© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Integração FM fará retrospectiva dos principais fatos regionais de 2019 nesta quarta, 1º de janeiro

Imagem: Divulgação/Reprodução
Especial será apresentado por Alan Lucena, a partir do meio-dia, e contará com a participação dos blogueiros Luís Fernando Germano, Sérgio Ramos e Charles Nascimento

A Rádio Integração FM (88.5) fará nesta quarta-feira, dia 1º de janeiro de 2020, a partir do meio-dia, uma retrospectiva sobre os principais fatos e notícias de Surubim e região ao longo do ano de 2019. O programa especial será comandado pelo comunicador Alan Lucena e contará com as participações dos blogueiros Luís Fernando Germano, do Blog Negócios e Informes, Sérgio Ramos, do Blog do Sérgio Ramos, e Charles Nascimento, administrador do Blog MAIS CASINHAS.

Ouça a Rádio Integração FM pela internet acessando:
http://integracaofmsurubim.com.br/

Economistas projetam leve alta do PIB deste ano

Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil
No relatório de ontem (30), a projeção de crescimento para 2019 é de 1,17%, acima dos 1,16% previstos na semana passada. Para o próximo ano, a projeção subiu de 2,28% para 2,30%.

Em relação à inflação, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA - a inflação oficial do país) deste ano subiu pela oitava vez seguida, de 3,98% para 4,04% em 2019.

Para 2020, a estimativa de inflação subiu levemente, para 3,61%, depois de ficar por oito semanas em 3,60%. A previsão para os anos seguintes não teve alterações, mantendo-se em 3,75% para 2021, e 3,50% para 2022.

As projeções para 2019 e 2020 estão abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Selic
Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente definida em 4,5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

De acordo com as instituições financeiras, no fim de 2020, a expectativa é que a taxa básica também esteja em 4,5% ao ano. Para 2021, as instituições estimam que a Selic encerre o período em 6,38% ao ano. A estimativa anterior era 6,25% ao ano. Para o final de 2022, a previsão segue em 6,5% ao ano.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Por outro lado, quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. A manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Dólar
A projeção para a cotação do dólar ficou estável em R$ 4,10 no fim de 2019, e caiu para R$ 4,10 no encerramento de 2020.

Da Agência Brasil

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

Blog Tô na Mídia Surubim muda de endereço

Devido alguns problemas com o antigo  endereço, o Blog Tô na Mídia Surubim mudou para tonamidiasurubim1.blogspot.com. De acordo o Blogueiro Edson Azevedo, há dias estava com problemas em não poder compartilhar nas redes sociais, implicando com o trabalho do Blog. Mais informações podem ser esclarecidas com o mesmo através do fone (81) 9 9452-5703. Confira agora mesmo, clique AQUI!
Imagem: Divulgação/Reprodução



Indústria 4.0, a nova sócia dos negócios

Marcelo Lombardo, CEO e Fundador da Omie, plataforma de gestão de empresasFoto: Divulgação
Levantamento feito pela Fiesp, mostra que, das grandes empresas, 30% já adotam medidas que envolvem a Indústria 4.0, e 25% já pensam em implementar o recurso

“Existe uma nova forma de fazer negócio através de processos de digitalização”, a fala do especialista em empreendedorismo, Fernando Seabra, mostra que a tecnologia é uma ferramenta que vai permitir um crescimento maior para empresas que ainda estão no começo da sua jornada, principalmente das micro, pequenas e médias empresas. Fernando é diretor do ecossistema de startup da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e mentor do programa Planeta Startup.

Ele destaca que apesar da tecnologia ser um fator importante e decisivo para o negócio, é preciso que as pessoas estejam atentas ao que acontece de novo para levar ao negócio. “As empresas trazem uma nova faixa competitiva. Elas podem escalar para momentos imagináveis. O foco que seria para indústria, hoje vai para o serviço, para o empreendedorismo. As mudanças estão cada vez mais no capital humano. As pessoas mudam a forma de fazer o negócio, estão atentas a cada mudança. Estamos cada vez mais vivendo a era da conectividade”, disse.

De acordo com um levantamento da Fiesp, das grandes empresas, 30% já adotam medidas que envolvem a Indústria 4.0, e 25% já pensam em implementar o recurso na empresa. Fernando Seabra considera que é preciso que as pequenas empresas sigam a tendência das grandes empresas, por conta dos benefícios que o recurso pode trazer. “A possibilidade de implementar para as pequenas e médias é muito grande porque elas são maioria. É preciso correr atrás disso. As tecnologias como internet das coisas, armazenamento em nuvem, são coisas que agregam e estão em alta, vão trazer coisas positivas para essas empresas”, destacou.

