da taxa de juros no início de 2022. “Não será surpresa se, no começo do ano, tivermos uma Selic de dois dígitos, voltarmos para 10%, contanto que ancore a inflação de 2022 para que não ultrapasse o limite máximo de 5% estabelecido pelo Banco Central”, afirma o especialista.


Nas duas últimas reuniões do Copom, em agosto e setembro, o ajuste na Selic foi de 1 ponto percentual em cada uma delas, refletindo as expectativas do mercado financeiro. Atualmente, a taxa básica é de 6,25% ao ano. “Esse ritmo de ajuste é o mais adequado para garantir a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante”, informa a ata. “O comitê antevê outro ajuste da mesma magnitude (em outubro) e enfatiza que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados para assegurar o cumprimento da meta de inflação”, pontua o documento.


Por: Correio Braziliense / (Foto: Pixabay/ Reprodução)

Auxílio de meio salário mínimo para órfãos da pandemia vira lei em Pernambuco

O programa Pernambuco Protege, que concede benefício a crianças e adolescentes que ficaram órfãos por causa da Covid-19, agora é lei. A sanção ao projeto foi concedida pelo governador do Estado, Paulo Câmara, nessa terça-feira (28). A lei foi publicada na edição desta quarta-feira (29) do Diário Oficial do Poder Executivo de Pernambuco.


“Essa é mais uma iniciativa que temos a oportunidade de realizar, promovendo assistência para quem mais precisa. Enfrentamos tempos difíceis, e o apoio às crianças e adolescentes que perderam os pais ou responsáveis, vítimas da Covid-19 em Pernambuco, é primordial para passarmos por mais essa fase com tantas consequências”, afirmou Paulo Câmara.


Parte do programa Nordeste Acolhe, o Pernambuco Protege prevê pagar meio salário mínimo por mês a crianças e adolescentes em situação de orfandade total, até que alcancem a maioridade civil. 


"Considera-se orfandade total a condição social em que se encontra a criança ou adolescente em que ambos os pais, biológicos ou por adoção, conhecidos, vieram a óbito, sendo pelo menos um deles em razão da Covid-19", diz trecho da lei publicada no Diário Oficial.


De acordo com o Governo de Pernambuco, serão beneficiados crianças e adolescentes com domicílio fixado no território pernambucano há pelo menos um ano antes da orfandade completa e cuja família possuísse renda não superior a três salários mínimos. 


Não terão direito ao auxílio os que já são beneficiários de pensão por morte, em regime previdenciário que assegure valor integral em relação aos rendimentos do segurado, ou os inscritos no Benefício de Prestação Continuada (BPC).


O projeto de lei foi publicado no Diário Oficial do Estado em 27 de agosto, e o parecer final saiu no último dia 10.


Registros


Por meio da Corregedoria Geral de Justiça, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) deverá expedir o provimento junto aos cartórios de registro civil. Os registros de óbitos devem conter o nome e idade dos filhos das vítimas fatais da Covid-19, assim como informações do genitor sobrevivente. 


Os dados devem seguir de forma periódica para o órgão gestor da política de assistência social para inserção nos serviços e benefícios socioassistenciais do município. 


As informações também serão encaminhadas, como registro, para a vigilância socioassistencial e acompanhamento das equipes técnicas dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializada de Assistência Social (Creas).


Da Folha de PE / Paulo Câmara - Foto: Divulgação/SEI

Governo do Estado institui comitê técnico da microrregião de saneamento RMR-Pajeú

O bloco é formado por 160 municípios e o Território Estadual de Fernando de Noronha


Em cerimônia que reuniu representantes de 160 municípios e da Ilha de Fernando de Noronha, o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos (Seinfra), realizou nesta terça-feira (28), a assembleia extraordinária responsável pela instituição do Comitê Técnico da Microrregião de Água e Esgoto RMR-Pajeú (MRAEII). O evento, que aconteceu na Fazenda Monte Castelo, em Gravatá, com transmissão ao vivo pela internet, contou com a presença da secretária da pasta, Fernandha Batista; da executiva de Recursos Hídricos, Simone Rosa; do presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), José Patriota; e de prefeitos e representantes municipais.


A secretária Fernandha Batista enfatizou que a universalização do saneamento é um tema urgente e que precisa ser tratado.  “Queremos que a água chegue para todos e que haja uma ampliação da cobertura do esgotamento sanitário, pois se não cuidarmos da própria água que usamos não teremos a garantia de que vamos tê-la nas próximas décadas. O foco é levar água, ampliar o esgotamento sanitário no estado e cumprir o que  estabelece as normativas federal e estadual, ” ressaltou.


O engenheiro da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia (Fundace), Antonio Miranda, explica que a preocupação do Estado em constituir as microrregiões é a de conseguir o equilíbrio financeiro entre as cidades de grande porte e as de pequeno porte, através do subsídio cruzado. “A posição adotada por Pernambuco foi corajosa em atender a todos os pontos pedidos pela Lei do novo Marco Legal do Saneamento, fortalecendo a participação dos municípios e auxiliando a Compesa para que os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário sejam realizados de forma regionalizada. Esse formato, o de regionalização, é uma imposição do Governo Federal para o recebimento de recursos voltados para a execução de obras hídricas”, afirmou.


