© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Prefeitura de Surubim redireciona atendimento da Policlínica Estefânia

Por conta do trabalho de prevenção e da agilidade na vacinação, bem como da conscientização dos surubinenses, nosso município vive um momento de controle da pandemia, e nós conseguimos zerar o número de pacientes graves, que precisam de atendimento na policlínica Estefânia Arruda de Farias. Sendo assim, a Policlínica voltará a atender as necessidades de saúde mais imediatas da população de Surubim.


Enquanto os números da pandemia continuarem em baixa no nosso município, nós vamos redirecionar o atendimento do Estefânia para as especialidades que já funcionavam no local como: cardiologia, fonoaudiologia, ginecologia, psicologia, ortopedia, coleta de sangue, fisioterapia para crianças e uma nova especialidade, o neurologista . Desta forma, a Policlínica vai continuar cumprindo a vocação de proteger a saúde dos surubinenses da maneira que eles mais precisam.



“Isso não vai enfraquecer o enfrentamento aos casos de Covid, em Surubim, que vão continuar sendo recebidos com a mesma atenção e competência, na UPA e no Hospital São Luís. Se for necessário, nós poderemos redirecionar o Estefânia novamente para este fim, sem prejuízo da sua capacidade e eficiência, pois toda a estrutura de atendimento a complicações relacionadas ao coronavírus ficará preservada”, afirma a prefeita Ana Célia.


Da ASCOM

IEL-PE oferta 195 vagas de estágio para os níveis técnico, médio e superior

O Instituto Euvaldo Lodi (IEL-PE) anunciou nesta quinta-feira (29), que está ofertando 195 vagas de estágio para os níveis técnico, médio e superior. As vagas são destinadas para as áreas de administração, psicologia, educação física, letras, logística, além de técnico em manutenção automotiva, eletrônica e tecnologia da informação, entre outras. 


De acordo com o IEL, as oportunidades estão distribuídas entre a Região Metropolitana do Recife (RMR), o Agreste e os Sertões do São Francisco e do Araripe. 


A gestora do IEL-PE, Juliana Nogueira, destaca que as oportunidades que também são ofertadas para o ensino técnico. “Essa modalidade possibilita inserção de forma rápida, além de habilitar os profissionais de forma prática. Escolher corretamente a instituição de ensino, no entanto, pode fazer diferença na construção do currículo”, afirmou. 


Quem se interessar por uma das oportunidades deverá acessar o site da instituição para se candidatar. As bolsas do estágio, que será realizado em, no máximo, 30 horas semanais, chegam até R$ 1,1 mil. 


Do Diario de PE / (IEL/Divulgação)

Caixa conclui pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial

A Caixa Econômica Federal conclui nesta sexta-feira (30) o pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial. Os últimos depósitos serão feitos aos trabalhadores informais nascidos em dezembro e aos beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) de final 0.


O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente, exceto no caso do Bolsa Família, em que o saque pode ser feito imediatamente.


O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família. No último dia 15, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria no último dia 23 e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para o último dia 17 e será concluído hoje.


Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.


O pagamento da quarta parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 19 e segue até hoje. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.


Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


O programa se encerraria neste mês, mas foi prorrogado até outubro com os mesmos valores para as parcelas.


A reportagem elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.


Da Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

Confiança do empresário industrial de PE apresenta alta em julho

Medido pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Estado tem apresentado avanços nos últimos meses. A boa notícia é que o quadro se repetiu neste mês e o índice cresceu 4 pontos, chegando a 61,7 pontos. Isso quer dizer que, apesar da instabilidade atual por conta da pandemia, o otimismo se mantém devido à perspectiva de melhora do ambiente econômico nos próximos meses.


Segundo o economista da FIEPE, Cézar Andrade, embora a Covid-19 ainda assombre o mercado, sobretudo após o surgimento da variante Delta, o avanço da vacinação para o maior público possível tem trazido esperanças. “É tanto que o resultado deste mês se aproximou do patamar de antes da pandemia”, sinalizou Andrade. Em fevereiro de 2020, o ICEI estava em 62,30.