Para o CEO e Fundador da Omie, plataforma de gestão de empresas, Marcelo Lombardo, as ferramentas tecnológicas trazem benefícios como uma melhor organização da empresa, simplificando o negócio. “Um software de gestão tende a deixar o ambiente de negócios simplificado. Traz muitas vantagens com um melhor desempenho, e o principal que são as reduções de custo. Fica mais leve no orçamento do empreendedor”, afirmou.

Já para a co-fundadora do Programa ELAS, Amanda Gomes, além da tecnologia, é importante que as empresas tenham engajamento também com o lado comportamental dos colaboradores para que o trabalho seja bem feito. “As empresas estão desesperadas por engajamento, em como fazer a implantação dos recursos tecnológicos. Tem muita coisa engessada que precisa ser tratada, mas, hoje, a essência comportamental deve ser levada em conta, educar o funcionário emocionalmente, educar os colaboradores para isso”, conta Amanda.

Amanda destaca ainda que para conciliar o uso da tecnologia com uma boa atuação profissional é preciso que as empresas invistam na educação comportamental. “O excesso de informação, de saber de todas as coisas acaba destruindo a dinâmica de trabalho. Educar emocionalmente não é só educar para saber de todas as informações. Isso é preciso porque o estresse e a ansiedade podem acabar existindo com muita cobrança, porque a velocidade da máquina é diferente da velocidade humana. É preciso refletirmos sobre essa geração que está sendo criada com a tecnologia, para também trabalhar ela para não ser somente um meio para a vivência”, aponta.

Da Folha de PE

domingo, 29 de dezembro de 2019

Ano de 2019 foi marcado pelo crescimento a passos lentos

Tania Bacelar - economistaFoto: José Britto

No fim de 2018, motivado pela mudança na liderança do executivo brasileiro, as previsões para a economia brasileira eram mais que positivas. Naquele tempo, estimava-se um Produto Interno Bruto (PIB) com crescimento entre 2,5% e 3%, motivado, em grande parte, pela agenda liberal e reformista proposta pela equipe econômica do governo recém-eleito, liderada por Paulo Guedes. Hoje, preste a darmos adeus a 2019, qual seria o balanço do ano? Com apenas uma reforma aprovada, leia-se a da Previdência, e várias revisões ao longo do ano para o crescimento da economia, o Banco Central estima fechar o ano com alta do PIB de 1,16% em relação ao ano passado.

Crescimento produtivo a passo lento à parte, do ponto de vista do consumo, este ano que se finda foi de estímulo à retomada do consumo. É que, com 11,9 milhões de desempregados e com os que têm emprego com medo de perder, a última ação que essas pessoas podem fazer é ir às compras, não é? Dito isto, a liberação do Saque Imediato do FGTS, associado ao pagamento do PIS/Pasep, deu o fôlego para que as famílias pudessem tirar o pé do freio e voltassem a consumir. Além disso, chegamos ao fim do ano com a menor taxa de juros da história, 4,5% e com uma inflação de 3,98%. O setor de comércio e serviço, que amargou um primeiro semestre de fraco desempenho, voltou a respirar aliviado. Prova disso é que pode-se dizer que 2019 foi o ano com o melhor Natal dos últimos cinco anos.

“A maioria das datas importantes para o calendário de consumo do primeiro semestre apresentou variação pequena, o que pode ser justificado pela demora na aprovação de reformas importantes, além da falta de políticas ligadas ao incentivo do consumo nos seis primeiros meses do ano”, analisa o economista da Fecomércio em Pernambuco, Rafael Ramos.



Com um semestre praticamente perdido, alguns arriscam dizer que por mais que haja um sentimento de frustação pelas metas projetadas no ano passado não terem sido cumpridas, a semente do desenvolvimento foi plantada nesta ano. “Considero 2019 como um ano de transição. Ele foi mais promissor em termos de perspectivas econômicas, até mesmo porque estamos terminando o ano com a reforma da Previdência aprovada e com o começo das discussões sobre a tributária. Além de conseguirmos colocar a Selic em seu patamar mais baixo da história”, explica o mestre em Economia, Tiago Monteiro.

Para o consultor da TGI, Francisco Cunha, o Brasil de hoje pode ser visto dividido em dois cenários: o do “copo meio cheio” e o do “copo meio vazio”. No primeiro, estariam enquadrados avanços, como a queda da inflação, juros mais baixos, reforma da Previdência e maior articulação internacional, incluindo a aproximação do governo Bolsonaro com a China. No “copo meio vazio”, Cunha destaca justamente a recuperação econômica, a qual ele denomina de “acanhada”. “Isto é resultado da brutal recessão que o País enfrentou em 2015 e 2016 e do cenário de crise fiscal sistêmica (União, estados e municípios) que traz sérias consequências para a capacidade de investimento do setor público, elevando desigualdades sociais”, analisa o consultor.