Durante a plenária, foram eleitos representantes de governança para ocupar o Comitê Técnico. Os três indicados pelo Governo do Estado foram Simone Rosa, Cleyton Araújo e Márcia Moraes. Pelos municípios, foram escolhidos oito membros:



; Matheus Vasconcelos (Agreste Meridional); Éricka Moura (RMR); Geraldo Miranda (RMR); Elias da Silva (Sertão); Marco Antônio da Silva (Mata Sul); Péricles Tavares (Mata Sul); Humberto Correia Lima Júnior (Agreste Central).


O presidente da Amupe, José Patriota, destacou em sua fala a importância do acompanhamento das normas do novo marco do saneamento e o impacto delas para os municípios. “Quando falamos de saneamento são quatro grandes políticas públicas envolvidas para garantir a dignidade humana. A política nacional hoje é focada na captação de investimento para a privatização dos serviços. Pernambuco e outros Estados do Nordeste escolheram o modelo do subsídio cruzado, onde todos têm direitos, independente das condições financeiras das cidades para alcançar a universalização do abastecimento de água e esgotamento sanitário”, ressaltou o gestor.


Em Pernambuco, o Projeto de Lei Complementar nº 2391/2021 instituiu as Microrregiões de Água e Esgoto. A iniciativa tem como objetivo agrupar as cidades em microrregiões para garantir que a prestação dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário chegue a toda população, independentemente da condição financeira dos municípios, sobretudo, os de menor porte e capacidade financeira, que poderão se associar a outros maiores. A prestação regionalizada não é só incentivada pelo novo marco, mas é pré-requisito para acesso a recursos Federais para financiamento de obras de saneamento.


A Microrregião da RMR-Pajeú (MRAE-II) é formada por 160 municípios, mais o Território Estadual de Fernando de Noronha e o Estado de Pernambuco. São eles: Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Agrestina, Água Preta, Águas Belas, Alagoinha, Aliança, Altinho, Amaraji, Angelim, Araçoiaba, Arcoverde, Barra de Guabiraba, Barreiros, Belém de Maria, Belém de São Francisco, Belo Jardim, Betânia, Bezerros, Bom Conselho, Bom Jardim, Bonito, Brejão, Brejinho, Brejo da Madre de Deus, Buenos Aires, Buíque, Cabo de Santo Agostinho, Cachoeirinha, Caetés, Calçado, Cacumbi, Camaragibe, Camocim de São Félix, Camutanga, Canhotinho, Capoeiras, Carnaíba, Carnaubeira da Penha, Carpina, Caruaru, Casinhas, Catende, Chã de Alegria, Chã Grande, Condado, Correntes, Cortês, Cumaru, Cupira, Custódia, Escada, Feira Nova, Ferreiros, Flores, Floresta, Frei Miguelinho, Gameleira, Garanhuns, Glória do Goitá, Goiana, Gravatá, Iate, Ibimirim, Ibirajuba, Igarassu, Guaracy, Itamaracá, Inajá, Ingazeira, Ipojuca, Itacuruba, Itaíba, Itambé, Atapetem, Itapissuma, Itaquitinga, Jaboatão dos Guararapes, Jaqueira, Janaúba, Jatobá, João Alfredo, Joaquim Nabuco, Juncai, Tupi, Jurema, Lagoa de Itaenga, Lagoa do Carro, Lagoa do Ouro, Lagoa dos Gatos, Lajedo, Limoeiro, Macaparana, Machados, Manaria, Maraial, Mirandiba, Moreno, Nazaré da Mata, Olinda, Orobó, Palmares, Palmeirina, Panelas, Parnarama, Passira, Paudalho, Paulista, Pedra, Pesqueira, Petrolândia, Poção, Pombos, Primavera, Quipapá, Quixaba, Recife, Riacho das Almas, Ribeirão, Rio Formoso, Sairé, Salgadinho, Salão, Sanar, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, Santa Terezinha, São Benedito do Sul, São Bento do Una, São Caitano, São João, São Joaquim do Monte, São José da Coroa Grande, São José do Egito, São Lourenço da Mata, São Vicente Ferrer, Serra Talhada, Sertânia, Sirinhaém, Solidão, Surubim, Tabira, Cacimbo, Tacara-te, Tamandaré, Taquaritinga do Norte, Terezinha, Timbaúba, Toritama, Tracunhaém, Triunfo, Tupanatinga, Tuparetama, Venturosa, Vertente do Lério, Vertentes, Vicência, Vitória de Santo Antão e Xexéu.


Sertão - Nesta segunda-feira (27), em Salgueiro, foram eleitos os membros do Comitê Técnico da microrregião do Sertão. Os três indicados pelo Governo do Estado foram Simone Rosa, Clayton Araújo e Artur Paiva. Pelos municípios, foram escolhidos: Natan Santa Cruz (Afrânio), Vagner da Conceição (Cabrobró), Valman Rivas (Lagoa Grande), Sidney Ka-rais Pereira (Granito), Pedro da Silva Pimentel (Santa Cruz), João Paulo Oliveira (Ipubi), Edésio Marques (Araripina) e Marcelo de Sá (Salgueiro).


O bloco engloba a Região Administrativa Integrada de Desenvolvimento do polo Juazeiro e Petrolina, composta por 24 municípios. São eles: Afrânio, Araripina, Bodocó, Cabrobó, Cedro, Dormentes, Exu, Granito, Ipubi, Lagoa Grande, Moreilândia, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Petrolina, Salgueiro, Santa Cruz, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, São José do Belmonte, Serrita, Terra Nova, Trindade e Verdejante.


