© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Pernambuco perde 1.330 vagas formais

Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco
O desemprego foi maior nos setores de construção civil e de serviços, segundo os dados do Caged do mês de outubro. No País, foram criados 57,7 mil postos

Após dois meses consecutivos de abertura de postos de trabalho, Pernambuco encerrou outubro com o fechamento de 1.330 vagas de empregos com carteira assinada. A informação foi dada ontem, quando o Ministério do Trabalho divulgou, por meio dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que o Estado tinha ficado entre as quatro unidades da federação com o maior saldo negativo no emprego - queda de 0,11% em relação ao mês anterior. 

No quadro nacional, o desempenho foi positivo, com criação de 57.733 postos de trabalhos formais, acréscimo de 0,15% em relação a setembro. No entanto, o número revela que o ritmo da criação de vagas formais diminuiu. Em setembro, o País havia registrado a criação de 144 mil postos. No mês de agosto, o saldo foi positivo em 119 mil.

Entre os setores que provocaram o saldo negativo de Pernambuco no mês de outubro listam-se a construção civil e o de serviços. O primeiro, com fechamento de 250 postos e o segundo com menos 1.680. Destes, 1.311 vagas foram encerradas na área de administração de imóveis, refletindo a baixa movimentação no setor imobiliário do Estado.

Na avaliação do presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Pernambuco (Sinduscon-PE), José Antônio de Lucas Simón, o resultado do Caged deve continuar negativo por um bom tempo por conta dos problemas que o setor vem enfrentando. “Com as obras públicas praticamente paradas com o advento das eleições e ainda com o mercado da construção civil no compasso de uma definição do Plano Diretor do Recife, a trajetória de desemprego no setor deve ser ainda maior nos próximos meses”, sentencia Simón.

Para ele, só a partir dos rumos que o Governo Federal venha tomar a partir do próximo ano, será possível avaliar um cenário mais otimista para o segmento no que se refere à geração de empregos na área.

Positivo

Embora com números positivos, chama atenção nos resultados de outubro a discreta abertura de postos de trabalho no comércio, conhecido como o setor que mais contrata com foco no fim do ano. Porém, no mês em questão, apenas 418 vagas foram criadas no período, no Estado. “As contratações de fato no comércio têm um resultado mais positivo a partir do mês de novembro. Neste sentido, podemos prever números mais expressivo no próximo Caged”, avalia o economista da Fecomércio-PE, Rafael Ramos.

Além do comércio, entre os setores que criaram vagas no período foram agropecuária (94), utilidade pública (17), indústria da transformação(75) e extrativa mineral (3). 

Da Folha de PE

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!

!
!

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com