Em sua análise anual, a Ceplan Consultoria Econômica e Planejamento confirmou que a atividade econômica no Brasil foi de ritmo lento, embora tenha melhorado no terceiro trimestre, em um cenário marcado pelo setor de serviços à frente da reação da economia. “O bom desempenho foi puxado pelos serviços, que registraram recuperação de 1,1% no acumulado de janeiro a setembro. Na ponta, o consumo das famílias cresceu 1,8% neste mesmo período, mas num contexto ainda de baixo dinamismo da economia e de elevado desemprego“, detalha Jorge Jatobá, que afirma ser o desemprego sua maior preocupação.

“Os indicadores do mercado de trabalho, por sua vez, demonstram uma queda lenta do desemprego, mas com uma característica preocupante: a precarização crescente da ocupação. Puxada pelo trabalho precário e informalidade, a ocupação se expandiu em 1,5 milhão de pessoas, de 92,6 milhões de trabalhadores para 94,1, milhões entre outubro de 2018 e o mesmo mês de 2019”, acrescenta Jatobá. Enquanto isso, vagas formais cresceram apenas 1,6%, ou seja 516 mil pessoas tiveram a carteira assinada em um ano.

Previsões econômicas para 2020 são otimistas

Embora 2019 não tenha tido um resultado tão positivo quanto o projetado no fim do ano passado, ao olhar para frente, o cenário macroeconômico para 2020 é de otimismo. Afinal, a estimativa é que o PIB cresça em torno de 2,5%, que a taxa de juros se mantenha no patamar mínimo histórico (4,5%) e que inflação gire em torno de 3,60%, bem abaixo da meta estabelecida pelo BC para o ano, fixada em 4%. Com relação ao dólar, que neste ano que se finda atingiu sua máxima nominal histórica, passando dos R$ 4,20, a previsão é que a moeda americana se mantenha na faixa dos R$ 4.

“A soma do PIB desses últimos três anos sequer dá um ano de crise econômica, quando fechamos em -3,6% e -3,8%, 2015 e 2016, respectivamente. Então, os indicadores para 2020 baseados neste último trimestre de 2019, tanto do PIB, juros e inflação faz com que as perspectivas para o próximo ano sejam muito positivas”, analisa Tiago Monteiro. Ainda segundo o mestre em economia, associado a esses indicadores, o risco do País está em um dos patamares mais baixos desde 2010 e a agência de risco classificou o Brasil com perspectiva positiva, o que significa que dentro de no máximo dois anos o País possa recuperar o selo de bom pagador.

Se do lado macro as projeções são bem positivas, no da criação de postos formais de trabalho, o cenário dificilmente se manterá em alta. “O desemprego deve apresentar uma ligeira redução, graças ao melhor desempenho do PIB, porém, sem nenhuma redução significativa, pois o crescimento do País não será, também, muito significativo”, acredita o professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Agostinho Celso Pascalicchio.

De acordo com projeção da Ceplan, embora a política econômica liberal do governo Bolsonaro continuará a ser bem recebida pelo mercado, o PIB de até 2,5% e a manutenção da queda no desemprego, inflação e juros dependem da melhoria dos fundamentos macroeconômicos, do avanço das reformas e de que o Governo não crie as instabilidades políticas que marcaram 2019. “A corrosão do apoio no Legislativo é um entrave para a aprovação das reformas em tramitação. Outro problema é a ausência de uma política de desenvolvimento para definir os objetivos do país para o curto, médio e longo prazos e as estratégias para atingi-los”, afirma Tânia Bacelar.

Estado
Em Pernambuco, a oscilação positiva do PIB estadual deve se manter acima da nacional. As políticas públicas de incentivo vêm permitindo que o Estado sofra os efeitos da crise com menos intensidade em relação a boa parte das outras economias estaduais. Para Tânia Bacelar, “isso se deve aos impactos das políticas estaduais de desenvolvimento e atração de investimentos implementadas nos anos 2000 e que garantiram uma forte expansão e diversificação da matriz econômica local entre a década passada e o início da atual”.

Da Folha de PE

Boêmios do Alto Santa Luzia reúne atletas e torcedores em 'confra' de fim de ano

A equipe do Boêmios Futebol Clube, da comunidade do Alto Santa Luzia, na Zona Rural de Surubim, reuniu atletas e torcedores para uma confraternização de fim de ano no último final de semana. O momento festivo aconteceu no Parque Aquático Águas Finas, na Estrada de Aldeia, em Paudalho, na Zona da Mata Norte. Antes, a equipe participou de um amistoso festivo com a equipe do Madrugão FC, da cidade de Camaragibe.

Nosso forte abraço aos dirigentes da nova equipe do futebol amador surubinense, os amigos Romero Lima e Wellington Oliveira (Fia), pelo belíssimo trabalho de reativação do campo de futebol e o incentivo aos desportistas daquela região.

