© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

domingo, 21 de junho de 2020

Surubim: em menos de 24h, choveu quase 80% a mais do que o esperado para o mês inteiro

Praça do bairro Bela Vista ficou completamente destruída
(Foto: Reprodução/ WhatsApp)
A população de Surubim viu nesta sexta-feira (19), um temporal de intensidade jamais registrada na sua história. Segundo o secretário de Agricultura e Desenvolvimento Econômico do município, José Mariano Filho, a precipitação foi de 174,6 mm. A informação foi repassada ao gestor pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o maior acumulado de chuva em um dia na cidade, até então, foi 146,6 mm, em 14 de junho de 1966, portanto, há 54 anos.

A média de chuva para junho, período mais chuvoso do ano em Surubim, é de 98,5 mm, relata a Apac (Agência Pernambucana de Águas e Clima). Dessa forma, choveu em poucas horas 77% a mais do que o esperado para o mês inteiro. Ainda segundo a Apac, as chuvas de junho já vinham superando as expectativas com um percentual acumulado de 118% em relação à média.

Imagem de Nossa Senhora que ficava no meio da praça
foi derrubada pela força das águas
(Foto: Reprodução/ WhatsApp)
O temporal teve início por volta do meio-dia, mas a partir das 14h30, a intensidade aumentou e permaneceu forte até por volta das 17h30, com breves intervalos de estiagem. À noite voltou a chover mas, em menor quantidade.

Um volume gigantesco de água como esse, em um curto espaço de tempo, causa danos em qualquer lugar. O bairro Bela Vista, que sofre toda vez que ocorrem enchentes na cidade, teve agora sua praça completamente destruída. Por baixo deste logradouro público, fica o canal que corta a comunidade. Na última “cheia”, ocorrida em março deste ano, a água inundou o local mas não causou tantos prejuízos. Já na chuva de ontem, até uma imagem de Nossa Senhora que ficava no meio da praça foi derrubada pela força da correnteza. A enxurrada invadiu as casas localizadas às margens do córrego, repetindo uma cena que se vê sempre que o canal transborda. Também houve falta de energia elétrica.

A Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos de Surubim informou que mesmo com a quantidade de chuva tendo chegado perto do triplo da enchente de março, nenhuma família do bairro ficou desalojada. A pasta credita a redução dos danos, a uma intervenção feita pela Prefeitura em uma área que antes represava a água na praça da localidade.

A comunidade em que a população teve que deixar as residências por causa da chuva, foi a conhecida Rua do Sapo, em Lagoa da Vaca, na zona rural. Uma lagoa que fica situada em frente ao “arruado” transbordou e invadiu os imóveis. Três famílias tiveram que se abrigar na Escola Silvino José de Oliveira e esperar o nível da água baixar, o que não havia acontecido até a publicação desta matéria.

Enxurrada rompeu tubulação que liga a barragem de
Jucazinho a Surubim interrompendo
o abastecimento da região
(Foto: Reprodução/ WhatsApp)
Ainda na zona rural, a tempestade fez reservatórios e riachos transbordarem. Um açude rompeu na comunidade de Chã do Couve e todo o volume que a represa acumulava seguiu para o bairro Bela Vista. No Sítio Tatus, uma estrada foi fechada pelas águas de um outro açude. Em Cachoeira do Taépe, mais um problema causado quando há enchentes voltou a acontecer. A ponte que dá acesso à comunidade foi levada pela correnteza junto com a tubulação que liga a barragem de Jucazinho a Surubim. Por causa, desse rompimento da encanação, o abastecimento das cidades do chamado Tramo Norte, do Sistema Jucazinho, foi interrompido, informou a Compesa (Companhia Pernambucana de Saneamento). O órgão comunicou que uma equipe já foi enviada ao local para providenciar o conserto dos canos, mas não deu previsão de quando o trabalho será concluído.

Em relação ao nível da barragem, a Compesa informou que a medição realizada neste sábado (20), aponta que o manancial está com 36,98% da capacidade, o que representa 75.506.252 m³, um acréscimo de 4%, em relação ao estágio anterior.

A água também entrou em casas da Vila Cecília Nóbrega, por trás da Rádio Integração FM. Além desses locais, várias outras ruas da cidade registraram alagamentos, como a José Malaquias Guerra (próximo ao Grupamento do Corpo de Bombeiros), Manoel José Pessoa, ambas no bairro São Sebastião e a Jerônimo Heráclio e Manoel Lourenço, no Centro.

As chuvas mais intensas em Pernambuco na sexta-feira (19) se concentraram na região de Surubim, segundo a Apac. Conforme dados da agência, também choveu forte em Santa Maria do Cambucá (164,13 mm), Bom Jardim (89,62 mm), Casinhas (76,44 mm) e Machados (70,99 mm).

Do Correio do Agreste

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com