Da ASCOM

terça-feira, 28 de setembro de 2021

Surubim abre inscrições para curso de Xadrez

A Prefeitura de Surubim, por meio da Secretaria de Juventude e Esportes está com vagas abertas para o Curso de Xadrez em módulos básico, intermediário e avançado para crianças a partir de 10 anos, adolescentes e adultos.


As aulas serão ministradas pelo professor Jaciel Barros, no Centro Cultural Dr. José Nivaldo, aos sábados, no horário da tarde. Qualquer pessoa que tenha interesse poderá participar e iniciar o xadrez do zero.

As inscrições acontecerão de forma presencial, até o dia 15/10, de segunda a sexta-feira, das 8h às 15h, na Secretaria de Juventude e Esportes localizada no Centro Cultural. Mas se liga, que são vagas limitadas!


Para participar, basta se dirigir ao local e preencher a ficha. Início do curso em 16 de outubro. 


Mais informações podem ser obtidas através do WhatsApp da secretaria (81) 9 8759-1519.


Da ASCOM Surubim

Pérgamo Centro Educacional abre inscrições para Curso de Injetáveis, em Surubim

A gente avisou que tinha novidade, né?

E a novidade é para você, estudante e/ou profissional das áreas de enfermagem, farmácia e medicina 🚨🚨🚨➕

-

Estão abertas as inscrições para o Curso de Injetáveis! 💉

Um curso especialmente preparado para você construir e atualizar seu conhecimento na área, e dar aquele UP no seu currículo.

-

Neste curso você vai conhecer as regras para o preparo geral de medicamentos; os dispositivos e seus elementos; as técnicas de aplicação; as problemáticas a respeito dessa área e muito mais!

-

Então não perca tempo e faça já a sua inscrição! ✔️

As vagas são limitadas


Entre em contato através do nosso WhatsApp e saiba mais!  (81) 9 9913 9484



Petrobras é responsável por 34% do total do preço da gasolina

A participação média da Petrobras no valor do litro da gasolina, que chega a R$ 7 em algumas cidades brasileiras - é de cerca de R$ 2. Da mesma forma, o valor da parte da estatal no litro do diesel é de R$ 2,49 e, no preço do botijão de 13 kg do gás de cozinha, é de R$ 46,90. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (27), no Rio de Janeiro, pelo presidente da companhia, general Joaquim Silva e Luna.


Segundo Silva e Luna, há um conjunto de fatores que impacta diretamente o país, “quase como uma tempestade perfeita”: crise da pandemia, período de baixa afluência hídrica com impacto na energia e uma elevada alta nas commodities, incluindo petróleo e gás.


“A Petrobras recebe cerca de R$ 2 por litro [de gasolina] na bomba. Essa parcela, que corresponde à Petrobras, se destina a cobrir o custo de exploração, de produção e refino do óleo, investimentos permanentes, juros da dívida, impostos e participações governamentais”, explicou durante apresentação ao vivo pela internet, que também contou com a participação de diversos diretores da empresa.


Componentes de custo

Segundo a estatal, do total do preço do litro da gasolina, somente 34% são referentes à Petrobras e os outros 66% são formados por outros componentes de custo, incluindo impostos e margem de lucro das empresas.


No caso do diesel, a parcela da empresa fica em 52%, sendo os demais 48% relativos aos demais fatores de mercado. Na formação do preço do botijão de gás GLP de 13 kg, a Petrobras fica com 48% do preço, com os outros 52% ficando por conta das empresas de envase, distribuição, revenda e impostos estaduais, como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).


Perguntado sobre como a Petrobras poderia contribuir para a redução nos preços dos combustíveis e do GLP, Silva e Luna explicou que esses debates são afeitos ao Ministério de Minas e Energia, ao Ministério da Economia e à Casa Civil, cabendo à estatal do petróleo garantir saúde financeira, recolhimento de impostos e distribuição de dividendos aos acionistas.


Ele reiterou que não há mudança na política de preços da companhia. “Continuamos trabalhando da forma como sempre. A maneira que a Petrobras acompanha o preço da paridade internacional do [petróleo tipo] Brent, as mudanças em relação ao câmbio, a análise permanente para ver se isso são [fatores] conjunturais ou estruturais, essa mudança não existe”, disse.


Crise energética

Quanto à ajuda que a estatal pode dar para minorar os efeitos da crise energética, o general lembrou que a Petrobras triplicou a entrega de gás para a operação das termelétricas nos últimos 12 meses.


Sobre a participação da empresa na economia nacional, ela gerou, entre 2019 e setembro de 2021, R$ 20,4 bilhões de dividendos para a União.


Até dezembro deste ano, a projeção é a geração de R$ 552 bilhões em tributos para a União, estados e municípios.


Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana entre 29 de agosto e 4 de setembro, o preço médio do litro da gasolina comum no país era de R$ 6,00; o diesel S10, R$ 4,69, e o botijão de 13 kg, R$ 93,61.


Da Agência Brasil / Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Consumidor está cauteloso na hora de gastar, diz pesquisa

A confiança do consumidor brasileiro para as compras no comércio ficou estagnada em setembro. É o que revela o Índice Nacional de Confiança (INC), divulgado hoje (27) pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP).