Fotos: Divulgação/Reprodução
Do Mais Casinhas

Confira registros da Confraternização da Oficina do Ricardo

O diálogo é uma das formas mais ricas de gerar conhecimento e novas perspectivas. Além disso, possibilita o estreitamento dos laços humanos quando faz emergir conversas repletas de significado. Dessa forma, na noite desse sábado (28), a Oficina do Ricardo Auto Peças e Mecânica em Geral realizou a confraternização com a equipe de colaboradores, parceiros e familiares. 

A abertura foi feita por Ângela Barros, ela fez em breve balanço dos resultados alcançados no corrente ano e citou algumas metas para 2020, além de agradecer à todos (a). Em conjunto com Ricardo Barros, realizaram a dinâmica do desenho com os participantes, tal dinâmica permite compreender o modo como nos vemos a nós próprios e como os outros nos percepcionam. 

Abraço, um gesto simples,
porém carregado de sentimentos.
Mestre Dá e Ricardo Barros.
Em seguida, foi momento de Ricardo deixar seu depoimento e agradecimentos. O mesmo relatou que seu sonho de criança seria ter uma oficina. Hoje, realizado o sonho, citou a importância de uma pessoa que colaborou no início com o mesmo, seu padrinho e sogro, Mestre Dá, atualmente conta com sua esposa Ângela, e seu filho Ricardo Júnior. Em suas palavras: "nunca esqueça seus sonhos, porém, com pés no chão. Desde pequeno que sonhei grande, mas com pés no chão. Graças a Deus tudo que conquistei até hoje, é fruto de muito trabalho e humildade, além de pessoas que me acompanham." Após isso, foi momento de oração e citado um dos ex colaboradores, Pedro França, conhecido por Neném (in memoriam). 

O gestor entregou brindes aos colaboradores e parceiros. Churrasco, boas conversas, descontração e muita alegria não ficaram de fora. O evento aconteceu na residência do casal Ângela e Ricardo Barros, onde o editor deste Blog, se fez presente, como sempre a acolhida muito carinhosa e considerável. Confira, alguns registros:



















sábado, 28 de dezembro de 2019

DPVAT terá redução de 68% para carros e 86% para motos em 2020

veículosFoto: Arquivo/Agência Brasil
Com a decisão, o preço do seguro será de R$ 5,21 para carros de passeio e táxi e R$ 12,25 para motos

O  Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP) aprovou nesta sexta-feira (27) a redução de prêmios do DPVAT (Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) a partir do dia 1º de janeiro de 2020.

Com a decisão, o preço do seguro será de R$ 5,21 para carros de passeio e táxi e R$ 12,25 para motos, uma redução de 68% e 86% respectivamente em relação a 2019.

Em novembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou uma MP (medida provisória) que extinguia o DPVAT a partir de 1º de janeiro de 2020, mas o Supremo Tribunal Federal suspendeu a medida.

Segundo a superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Solange Vieira, problemas com corrupção nos últimos anos levaram a cobrança errada no valor do seguro, repassando aos consumidores o pagamento de prêmios muito acima do valor adequado.

"Os cálculos atuariais ficaram distorcidos levando a uma arrecadação em prêmios acima da necessária para o pagamento das indenizações, prova disso é o excedente de R$ 5,8 bilhões acumulado em um fundo administrado pela seguradora gestora do monopólio", diz.

A decisão do conselho quer consumir recursos excedentes acumulados nos últimos anos em um fundo administrativo pelo consórcio que operacionaliza o seguro. Segundo o CNSP, os excedentes provém de fraudes descobertas pela Polícia Federal em 2015 durante a operação Tempo de Despertar.

Este excedente, que soma cerca de R$ 5,8 bilhões será utilizado para reduzir o preço do seguro para os proprietários de veículos automotores ao longo dos próximos quatro anos.

Outra medida aprovada foi a quebra de monopólio da Líder na operação do seguro, que deve entrar em rigor a partir de 2021. Até agosto de 2020, a Susep terá de apresentar mudanças regulatórias para que o DPVAT possa ser comercializado por qualquer seguradora.

A Líder é um consórcio de 73 seguradoras que administra o DPVAT. Entre suas participantes, estão empresas como AIG Seguros, Caixa Seguradora, Bradesco Seguros, Itaú Seguros, Mapfre, Porto Seguro, Omint, Tokio Marine e Zurich Santander.

Por: Folhapres

Confira fotos e vídeos da chegada do Papai Noel de rapel na Frigolândia Alimentos, em Surubim

Na última segunda-feira (23), a empresa Frigolândia Alimentos inovou mais uma vez com uma ação social em Surubim. O Papai Noel Radical da Frigolândia chegou de rapel.