O levantamento da FIEPE mostra bem essa evolução. Em junho deste ano, o ICEI chegou a 57,7 pontos, enquanto que em julho de 2020 o índice estava em 52,7 pontos. Qualquer resultado acima dos 50 pontos indica que os empresários do setor estão animados com relação à economia, o que pode, de maneira geral, sugerir que investimentos poderão ser feitos e também que a mão de obra será necessária para manter os negócios.


De acordo com o detalhamento da pesquisa, o que tem elevado o ICEI é a boa expectativa dos empresários sobre os próximos meses. No mês em questão, o índice que avalia a perspectiva com relação ao futuro se elevou 4,1 pontos, atingindo 64,7. Em relação ao mesmo período do ano passado, o indicador registrou um aumento de 5,4 pontos percentuais.


Para se ter ideia, o índice de condições atuais teve um comportamento mais tímido se comparado ao que analisou o futuro. Nele, o recuo foi de 0,8 ponto, chegando a 50,3 na passagem de junho para julho. O índice reflete a percepção dos empresários pernambucanos quanto às condições atuais.


Além disso, o índice está 10,9 pontos acima do que foi apresentado no mesmo período do ano passado. Vale salientar que, em julho do 2020, as empresas estavam tentando se recuperar após o período de três meses de atividades paradas. No geral, apesar do decréscimo, a confiança em relação às condições correntes está acima da média histórica que é de 48,05 pontos.


Da ASCOM / Foto: Divulgação: CNI

quinta-feira, 29 de julho de 2021

Toritama solicita uma Central de Oportunidades do Governo do Estado

O Prefeito de Toritama, Edilson Tavares se reuniu no Recife, com Alberes Lopes, o Secretário de Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco. O prefeito solicitou a instalação de uma Central de Oportunidades em Toritama. A cidade que compõe o Polo das Confecções, cuja dinâmica econômica é fonte de renda e grande geradora de empregos. A reunião aconteceu na manhã da quinta-feira (29/07), com a participação do Chefe de Gabinete Sérgio Colin. 


Uma vez instalada na cidade, a COPE – Central de Oportunidades é um espaço para oferecer os serviços da Agência do Trabalho (que anuncia oferta de empregos), do Expresso Empreendedor, da Junta Comercial de Pernambuco(JUCEPE) e da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE). De acordo com o portal do Governo do Estado, as Centrais de Oportunidades devem ser instaladas em 32 cidades pernambucanas. 


Da ASCOM

Sesc oferece vagas para turmas da Educação de Jovens e Adultos em Surubim

Matrículas são para a Alfabetização e para a 1ª e 2ª fases do Ensino Fundamental. Aulas serão iniciadas na primeira semana de agosto


Para as pessoas com mais de 15 anos de idade que por algum motivo não conseguiram concluir os estudos durante o período escolar regular, o Sesc Ler Surubim tem vagas abertas para turmas da EJA – Educação de Jovens e Adultos. O curso gratuito tem aulas de segunda a sexta, das 19h às 22h. As vagas são para a Alfabetização e para duas fases do Ensino Fundamental: a 1ª Fase, que compreende o 2º e o 3º Ano; e a 2ª Fase, relativa ao 4º e 5º anos. Na unidade de Surubim, os alunos também têm acesso a aulas de informática.


Para se matricular, é preciso comparecer à Central de Relacionamento com cópias do RG, CPF, Certidão de Nascimento ou Casamento, comprovante de residência, uma foto 3×4 e o Histórico Escolar ou a Declaração Provisória. A EJA do Sesc Pernambuco tem o objetivo de possibilitar a continuidade dos estudos, por meio do acesso à educação básica para comerciários, dependentes e o público em geral. A metodologia adotada fortalece as ações educacionais, com foco na linha socioconstrutivista, adotando um processo de ensino e aprendizagem pautado na realidade do aluno.

Serviço: Inscrições para a EJA – Educação de Jovens e Adultos do Sesc Ler Surubim


Matrículas gratuitas: Central de Relacionamento da unidade - Rua Frei Ibiapina, s/n, São José


Informações: (81) 3634-5280

Comércio perde 190,7 mil empresas em seis anos

O comércio brasileiro perdeu 190,7 mil empresas no intervalo de seis anos, indicam dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).