Este mês, o índice registrou 74 pontos, mesmo valor de agosto. Considerando-se apenas o estado de São Paulo, o índice chegou a 75 pontos, dois pontos acima do registrado em agosto.


Segundo a ACSP, esse resultado interrompe a tendência que apontava para uma melhora do humor do consumidor brasileiro.


"As pessoas têm menos dinheiro por conta da crise causada pela pandemia, mas o consumo, que estava reprimido graças à falta de mobilidade urbana, está acontecendo normalmente", disse Ulisses Ruiz de Gamboa, economista da ACSP. "Entendemos que existe a cautela neste momento porque os reflexos da crise da Covid-19 ainda são muito sentidos", explicou.


Comportamento

O Índice Nacional de Confiança vai de zero a 200 pontos e mede a visão e a segurança da população em relação ao país e às finanças e prevê, também, o comportamento dessas pessoas na hora da compra. Quando o índice soma abaixo de 100 pontos, indica pessimismo. Acima de 100 pontos significa otimismo.


Segundo a ACSP, o último registro otimista, marcando 100 pontos, ocorreu em janeiro de 2020, antes da pandemia do novo coronavírus.


A pesquisa ouviu 1.597 pessoas de todas as regiões do Brasil. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.


Por: Agência Brasil / Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Moda Center Santa Cruz divulga calendário de feiras para alta temporada

O Moda Center Santa Cruz divulgou seu calendário de feiras para a alta temporada. Em outubro, elas acontecem às segundas e terças. Mas a partir do dia 1° de novembro, começam a ser realizadas aos domingos e segundas-feiras até o dia 27 de dezembro. O centro atacadista funcionará das 5h às 18h. Neste fim de ano, os clientes contarão com uma novidade: o novo aplicativo do Moda Center.


As expectativas para a temporada são positivas, segundo o síndico do Moda Center, José Gomes Filho. “Estamos na expectativa de um movimento excelente nesta temporada de fim de ano, ainda mais por conta da demanda reprimida em virtude da pandemia”, pontuou.


O síndico recomenda que os clientes que vierem ao centro atacadista já baixem e comecem a usar o novo aplicativo Moda Center Oficial para fazer seu roteiro de compras. O app está com novas funcionalidades. Além de um guia completo das lojas e boxes do Moda Center, que podem ser encontradas por segmento e pelo nome com muito mais facilidade, também será possível acessar o calendário das feiras, solicitar reservas na rede de hotéis localizada dentro do centro atacadista, assim como obter os contatos das excursões que levam semanalmente centenas de clientes de todo o país em busca dos melhores produtos pelos melhores preços.

 

Por meio do app, também será possível ter acesso aos perfis do Moda Center nas redes sociais (WhastApp, Facebook, Instagram e YouTube) e ao seu site. O aplicativo está disponível para smartphones com sistema operacional Android e iOS. O download pode ser feito gratuitamente nas lojas de aplicativos buscando por “Aplicativo Moda Center Oficial”. Mais informações sobre o aplicativo estão disponíveis no canal do YouTube do Moda Center.



Nesta alta temporada, o Moda Center continuará seguindo os protocolos de higiene e segurança relativos à Covid-19: uso obrigatório de máscara para todos e distanciamento social.


Do Diario de PE / (Foto: Moda Center/Divulgação)

Prazo para prova de vida acaba dia 30 para aposentados e pensionistas

Aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis que ainda não fizeram, junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a comprovação de vida em 2020 ou em 2021, no período de janeiro a junho de 2021, têm até 30 de setembro para se atualizar. A necessidade dessa comprovação foi suspensa de março de 2020 a junho de 2021 como medida de proteção contra a pandemia.


A comprovação de vida deve ser feita na agência bancária onde o beneficiário recebe o pagamento. Quem já tem a biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) pode acessar o aplicativo SouGov.br para consultar a situação da comprovação de vida e obter as orientações para realizá-la por meio de aplicativo móvel.


Algumas instituições bancárias oferecem alternativas como Prova de Vida pelo caixa eletrônico ou por aplicativo móvel. O beneficiário deve confirmar as opções disponíveis e o horário de funcionamento junto ao banco.


O prazo varia conforme o mês em que o recadastramento deveria ter sido feito em 2020. Quem faria a prova de vida em setembro ou outubro de 2020 e ainda não fez a atualização deve realizar o procedimento até o dia 30 de setembro deste ano. 


Notificação


“Aqueles que não fizerem a comprovação de vida até o fim de julho de 2021 serão notificados, até o dia 10 de agosto, para fazê-la no prazo de 30 dias, contados do recebimento da notificação. O prazo limite para fazer a Prova de Vida é 30 de setembro de 2021 para os aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis que não a fizeram durante o período da suspensão da exigência”, informou o INSS, em junho, ao anunciar o retorno da necessidade de comprovação de vida.


A não realização do cadastramento não implica em cancelamento imediato do benefício. Antes disso, há outras duas etapas: bloqueio e suspensão do pagamento. Durante o mês de setembro, quem teve o benefício bloqueado em junho entra agora na etapa de suspensão. Se ainda assim não atualizar os dados nessa segunda etapa, o benefício será cancelado.


A prova de vida deve ser feita uma vez por ano, no mês do aniversário, conforme estabelecido na Portaria nº 244 e Instrução Normativa nº 45, ambas de 15 de junho de 2020.