Foi disponibilizado aos participantes: Palhacitos de festa⁣, Osquestra com canções de natal⁣, Parque de Diversões⁣, Distribuição de sacolinhas, Brincadeiras⁣, pipoca e algodão doce⁣, além de ter distribuído muito amor a carinho à todos (a). Parabéns por mais essa ação!

Confira fotos e vídeos:



  







Confira mais fotos da ação nas redes sociais da Frigolândia: www.instagram.com/frigolandiaalimentos / www.facebook.com/FrigolandiaAlimentos/



sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

Tendências de empreendedorismo para 2020

Um novo ano se aproxima e com ele a vontade de renovação e prosperidade. Estes são desejos comuns a muitas pessoas, que a cada final de ano, fazem promessas que nem sempre se concretizam. Mas se em 2020 você quer fazer algo diferente e realizar seu desejo de ser um empreendedor independente e bem sucedido, confira algumas tendências de empreendedorismo para 2020 e planeje-se. Quem sabe agora o sonho da empresa própria não vira realidade?
Economia compartilhada
Está cada vez mais comum o uso compartilhado de serviços, produtos e até residências. Casos já bem conhecidos são de empresas como Airbnb, Uber, Yellow, entre outros. Mas sabia que é possível criar uma empresa de economia compartilhada com o que você tem em casa? Sim, e isso se dá porque com a ideia de consumo consciente, se questiona a necessidade de comprar determinados produtos e a alternativa vira o uso compartilhado.
Você pode criar a sua empresa de acordo com as necessidades de quem está ao seu redor. Por exemplo, se você tem roupas de festa que quase não usa, por que não compartilhar? Ou então, tem um eletrodoméstico caro e muito útil? Outra pessoa pode precisar e alugar por um período. As possibilidades são diversas basta você identificar as necessidades e entender a melhor forma de compartilhamento.
Clube de assinatura
Com a correria do dia a dia, às vezes não sobra tempo para fazer algumas compras específicas, apenas as essenciais. Para suprir as necessidades de determinados tipos de produtos, empresas oferecem assinaturas, com as quais o cliente recebe periodicamente os produtos em casa. Existem assinaturas de vinhos, cosméticos, livros, produtos orgânicos, entre outras.
Esta pode ser uma ótima oportunidade de empreendimento.Quando bem pensado, o clube de assinatura tem grandes chances de criar um público fiel, uma vez que os produtos muitas vezes são personalizados ou pensados para agradar o cliente. Este tratamento diferenciado tem grandes chances de sucesso, basta você entender bem as necessidades de seu público e oferecer um serviço exclusivo. 
Produtos para pets
No Brasil, segundo a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo (USP), 44,3% dos domicílios têm pelo menos um cachorro e 17.7% ao menos um gato. o que isso significa? Que o mercado de pet está sempre em alta, afinal, os donos de animais de estimação precisam sempre comprar produtos específicos para seus animais. 
Por conta disto, este é um ótimo mercado para se investir, principalmente se você é um apaixonado por pets. Você pode criar uma loja física ou online para os bichinhos, criar roupinhas e acessórios e até juntar esta com a tendência anterior e criar um clube de assinaturas com produtos pets. As possibilidades são muitas, basta, como para todos os mercados, estudar o público para oferecer as melhores soluções. 
Startups
O mercado de startups está sempre em alta e para 2020 promete continuar crescendo. Cada vez mais consolidadas e já familiares ao público, este tipo de empresa tem como característica o rápido crescimento, alto poder lucrativo e o foco em tecnologia. Ao contrário do que possa se pensar, as startups não são genéricas e existem diferentes segmentos, entre eles: Fintechs, com foco em soluções e consultoria financeiras; Edtechs, destinadas a educação; Helthtechs, para soluções na área da saúde; Agrotechs, voltadas ao agronegócio e HRtechs com soluções para recursos humanos como ferramentas para recrutamento e automação de processos. 
Estas são apenas algumas tendências para empreender em 2020, mas para se dar bem no seu negócio é preciso preparo. Para isso, você pode fazer uma pós-graduação em negócios. Conheça nossos cursos
Fonte – Blog Portal Pós 

Desemprego cai para 11,2% em novembro, com recorde de autônomos

Carteira de trabalhoFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco
A estimativa dos analistas consultados pela agência Bloomberg era uma taxa de 11,4%

O desemprego segue recuando no país, ao mesmo tempo que o número de trabalhadores por conta própria atingiu novo recorde.

Do trimestre encerrado em agosto para o trimestre setembro-outubro-novembro, a taxa de desemprego caiu de 11,8% para 11,2%. Ainda assim, 11,9 milhões de pessoas continuam sem ocupação.

A estimativa dos analistas consultados pela agência Bloomberg era uma taxa de 11,4%. Há um ano, a taxa era de 11,6%.