O resultado, divulgado nesta quinta-feira (29), integra a PAC (Pesquisa Anual de Comércio) 2019. O estudo não reflete ainda os impactos da pandemia de coronavírus, que prejudicou a atividade econômica a partir de 2020.


Conforme o levantamento, o número de empresas do setor era de 1,625 milhão em 2013. O montante passou a encolher em 2014, quando a economia começou a registrar sinais de fragilidade. Houve seis quedas consecutivas até o total recuar para 1,434 milhão em 2019 –dado mais recente à disposição.


A perda de 190,7 mil operações (baixa de 11,7%) vem da comparação entre os resultados de 2019 e 2013.

Synthia Santana, gerente de análise e disseminação de pesquisas estruturais do IBGE, associa a redução do número de empresas a pelo menos dois fatores. O primeiro é a crise vivida pelo país entre 2014 e 2016. À época, a economia perdeu fôlego e, em seguida, entrou em recessão.



Além disso, a retomada do consumo, necessário para o comércio, ocorreu em ritmo aquém do esperado nos anos seguintes, o que também afetou o setor, sinaliza a pesquisadora.


"Com a crise a partir de 2014, empresas fecharam operações, e a recuperação do consumo se deu de maneira muito lenta", explica.


Conforme Synthia, a pesquisa desconsidera a categoria dos MEIs (microempreendedores individuais). Esse grupo, que aumentou nos últimos anos, foi criado em uma tentativa de incentivar a formalização e possui limitação de faturamento anual.


Em 2019, as empresas comerciais empregavam 10,2 milhões de pessoas. Na década de 2010 a 2019, aumentaram ligeiramente de porte (de seis para sete pessoas por empresa), bem como aumentaram o salário médio pago, medido em salários mínimos (de 1,8 para 1,9 salários mínimos).


Entre os três setores pesquisados no comércio, dois tiveram baixa no número de empresas entre 2013 e 2019. O comércio varejista, mais volumoso, perdeu 194,3 mil operações, passando de 1,287 milhão para 1,093 milhão.


O comércio de veículos, peças e motocicletas também encolheu no período. Houve redução de 2,5 mil empresas. O número de negócios caiu de 142 mil para 139,5 mil entre 2013 e 2019.


O único segmento com alta no número de empresas foi o comércio por atacado. Esse ramo teve acréscimo de 6,1 mil negócios. Segundo o IBGE, o total subiu de cerca de 196 mil para 202 mil.


Na visão de Synthia, o atacado foi beneficiado por vendas para o mercado externo no período. Ou seja, as vendas internacionais teriam compensado as dificuldades do cenário doméstico.


"Os números mostram o retrato do comércio antes da pandemia. Vamos precisar de alguns pontos para reconstruir os setores", diz Synthia.


Antes de apresentar os dados do comércio, o IBGE divulgou no dia 21 os números de outro grande setor da economia nacional, a indústria. As estatísticas das fábricas apontaram cenário semelhante ao do segmento comercial.


É que, em 2019, o número de empresas industriais caiu pelo sexto ano consecutivo, para 306,3 mil. Na comparação com 2013, as fábricas perderam 28,6 mil operações. Os dados da indústria integram a PIA (Pesquisa Industrial Anual) 2019.


Da Folha de PE / Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Pernambuco finaliza 1º semestre do ano com novas 19.403 vagas formais de emprego

Vivenciando o melhor mês de junho dos últimos nove anos, Pernambuco registrou um saldo positivo de 6.526 postos de trabalho no mês passado. Os dados registrados pelo Ministério da Economia, foram divulgados nesta quinta-feira (29) por meio das Estatísticas Mensais do Emprego Formal, o Novo Caged. De janeiro até junho de 2021, Pernambuco realizou 219.012 admissões e 199.549 desligamentos, finalizando o primeiro semestre do ano com um saldo positivo de 19.403 contratações. 