Da Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Vacinação contra Covid-19 chega a adolescentes de 14 anos nesta terça (28) em Surubim

Chegou a vez dos adolescentes com 14 anos ou mais receberem a dose da esperança. Pais e responsáveis já podem acompanhar essa galera nos locais indicados no post para garantir a primeira dose da vacina contra a Covid-19, nesta terça-feira, dia 28. Importante lembrar que após esta data, a vacinação será na Secretaria de Saúde e não precisa agendar. A vacinação em Surubim não para enquanto não estiver todo mundo protegido.


Se liga na documentação necessária: Documento de identidade ou Certidão de Nascimento; Documento dos pais ou responsáveis - ou tutela; Comprovante de residência no nome dos pais ou responsável.


 Da ASCOM SURUBIM

CNC: comércio terá a melhor contratação de temporários desde 2013

O comércio varejista terá a melhor contratação de trabalhadores temporários para o Natal desde 2013, de acordo com a previsão divulgada hoje (24) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). 


Segundo o economista sênior da CNC, Fabio Bentes, as contratações no comércio vinham crescendo desde o final de 2016, lentamente, embora sem alcançar o ritmo observado em 2013 (115,5 mil), até que veio a pandemia no ano passado e as contratações despencaram de 91,6 mil trabalhadores, em 2019, para 68,3 mil, em 2020. Esse foi o menor número desde 2015 (67,4 mil).


 

Para 2021, a expectativa é de mais de 94,2 mil vagas para atender o movimento sazonal de fim de ano. Fabio Bentes disse à Agência Brasil que caso a previsão seja confirmada, essa será a maior contratação de temporários desde 2013. A previsão é de que as vendas deverão crescer 3,8% no Natal. 


 

O economista explicou que apesar do cenário de inflação elevada e juros mais altos, o que está fazendo com que as vendas e, em consequência, as contratações, evoluam, é o aumento da circulação dos consumidores, além do comércio eletrônico que tem registrado aumento de vendas de dois dígitos.


“Desde o final da segunda onda da pandemia, o que se tem observado é um crescimento consistente da circulação de consumidores no comércio. O avanço da vacinação de certa forma afasta o cenário de novas medidas restritivas. E se a circulação vai aumentar nos próximos meses, a tendência é contratar mais. Apesar da inflação e dos juros altos, o aumento da circulação foi o que ditou o ritmo do comércio ao longo da pandemia”, disse Bentes. 


 


O economista explicou que mesmo quando a inflação estava baixa, bem como os juros, as vendas estavam mal porque a circulação estava baixa. Por isso, reiterou que é a circulação dos consumidores que tem ditado o ritmo de crescimento das vendas, não só para o Natal, mas nos últimos meses.


Fabio Bentes argumentou que poderíamos ter um Natal com taxa de crescimento parecida com a de 2013, da ordem de 5%, mas isso não vai acontecer por conta da inflação e dos juros altos. “Mas, de qualquer forma, os 3,8% projetados são um crescimento razoável, na principal data comemorativa do setor”.


Segmentos

Os segmentos que vão concentrar a maior parte das contratações são vestuário (57,91 mil) e hiper e supermercados (18,99 mil), que vão responder, juntos, por mais de 80% das vagas a serem criadas. 


Segundo Bentes, o ramo do vestuário é o mais impactado pelas vendas de final de ano, que quase dobram na passagem de novembro para dezembro. É esse ramo que tem também um leque amplo de tíquetes médios, o que acaba favorecendo esse segmento. 


De acordo com a CNC, enquanto o faturamento do varejo como um todo cresce em média 34% na passagem de novembro para dezembro, no segmento de vestuário o faturamento costuma subir 90%.


Em relação a hiper e supermercados, o economista destacou que esse ramo responderá por 19 mil vagas, porque é o maior empregador do comércio ao longo do ano e, ainda, o que mais fatura. “Então, qualquer movimento, mesmo que sazonal das vendas, faz com que se produza um número absoluto de vagas ali bastante expressivo”. 


O ramo passou a oferecer um leque diversificado de produtos e deve ser o segundo que vai mais contratar para o Natal.


Regiões

A pesquisa da CNC sinaliza que o estado de São Paulo deve concentrar o maior número de contratações temporárias para o fim do ano (25,55 mil). “A expectativa é que as vendas em São Paulo também cresçam acima da média. É o estado que se recupera mais rápido. E ao se recuperar mais rápido, acaba demandando, proporcionalmente, mais postos de trabalho temporários”. 


Em seguida, aparecem Minas Gerais (10,67 mil), Rio de Janeiro (7,63 mil) e Paraná (7,19 mil), que concentrarão mais da metade (54%) da oferta de vagas para o Natal deste ano. Nessas quatro regiões, a CNC projeta variações das vendas locais em relação ao Natal passado de 7,2%, 6%, 5,8% e 6,6%, respectivamente.


O salário médio de admissão deverá alcançar R$ 1.608, com crescimento, em termos nominais, de 5,1% em comparação com o mesmo período do ano passado, quando a remuneração média ficou em R$ 1.531. 


A pesquisa da CNC indica que o maior salário de admissão deverá ser pago pelas lojas especializadas na venda de produtos de informática e comunicação (R$ 1.866), seguidas pelo ramo de artigos farmacêuticos, perfumarias e cosméticos (R$ 1.647). Em contrapartida, esses segmentos deverão responder por apenas 0,8% das vagas totais a serem criadas.