Os números da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) foram divulgados nesta sexta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Já o número de trabalhadores por conta própria chegou a 24,6 milhões e cresceu 1,2% frente ao trimestre anterior e 3,6% em relação ao mesmo período de 2018. É o maior número desde janeiro de 2012, início da série histórica.

A população ocupada também bateu recorde, atingindo 94,4 milhões. Houve um aumento de 0,8% em relação ao trimestre anterior e 1,6% em relação ao mesmo período de 2018.

Por: Folhapress

Pernambuco soma R$ 693 milhões de investimentos aprovados

Última reunião do Condic aprovou 25 projetos de iniciativas
 privadas. (Foto: Marlon Diego/Divulgação)
O ano ainda não terminou para os investimentos em Pernambuco. A última reunião do ano realizada pelo Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic), hoje, foi anunciado o maior volume em aporte e segundo maior em previsão de empregos gerados entre as seis reuniões do ano. Foram aprovados 25 projetos privados, com investimento na ordem de R$ 273 milhões e a perspectiva de gerar 651 postos de trabalho em 2020, sendo 587 no interior. Com o anúncio, o saldo do ano foi positivo para a economia do estado, com aval de aporte de R$ 693 milhões à iniciativa privada no acumulado do ano e projeção total de 3.138 empregos.

Dois investimentos se destacaram na pauta da reunião de hoje do Condic, o primeiro deles para a expansão da Ambev em Itapissuma. O aporte será de R$ 155 milhões para melhorias no parque industrial. "Foi um investimento que Pernambuco disputou com outras fábricas do Brasil e da América Latina e servirá para desenvolver uma tecnologia nova para fazer extrato de malte. Teremos o único ponto de beneficiamento do malte da Ambev na América Latina e, daqui, ela vai distribuir para outras fábricas para fazer a cerveja puro malte", explica Bruno Schwambach, secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco.

Outro aporte que se destacou na reunião chama a atenção pela geração de empregos previstos. A fábrica Roma Jeans vai se instalar em Toritama e a expectativa é a criação de 254 postos de trabalho a partir de 2021, quando a produção tiver início, com capacidade de fabricação de cerca de um milhão de metros de tecido Denin (jeans) por mês. O investimento é de R$ 75 milhões, que incluem a aquisição do terreno, construção da fábrica, importação de máquinas e toda a operacionalização da planta. As obras começam no primeiro trimestre de 2020. "Foi um trabalho intenso de atração e a Roma Jeans ficou em dúvida em qual município se instalaria, mas sabia que seria no Polo de Confecções do Agreste e encontrou um terreno em Toritama. Ela traz reforço ao adensamento da cadeia produtiva, que é um setor importante para o estado, mas que estava com poucas indústrias. Inclusive, estamos conversando com outras para trazer mais", disse o secretário.

Para Roberto Abreu, presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), os projetos aprovados fortalecem a interiorização do desenvolvimento no estado e a criação de empregos no interior. Ele ressalta que dos R$ 273,3 milhões em investimentos aprovados, 40,6% representam aportes no interior, enquanto na geração de postos de trabalho, das 651 vagas, 90% são para o interior.

Do Diario de PE

Economia fecha ano com crescimento no ritmo mais forte desde início da crise

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Com a ajuda da liberação dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a economia brasileira deverá ter o melhor fim de ano desde o início da recessão, em 2014, e deve começar 2020 aquecida. Segundo bancos e consultorias ouvidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, o Produto Interno Bruto (PIB) poderá crescer neste último trimestre até 0,8% na comparação com os três meses anteriores. Desde o início da crise, esse número para o período variou entre -1,3% e 0,3%.

Se a atividade mantivesse esse ritmo do último trimestre, ela avançaria 3% em um ano. Mas o normal é que apresente alguma desaceleração entre janeiro e março - ainda que, para o início de 2020, muitos economistas estejam otimistas.

O dado mais recente do mercado de trabalho corrobora essa visão de que a economia vem ganhando tração. Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que 99 mil vagas de emprego com carteira assinada foram criadas apenas em novembro. No acumulado do ano, são 948 mil.

"Uma taxa de 80 mil vagas de trabalho por mês é compatível com um PIB de 2,8%", diz o economista Luka Barbosa, do Itaú Unibanco. Ele lembra, porém, que não é possível estimar o ritmo de crescimento da atividade tendo a criação de postos de trabalho como único indicador. "Mas os dados de emprego indicam que há, sim, um processo de aceleração."

Os saques do FGTS são os principais responsáveis pelo impulso extra neste fim de ano. O Santander, por exemplo, que projeta uma alta de 0,8% no PIB do último trimestre, calcula que a metade disso se deverá ao FGTS.

