© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Vaquejada de Surubim foi uma das mais tranquilas dos últimos anos

Show da cantora Marília Mendonça no sábado (14)
(Foto: Reprodução/facebook.com/mariliamendoncaoficial)
A Vaquejada de Surubim, que terminou na madrugada da segunda-feira (16), foi uma das mais tranquilas dos últimos anos.  Nenhuma ocorrência grave, nem mesmo brigas (comuns em multidões), foram registradas dentro do Parque J. Galdino, tanto na área de shows como nas arquibancadas, bem como nas proximidades do local. Uma multidão também compareceu à Festa da Cabaceira, que aconteceu na tarde do domingo (15), na Rua Oscar Loureiro e contou com a animação do DJ Stev. Não ocorreram situações que demandassem maior atenção da segurança.

A Delegacia de Polícia Civil do município registrou apenas um pequeno número de roubos, furtos e perdas de celulares. Próximo ao Parque J. Galdino, um automóvel Renault Clio Preto, placa PFL 3093, foi furtado na noite da última sexta-feira (13). Além disso, ocorreram apreensões de veículos com irregularidades e aplicação de multas a condutores infratores, por equipes do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar e Detran, que realizaram blitzes nas entradas da cidade e no Pátio da Usina.

Dj Stev animou a festa na Cabaceira na tarde do domingo (15)
(Foto: Prefeitura de Surubim/ Divulgação)
Público

Comparar o público do ano anterior com o atual é inevitável. Em 2019, a quantidade de pessoas que compareceu na sexta-feira (13), foi praticamente igual a do ano passado, mesmo com a entrada sendo 1kg de alimento não perecível. As atrações foram Henrique Matos, Bob Léo, Sirano e Sirino e Caninana.  Neste dia, segundo os organizadores do evento, foram arrecadados mais de 6.300 kg de alimentos que já começaram a ser distribuídos no sábado (14), para instituições como centros espíritas, igrejas católicas e outras entidades que desenvolvem ações sociais. Pessoas que trabalham no Parque durante a Vaquejada também receberam cestas básicas.

Nos shows do sábado (14), com a criação da modalidade de ingresso “inteira social”, onde se pagava um valor abaixo do preço normal mais 1kg de alimento, foram arrecadados mais de 4.000 kg de mantimentos. A iniciativa foi realizada pela primeira vez na Vaquejada e se espera que permaneça nos anos seguintes. No que diz respeito ao público do sábado, foi praticamente idêntico ao de 2018, apesar da principal atração da noite ser a cantora Marília Mendonça, um dos grandes nomes do sertanejo no país. A área de shows tinha um público bom mas não estava lotada. Os números não foram divulgados, mas certamente uma estimativa de 10 mil pessoas não fica distante da quantidade real.  Ao contrário de anos anteriores, não havia filas na entrada e as pessoas podiam circular livremente em setores um pouco mais distantes do palco.

Marília Mendonça se emocionou
durante o show: “Estou aqui por vocês”
(Foto: Reprodução/Facebook)
A sequência das apresentações começou com a cantora Márcia Fellipe, que iniciou seu show perto das 22h quando o previsto era começar às 21h. Márcia cantou por 1h20 e seguiu para outro show em João Pessoa (PB). Em seguida, veio a banda Cavaleiros do Forró, que tocou por cerca de 40 minutos e teve que encerrar a sua apresentação antes da duração prevista, a pedido da produção da cantora Marília Mendonça, que tinha horário pré-estabelecido devido à condição de gestante. A sertaneja entrou no palco à 1h20 da madrugada e cantou por pouco mais de 1h. Marília chorou na metade do show e disse (se referindo ao fato de estar enfrentando os enjôos decorrentes dos cinco meses da gravidez): “Estou aqui por vocês”.

Cerca de 1.100 duplas participaram da Vaquejada
em seis categorias
(Foto: Luís Fernando Germano/Cortesia)
A atração seguinte foi a banda Calcinha Preta que voltou à Vaquejada de Surubim após 11 anos. Depois de Marília Mendonça, o público teve que esperar 1h10 para que a banda iniciasse sua apresentação que terminou por volta das 6h, já com o dia claro.

No domingo (15), não aconteceram shows, mas as arquibancadas do Parque J. Galdino ficaram lotadas no final da tarde para as disputas, mesmo sendo cobrado ingressos a R$ 10. Cerca de 1.100 inscrições foram feitas para seis categorias. Na profissional, a principal da Vaquejada, que distribuiu R$ 100 mil em premiação, os vencedores só foram conhecidos na madrugada da segunda-feira (16).


Dão Galdino

Este ano, a Vaquejada do Parque J. Galdino, não contou com a participação do seu fundador, Dão Galdino. Prestes a completar 90 anos, em 29 de outubro próximo, “Seu Dão”, devido a problemas de saúde, sobretudo de memória, vive recluso em casa.

Foi ele que no começo da década de 1970 construiu o Parque J. Galdino e ao lado dos familiares, principalmente o neto João, continuou com a Vaquejada, iniciada em Surubim no ano de 1937. Dos 82 anos de Vaquejada no município, Dão Galdino e família, são responsáveis por manter essa tradição nos últimos 47 anos.

Do Correio do Agreste

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!

!

!

!
!
!
! !
!

!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com