A pesquisa sinaliza ainda que além da maior oferta de vagas, a taxa de efetivação dos trabalhadores temporários deverá ser a maior dos últimos cinco anos, com expectativa de contratação definitiva de 12,2% desses trabalhadores.


Da Agência Brasil / Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

sábado, 25 de setembro de 2021

Compesa realiza 1ª seleção para estágios em cursos superior e técnico

Alunos de diversos cursos superior e técnico, interessados em adquirir experiências nas mais diversas áreas em empresa de saneamento, podem concorrer a uma das 114 vagas abertas para o primeiro processo seletivo da Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa. As inscrições serão realizadas via internet, através de formulário disponível no ba
nner postado no site www.ciee-pe.org.br, a partir desta quarta (22) até o dia 03 de outubro.


Os estudantes devem pertencer a uma Instituição de Ensino Superior – IES, credenciada pelos respectivos sistemas, Federal /Ministério da Educação MEC, Estadual de Educação – CEE-PE, cujos cursos sejam reconhecidos. Devem estar matriculados com frequência nos respectivos cursos e possuir disponibilidade para estagiar por 04 (quatro) horas diárias e 20 (vinte) horas semanais.


De acordo com a diretora de Desenvolvimento e Sustentabilidade da Compesa, Camilla Godoy, os aprovados no processo seletivo receberão uma bolsa no valor de R$ 627,00 para os de nível superior e de R$ 314,00 para os de nível técnico, além de auxílio transporte de R$ 151,80, para todos os níveis. 


“Das 114 vagas disponíveis, 10% são para pessoas com deficiência", explicou a diretora, acrescentando que os estudantes candidatos ao estágio deverão ficar atentos às diretrizes do processo seletivo disponíveis no site do CIEE.


Serão oferecidas oportunidades para os alunos da Região Metropolitana do Recife e Interior do Estado dos cursos de nível superior de Administração, Engenharia, Contábeis, Direito, Química, Ciências da Computação, dentre outros e, para os de nível técnicos, estudantes dos cursos de Administração, Eletrotécnica, Segurança do Trabalho, Saneamento e Química.

 

A Compesa atua em 172 municípios do Estado, mais o distrito de Fernando de Noronha, e leva qualidade de vida para mais de 7,5 milhões de pernambucanos.


Da ASCOM

Adagro alerta produtores sobre doença que ataca a banana

O Brasil é o quarto produtor mundial de banana e Pernambuco ocupa o quinto lugar no ranking da produção nacional. A bananicultura é ainda a principal cultura de frutas no Estado com maior área de cultivo e produção anual de 432.895 toneladas (IBGE, 2021). O setor produtivo que fatura mais de R$ 13 bilhões por ano deve ficar alerta para evitar a chegada da doença Raça 4 Tropical (RT4), praga provocada pelo fungo de solo Fusarium oxysporum f.sp. cubense (Foc), que destrói as plantas e ainda não possui medidas eficazes de combate e erradicação.


Por orientação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), conforme Instrução Normativa Nº 30, todos os estados produtores deverão realizar o levantamento fitossanitário para possível detecção da praga. Em Pernambuco o trabalho será executado pela Adagro, envolvendo todas as Gerências Regionais. A ação faz parte do Plano Nacional de Prevenção e Vigilância de Fusarium oxysporum f.sp. cubense raça 4 tropical, que estabelece as diretrizes e os procedimentos focados na prevenção e contingência de possíveis focos.


A Fusariose da bananeira, conhecida como mal-do-Panamá e murcha de fusário, não contamina os frutos e nem oferece risco à saúde humana, mas mata a bananeira por atacar o sistema vascular e acarreta prejuízo financeiro aos produtores. O fungo possui três raças patogênicas: 1,2 e 4 e as formas mais leves (1 e 2) incidem em todas as regiões produtoras do mundo, inclusive no Brasil. Em Pernambuco os maiores plantios com as cultivares mais suscetíveis ao Foc R4T (Nanica, Nanicão e Grande Naine) encontram-se no município de Ibimirim, no Sertão do Moxotó.


“A R4T é mais agressiva, de rápida disseminação e pode permanecer viável por mais de 30 anos em solo e em restos de plantas contaminadas. É de difícil erradicação e provoca danos às variedades prata, nanica e nanicão, que representam quase 90% das variedades de bananas plantadas no Brasil”, detalha o presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima. Alertando que “em caso de sintomas característicos, os produtores, responsáveis técnicos, extensionistas ou pesquisadores devem comunicar imediatamente Adagro ou aos Serviços de Sanidade Vegetal junto às Superintendências Federais de Agricultura do Mapa”.


Os principais sintomas são folhas amareladas e interior do caule escurecido, bem diferente da planta saudável que apresenta o interior do caule branco. “Desde a confirmação na Colômbia, o MAPA vem adotando medidas preventivas para impedir a entrada da praga, uma vez que não há variedades resistentes, nem controle químico e controle biológico e cultural são ineficientes. A chegada dessa doença em nosso Estado causaria grandes perdas socioeconômicas, principalmente por ser responsável pela geração de mais de 100.000 empregos diretos e indiretos, prejudicando drasticamente o Vale do Siriji”, alerta a diretora de Fiscalização e Defesa Vegetal, Raquel Miranda.