A liberação dos recursos tem impulsionado, principalmente, o consumo das famílias, que, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre/FGV), vai crescer 2,8% no quarto trimestre na comparação com igual período de 2018. No ano, deverá acumular alta de 2%. "Neste quarto trimestre, estamos no ápice do consumo, que mudou de direção. No início do ano, ele estava fraco", diz a economista Silvia Matos, do Ibre.

A economista Alessandra Ribeiro, sócia da Tendências Consultoria afirma que, justamente por causa do efeito do FGTS, é preciso certa cautela com os indicadores econômicos do último trimestre. "Já vimos que a economia deu uma inflada no governo de Michel Temer quando recursos do FGTS foram liberados. Mas também não dá para negar que os fundamentos econômicos agora apontam para um cenário melhor."

Para Alessandra, que prevê um PIB de 0,7% no quarto trimestre, o primeiro trimestre do ano que vem ainda deverá se mostrar mais aquecido por causa do FGTS. Para o período entre janeiro e março a projeção da Tendências é de 0,4%.

Além do impulso na economia neste fim de ano e início de 2020, liberação dos recursos do fundo de garantia deve ter um efeito secundário ao aumentar a confiança do consumidor e dos investidores. "Essa perspectiva pode gerar um efeito permanente na economia, mas não na mesma magnitude que os recursos em si geram", diz o economista Lucas Nóbrega, do Santander.

O FGTS, apesar de ser o principal, não é o único motor da atividade brasileira neste fim de ano. A estabilização da economia global e a queda dos juros também colaboraram para esse cenário mais otimista. "Se a Selic (a taxa básica de juros) ficar em 4,5%, ela muda a dinâmica do mercado consumidor. Esse impacto é muito forte e acho que o estamos subestimando", diz Roberto Padovani, economista-chefe do Banco Votorantim. Na semana passada, Padovani alterou suas projeções para o PIB de 0 8% para 1,1% neste ano e de 2% para 2,5% em 2020.

Economista-chefe da MB Associados, Sérgio Vale destaca que, além do comércio impulsionado pelo FGTS, é possível identificar sinais de um crescimento mais consistente em outros setores, como o da construção civil. "Encerramos 2019 melhor e vislumbramos um 2020 mais relevante, depois de três anos tão fracos", diz.

"Pela primeira vez, iniciamos um ano bem e devemos conseguir entregar um resultado mais forte, fora eventuais percalços, que não foram poucos nos últimos anos", acrescenta Vale, em referência às denúncias de Joesley Batista contra o ex-presidente Michel Temer que paralisaram a reforma da Previdência, à greve dos caminhoneiros, à crise argentina e à tragédia da Vale.

Nóbrega, do Santander, lembra, porém, que as eleições americanas no ano que vem podem trazer instabilidade ao mercado internacional, se tornando um novo percalço para a economia brasileira.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Bancos funcionam nesta quinta e fecham nos dias 31 e 1º

 Foto: Guia Limeira
Último dia útil do ano para atendimento ao público, com expediente normal para a realização de todas as operações bancárias, será 30 de dezembro

As agências bancárias abrem normalmente nesta quinta-feira (26), após o atendimento em horário especial na véspera do Natal. O último dia útil do ano para atendimento ao público, com expediente normal para a realização de todas as operações bancárias, será 30 de dezembro. No dia 31 (terça-feira), as instituições financeiras não abrem para atendimento. A informação é da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A Febraban lembra que as agências bancárias não funcionam em feriados oficiais, sejam eles municipais, estaduais ou federais. Dessa forma, os bancos não funcionaram no Natal (25) e não abrirão no dia da Confraternização Universal (1º de janeiro).

A federação orienta a população a utilizar os canais alternativos de atendimento bancário para fazer transações financeiras, como mobile e internet banking, caixas eletrônicos, banco por telefone e correspondentes.

Os carnês e contas de consumo (como água, energia e telefone) vencidos no feriado poderão ser pagos, sem acréscimo, no dia útil seguinte. Normalmente, os tributos já estão com as datas ajustadas ao calendário de feriados, sejam federais, estaduais ou municipais.

Os clientes também podem agendar os pagamentos das contas de consumo ou pagá-las (as que têm código de barras) nos próprios caixas automáticos. Já os boletos bancários de clientes cadastrados, como sacados eletrônicos, poderão ser agendados ou pagos por meio do DDA (Débito Direto Autorizado).

Por: Agência Brasil

Pernambuco anuncia calendário do IPVA 2020

IPVAFoto: Divulgação

Imposto terá redução de 3,47% em 2020. Os contribuintes que optarem pelo pagamento em cota única, em fevereiro, terão desconto de 7%

O Governo do Estado de Pernambuco, através da Secretaria da Fazenda, por meio do Decreto de No 48.450, publicado hoje (24.12) no Diário Oficial do Estado informa que o valor do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) terá uma redução média de 3,47% em 2020, em relação a 2019.


