© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

domingo, 9 de janeiro de 2022

Força do agronegócio se manterá em alta durante 2022

A agropecuária tem sido, nos últimos anos, um importante suporte para o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, e em 2022, ano em que o ritmo geral da economia deve diminuir, podendo desembocar até numa recessão, o setor será um dos poucos a mostrar avanço, na opinião de analistas. Na avaliação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o PIB da agropecuária deve subir 2,4% neste ano, na comparação com 2021. Para o economista Fábio Tadeu Araújo, sócio-diretor da consultoria Brain, a produção do campo terá expansão de 2,5%.


Araújo observa que, nas contas do Banco Central (BC), o PIB nacional deve crescer 1% em 2022 e que os principais analistas do mercado financeiro, de acordo com o Boletim Focus, projetam uma alta de apenas 0,5%. "Portanto, uma expectativa de 2,5% é duas vezes e meio maior do que o crescimento previsto pelo BC, ou cinco vezes o estimado pelo mercado financeiro. Ainda que não vejamos um avanço como o de alguns anos da última década, em que a produção cresceu mais de 5%, teremos uma alta muito positiva", diz o economista.


Desafios


De acordo com Araújo, o setor precisará lidar com três grandes preocupações neste ano. A primeira é com relação ao clima, que se mostra cada vê mais inconstante. "A questão da mudança climática realmente está chegando", diz ele. A segunda preocupação se concentra no custo dos insumos, que tem aumentado significativamente. O terceiro problema para o setor é o impacto, ainda não totalmente claro, das restrições que têm sido adotadas por diferentes países importadores de produtos brasileiros, sobretudo da União Européia, por conta do desmatamento na Amazônia.


Em 2021, a agropecuária foi fortemente afetada pela crise hídrica, a mais severa vivida pelo país nos últimos 91 anos. A falta de chuvas, ao lado de geadas que ocorreram em algumas regiões produtoras, foi a principal responsável pela quebra das safras de culturas importantes, como café, cana de açúcar, milho e algodão. Como resultado, a produção do campo rateou e encolheu 8%, no terceiro trimestre, na comparação com os três meses anteriores, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Apesar desse tropeço, as perspectivas para 2022 são favoráveis, segundo a especialista da Mesa Agro da Terra Investimentos Bianca Moura. "Conforme estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra 2021/22 indica recorde de 291,07 milhões de toneladas de grãos. A agricultura foi e continua sendo um dos principais setores da economia. Parte da economia brasileira depende da agricultura, pois esse é um setor que gera empregos, que são puxados pelos crescentes investimentos no setor, ano após ano", diz ela. Para continuar lendo, clique AQUI! (Foto: COOPA-DF/Divulgação)


Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Arquivo do blog

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com