Bananicultura em Pernambuco - A cultura tem grande importância social e econômica para o Estado, pois além de ser uma fruta de alto consumo, saudável para a alimentação e de fácil acesso à população, é cultivada por grandes, pequenos e médios produtores, resultando em geração de renda e empregos. Predomina nos plantios de Pernambuco a cultivar Pacovan, cerca de 90% na Zona da Mata, Agreste e Sertão do São Francisco. Sendo a banana Pacovan a mais cultivada, além de outras cultivares pertencentes ao subgrupo Prata.


O cultivo da banana ocorre em todas as microrregiões de Pernambuco. A maior concentração está na Zona da Mata, com destaque para os municípios de Vicência, Quipapá, Amaraji, Macaparana e Palmares. Na parte Norte da Zona da Mata encontra-se o Vale do Siriji tradicional área produtora de banana da qual fazem parte os municípios de Vicência e Macaparana além dos municípios de São Vicente Férrer e Machados, estes localizados no Agreste Pernambucano. Enquanto no Vale do São Francisco, os municípios de Santa Maria da Boa Vista e Petrolina lideram a produção da região.


Da ASCOM

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

Mulheres são destaque na Mostra Orobó de Cinema

Os filmes ficam disponíveis até próximo domingo (26)


Últimos dias para assistir aos filmes selecionados para a II Mostra Orobó de Cinema, a OroCine. A edição desse ano trouxe uma surpresa para o organizador Carlos Kamara, a participação feminina. Dos 30 filmes selecionados, 15 foram feitos por mulheres. “Realmente, eu não esperava essa expressividade. Para mim, foi um sentimento misto de surpresa e de felicidade em saber que as mulheres estão mandando ver na cena do audiovisual e que elas estão em conexão com a nossa proposta de diálogo com as coisas do interior de Pernambuco. Sejam coisas da gema, feito da gente mesmo, ou coisas de fora, que trouxeram mensagens muito grandiosas para o fortalecimento de tudo”, explicou Kamara.


Verônica Valente é psicóloga e mora em Orobó desde os dois anos. Na segunda edição do OroCine, ela está envolvida em dois filmes: “Eu Sou Claudeanny” e “ Monga”. Mulher trans, ela considera o audiovisual um importante espaço de fala. “Enquanto mulher trans, por sermos tão poucas no audiovisual, de estar colocando nossas vivências, as vivências de mulheres como um todo, mas a de mulheres trans também. A arte acabou sendo uma ferramenta, o audiovisual acaba sendo uma ferramenta para estar contando essas histórias, estar realizando essas denúncias”, explicou a cineasta. 


Sobre a participação feminina na OroCine, Verônica Valente ressalta a importância desse espaço: “Essa mostra tem uma importância política, social, histórica, cultural muito grande. Porque ela vem dar espaço para quem não tinha. É promover a equidade entre os gêneros”, destacou. Há filmes dirigidos por mulheres em todas as seis mostras, com produções de capitais e de fora dos centros urbanos, como Recife/PE, Natal/RN, Curitiba/PR, Salvador/BA, Juiz de Fora/MG. 


Interior – A produção interiorana foi outro destaque para a segunda edição da OroCine com 14 filmes, dos 30 selecionados. Além de Orobó, há filmes de Arcoverde, Orocó, Carpina, Nazaré da Mata, Surubim e Petrolina. Já de outros estados brasileiros, há produções de Juiz de Fora/MG, Remígio/PB, Santa Maria/RS e Silvânia/GO. E ainda tem os filmes produzidos em capitais, mas que foram filmados no interior, como “Tupinambás”, de São Paulo-SP, mas filmado em Ilhéus-BA; “Marie”, de Recife-PE e filmado no Congo-PB; “Sobre Olga”, de Recife-PE, mas filmado no interior de Minas Gerais; e “Olhar Surdo”, de Recife-PE e filmado em Petrolina-PE.


Os filmes da II Mostra OroCine estão disponíveis no site www.mostraorocine.com.br


Serviço

II Festival de Cinema de Orobó – Orocine

23 a 26 de setembro de 2021 - (www.mostraorocine.com.br)


Da ASCOM / Foto: Verônica Valente - Acervo Pessoal

Crescimento de receitas demonstra retomada econômica, apontam especialistas

A Receita Federal do Brasil (RFB) divulgou os dados sobre arrecadação de receitas referentes ao último mês de agosto. De acordo com o órgão, o valor da arrecadação total no mês foi de R$ 146.463 bilhões, registrando acréscimo real (corrigido pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo - IPCA) de 7,25% em relação ao mesmo período de 2020. Segundo o órgão, o valor acumulado em arrecadação total de janeiro a agosto deste ano é de R,2 trilhão, o que representa um acréscimo pelo IPCA de 23,53%.


Os dados de agosto batem novo recorde, com o maior valor para o mês de agosto desde o início da série histórica em 1995. “É importante observar que se trata do melhor desempenho arrecadatório, tanto para o mês de agosto, quanto para o período acumulado. O mesmo ocorreu nos meses de fevereiro, março, abril e maio de 2021”, afirma análise da Receita, divulgada quinta-feira (23/9).