O percentual é calculado conforme a variação de preços de mercado estipulada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), entre set/out de 2018 e set/out de 2019 e a composição da frota de veículos tributáveis de Pernambuco em setembro de 2019. No caso dos automóveis, foi registrada uma queda de 3,99%, enquanto que os ônibus/micro-ônibus tiveram uma depreciação de 4,15%.

Os contribuintes que optarem pelo pagamento em cota única, em fevereiro, terão um desconto de 7%. Já os que decidirem pelo parcelamento em até três cotas irão pagar a primeira prestação também em fevereiro e quitar o IPVA nos meses subsequentes, com a última parcela em abril. As datas de vencimento variam de acordo com o número final da placa dos veículos.

Os carnês de pagamento começarão a ser enviados pelo Detran-PE aos proprietários a partir de janeiro, e também poderão ser acessados no site do órgão (www.detran.pe.gov.br).


Da Folha de PE

Ex-vereador surubinense Nilton Mota morre aos 93 anos

Os cenários da política e da pecuária estão de luto com a morte de Nilton da Mota Silveira. Ele faleceu nessa quarta-feira (25), aos 93 anos, no Hospital Santa Joana, no Recife. Segundo familiares, o aposentado teria se sentido mal em casa e, por volta das 13h, deu entrada na unidade hospitalar com quadro de insuficiência respiratória. A morte foi confirmada às 16h. De acordo com a família, o velório ocorre na Câmara de Vereadores de Surubim. O sepultamento está marcado para esta quinta-feira (26), às 10h, no Cemitério São José. A prefeita de Surubim, Ana Célia (PSB), decretou luto oficial por 3 dias. 

“Seu Nilton”, como era chamado, deixou esposa e cinco filhos, entre eles, o ex-deputado estadual, ex-secretário da Casa Civil do Estado e atual presidente da Perpart, Nilton Mota Filho. Além de dentista e pecuarista, ele ocupou o cargo de vereador no município Surubim por três mandatos e presidiu o Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Pernambuco (Ipsep). Nilton também foi secretário adjunto de Indústria e Comércio do Estado e secretário de Administração da prefeitura do Recife, na gestão de Antônio Farias. (Foto | Carlos Galhardo - Divulgação). Do Blog do Agreste

Em tempo: Instituto Roberto Mateus celebra 13 anos de fundação

No último dia 22/12 o Instituto Roberto Mateus em Surubim completou 13 anos de fundação. Confira a nota divulgada nas redes sociais:

"Parabéns IRM!! Hoje é dia de celebrar 13 anos de fundação da clínica!

Foram muitos desafios, objetivos, planos e metas alcançadas ao longo dos anos com muito trabalho e comprometimento. Gostaríamos de agradecer a todos os clientes, amigos, parceiros e colaboradores que estiveram conosco ao longo de todo esse tempo.

O constante treinamento e aperfeiçoamento em tecnologias e pessoal, e a resolutividade dos casos clínicos ( desde o diagnóstico ao tratamento) faz com que o IRM seja destaque em Surubim e região.

Gratidão a todos que um dia já estiveram conosco!"

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Show do padre João Carlos anima Natal de Bom Jardim

Padre João Carlos faz apresentação em Bom Jardim
(Divulgação)
O município de Bom Jardim, no Agreste de Pernambuco, preparou uma festa especial para esta quarta-feira (25), quando é comemorado o feriado de Natal.

A programação começa com uma missa, celebrada a partir das 19h na Praça de São Sebastião, no centro da cidade. Em seguida, haverá a reinauguração e bênção da praça.

A noite será encerrada com shows da banda Kairós e do padre João Carlos. "Eu quero convidar todos vocês para estarmos juntos nesse momento tão significativo da música cristã. Uma noite de louvor e de bênçãos para você, para sua família e para todos nós", disse o religioso em uma rede social.

Do NE 10

Mensagem de Natal e Ano Novo do Blog Negócio$ & Informes

Mensagem de Natal e Ano Novo da CDL Surubim


terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Auto de Natal Nordestino emociona público em Surubim

Emocionante e cheia de surpresas. Foi assim a noite do último domingo (22), em frente à Matriz de São José, no Auto de Natal Nordestino realizado pela Prefeitura de Surubim.

Tivemos apresentações do Balé Municipal, com a participação do Grupo de Dança Stella Dulce, dos corais de Idosos e Infantil dos Serviços de Convivência da Secretaria de Assistência Social e do Grupo de Dança Stellar.

Além disso, o público que prestigiou as apresentações também recebeu o Papai Noel, que fez uma entrada especial e distribuiu doces para as crianças presentes!


 


Foto: Divulgação/Reprodução
Da ASCOM Surubim




Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com