© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

quarta-feira, 7 de julho de 2021

Vendas do comércio varejista ampliado crescem em Pernambuco

Com alta de 53% nas vendas do comércio varejista ampliado em comparação com o mesmo período do ano passado, Pernambuco registrou o quinto melhor desempenho do país para o setor durante o mês de maio. De acordo com o balanço divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) por meio da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), o resultado do estado no segmento que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção superou a média nacional, que cresceu 26,2% no mesmo período. 


No acumulado do ano, o avanço foi de 28,1%, se mantendo acima do desempenho do país, que cresceu 12,4%. A tendência se manteve na variação acumulada dos últimos 12 meses, com alta de 14,9% em Pernambuco contra 6,8% no Brasil. O resultado do estado ficou abaixo da média brasileira apenas na série de ajuste sazonal, com crescimento de 2,6% no estado versus 3,8% no país. 


A maior alta registrada ficou por conta  das vendas de livros, jornais, revistas e papelaria, com avanço de 390% em maio de 2021 em comparação a maio de 2020. O volume de vendas de tecidos, vestuário e calçados e veículos, motocicletas, partes e peças, também foi destaque, com alta de 258,6% e 161,8%, respectivamente. De acordo com a gerente de planejamento e gestão do IBGE em Pernambuco, Fernanda Estelita, a base de comparação baixa ajuda a explicar o resultado.


“O estado vivia o momento de maior restrição na circulação e funcionamento de atividades econômicas de toda a pandemia. Os destaques de alta em maio são as atividades que vinham sofrendo mais com quedas sucessivas em todo o ano de 2020. As retrações, no movimento contrário, ocorreram nas atividades que vinham conseguindo melhor desempenho nesse período”, afirmou.


No acumulado deste ano, a maior alta ficou por conta dos veículos, motocicletas, partes e peças, com aumento de 75% no volume de vendas, seguido por outros artigos de uso pessoal e doméstico, 59,2%, e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos na terceira posição, 44,2%. As maiores quedas ficaram por conta da subcategoria de eletrodomésticos, -14,1% e móveis e eletrodomésticos, -10,7%. Na variação dos últimos 12 meses, o maior avanço registrado foi na venda dos artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, com alta de 30,6%, junto com veículos, motocicletas, partes e peças, 30,4%. 


No varejo restrito, que exclui as vendas de material de construção, veículos, motocicletas, partes e peças, a alta do estado foi discreta em maio deste ano, 0,4%. O resultado coloca Pernambuco na segunda pior posição do país para o período, ficando à frente apenas de Goiás, que registrou recuo de 0,3% e foi a única localidade com desempenho negativo no Brasil. No país, a média ficou em 1,4%.


O desempenho pernambucano em maio representou uma queda significativa em comparação com o mês anterior, quando o estado avançou 8,8%. Já em comparação com o mesmo período do ano passado, Pernambuco conseguiu um aumento de 26,8% nas vendas do comércio varejista. Nesse mesmo período, o avanço no Brasil foi de 16%. Já na variação acumulada do ano, o varejo pernambucano teve alta de 13,2%, contra 6,8% da média brasileira. No acumulado dos últimos 12 meses, o crescimento do estado ficou em 8,9%. 


Do Diario de PE / Foto: (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Arquivo do blog

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com