S
egundo a RFB, o resultado positivo pode ser explicado, principalmente, pelos fatores não recorrentes como recolhimentos extraordinários do Imposto Sobre a Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ) e da Contribuição Social Sobre Lucro Líquido (CSLL) que somaram R$ 29 bilhões, de janeiro a agosto deste ano. O valor é bem acima dos R$ 2,8 bilhões recolhidos no mesmo período do ano anterior. Ainda segundo a Receita, o resultado também foi impulsionado pelas compensações que cresceram 30% no período acumulado.


Retomada econômica

Abrindo a apresentação sobre a arrecadação de agosto, nesta quinta-feira (23/9), o secretário especial da Receita Federal, José Tostes, afirmou que os novos dados, mais uma vez, refletem a recuperação do ritmo de retomada da economia no país. “A arrecadação tributária tem surpreendido positivamente. Os valores arrecadados têm sido superiores às previsões feitas, de forma recorrente. A trajetória de arrecadação é de recuperação desde agosto de 2020, é sustentável e, conforme análise, tem um importante componente estrutural”, disse Tostes.


O economista César Bergo, presidente no Conselho Regional de Economia do Distrito Federal, concorda com a afirmativa de Tostes. Segundo Bergo, os números da arrecadação atuais mostram uma importante recuperação de setores que foram altamente prejudicados pela pandemia de coronavírus no ano passado.” Destaco o setor de vendas de bens e serviços, tendo este último avançado em mais de 17%”, afirma.


Recuo ante julho

Apesar do resultado macro positivo nos dados sobre arrecadação da Receita, a arrecadação de agosto demonstrou queda na comparação com julho, quando houve recolhimento total de R$ 171.2 bilhões (35,47% no IPCA). O recuo de 15,22% equivale a R$ 24,8 bilhões a menos de receita. “Esse resultado é explicado, principalmente, por fatores sazonais, tais como o do pagamento, em julho, da 1ª cota ou cota única referente à apuração trimestral do Lucro Presumido e do Balanço Trimestral”, informa a Receita Federal.


Desonerações

Na avaliação de Bergo, a queda preocupa, especialmente ao considerar as bases comparativas de 2020. “Temos que considerar que estes resultados também foram impactados pelo alto valor das desonerações”, explica.


As desonerações citadas por Bergo correspondem ao valor de R$ 61,648 bilhões que o governo deixou de arrecadar nos primeiros oito meses do ano devido a isenções tributárias. Somente em agosto, essas desonerações somaram R$ 7,375 bilhões. No mesmo período de 2020, o valor isentado foi de R$ 65,633 bilhões.


Camilo Onoda Caldas, advogado e mestre em direito político e econômico, explica que o aumento vem devido à base de 2020, que em razão das medidas restritivas de circulação de pessoas e de funcionamento de comércios e empresas, diminuiu a arrecadação consideravelmente. “Portanto, é de se esperar que em 2021 a arrecadação aumente, já que o próprio nível de atividade econômica neste ano tende a ser maior do que em 2020. No entanto, apesar de um início de ano mais otimista, nós já temos sinais, atualmente, de que essa recuperação vai ficar muito aquém do esperado”, alerta o advogado, sócio da Gomes, Almeida e Caldas Advocacia.


Durante a apresentação na tarde de ontem, o secretário José Tostes explicou que as isenções que tiveram que ser realizadas em 2020 em razão da pandemia, em parte também se estenderam para 2021. Segundo ele, mesmo desconsiderando esses fatores, o crescimento deste ano comparado ao ano passado é real. “É claro que em razão da pandemia e das medidas que foram necessárias para se contrapor aos seus efeitos como deferimentos, compensações, alterações de alíquotas, reduções até a zero, teve impacto na arrecadação de 2020. Embora em proporções menores, agora em 2021 também houve diferimentos, mas desconsiderando os efeitos desses fatores não recorrentes, a gente verifica um crescimento real na comparação com 2020”, defendeu.


César Bergo afirma que, considerando os aspectos da pandemia e, ainda, os ruídos políticos que abalam o mercado financeiro, o cenário é satisfatório. “Temos que os números relativos à arrecadação apontam para uma crescente melhora das atividades econômicas, mesmo com a pandemia e as questões políticas, que interferem nas expectativas dos agentes econômicos”, afirma. Camilo Onoda Caldas concorda. “A arrecadação vai acabar sendo mais positiva do que o ano de 2020, no qual a atividade econômica, e consequentemente a arrecadação, foram muito afetadas pela pandemia e pelas medidas instituídas em relação a ela”, diz o mestre em economia.


Arrecadação federal


Resultado para os meses de agosto (em R$ bilhões)

2013 132,40

2014 139,73

2015 126,72

2016 113,89

2017 126,17

2018 127,53

2019 134,77

2020 136,55

2021 146,46 (até agosto)

(valores corrigidos pelo IPCA)


Arrecadação das receitas federais de janeiro a agosto (em R$ bilhões) 


2021

Janeiro - 180.2

Fevereiro - 127.7

Março - 137.9

Abril - 156.8

Maio - 142.1

Junho - 137.1

Julho  - 171.2

Agosto - 146.4


2020

Janeiro – 174.9

Fevereiro - 116.4

Março - 109.7

Abril - 101.1

Maio - 77.4

Junho - 86.2

Julho - 115.9

Agosto - 124.5


Fonte: Receita Federal

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Arquivo do blog

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com