O desempenho do estado em junho deste ano contrasta com o mesmo período de 2020. Naquele mês, o saldo foi negativo, com o fechamento de 4.191 vagas formais. No acumulado dos últimos doze meses, Pernambuco registrou uma variação de 7,25% nas contratações, com um saldo de 84.854 admissões.


O secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, comemorou o resultado. “É um dado bastante significativo diante do momento que vivemos e estamos passando nessa pandemia. Observamos também que o setor de serviços e comércio foi o que mais cresceu, o que posiciona bem o nosso estado neste momento”, afirmou. 


No último mês, os municípios que registraram o melhor desempenho foram Recife (2.040), Petrolina (878), Garanhuns (470), Jaboatão dos Guararapes (394) e Caruaru (375). No acumulado do ano, a capital pernambucana também se destaca, com 10.407 novos postos de trabalho. Alberes atribui o bom desempenho ao avanço do enfrentamento da pandemia. “Com a diminuição dos números da Covid-19 e o aumento da vacinação, temos um ambiente favorável”, observou. 


De acordo com o secretário, os dados mostram a retomada do crescimento com estabilidade. “Os números projetam um resultado expressivo no fechamento de 2021. Somente as agências do trabalho de Pernambuco, por exemplo, colocaram no mercado cerca de 1,4 mil pessoas nestes últimos seis meses”, informou.


Do Diario de PE / Foto: Pedro Ventura/Agência Brasil

Pernambuco: Bares e restaurantes podem funcionar até a meia-noite, a partir da próxima segunda

Em mais uma coletiva de imprensa, a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, anunciou novas medidas de flexibilização do Plano de Plano de Convivência com a Covid-19, nesta quarta-feira (28). A principal novidade é que, a partir da próxima segunda-feira (2), bares, restaurantes e demais serviços de alimentação poderão funcionar das 5h até a meia-noite, em todo o estado e durante todos os dias da semana.


Além dos estabelecimentos voltados à alimentação, as atividades esportivas coletivas e individuais e os clubes sociais também acompanharão o novo horário limite. Cinemas e teatros, especificamente, poderão funcionar até a meia-noite, durante todos os dias, a partir da próxima semana.


Já os eventos corporativos, que continuam permitidos somente até às 23h, poderão ser realizados para um público de até 200 pessoas ou 50% da capacidade do local, o que for menor. O setor de eventos também conseguiu mais público em outros segmentos. As colações de grau, aulas da saudade, cultos ecumênicos, cinemas, teatros e circos agora poderão contar com até 300 pessoas, desde que o número de participantes não ultrapasse 50% da lotação do local.


A secretária Ana Paula Vilaça aproveitou para pedir mais responsabilidade social neste momento de flexibilização das atividades econômicas, e respeito dos frequentadores aos protocolos de saúde. “Por conta de relatos sobre casos de desrespeito aos protocolos nos bares e restaurantes, principalmente após a liberação da música ao vivo, faço um pedido para que todos se conscientizem, pois ainda não vencemos a guerra e os números da pandemia podem voltar a piorar”, afirmou a secretária executiva, reforçando que apesar das medidas de flexibilização, os cuidados devem ser mantidos.


Setor de bares e restaurantes cobra incentivo público para manutenção de negócios


O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurante em Pernambuco (Abrasel/PE), André Araújo, comemora as novidades, mas cobra do governo estadual incentivos para o setor. "Esse processo é contado como mais uma medida assertiva rumo à liberação total de funcionamento dos bares e restaurantes. A pauta principal agora é sentarmos juntos com o governo para o planejamento de recuperação das empresas e a política de incentivo na geração de empregos", comenta.


“A flexibilização do horário é apenas parte de uma engrenagem maior. Chegou a hora de discutir outras pautas como políticas públicas para gerar empregos. Isso passa pelo incentivo às empresas nessa reabertura. Vai ser necessário estudar a prorrogação ou isenção total de impostos enquanto houve a permanência das medidas restritivas. Nós não podemos entender como o governo cobra imposto de uma operação que estava paralisada por força de uma medida governamental”, complementa o presidente da Abrasel.


Do Diario de PE / (Foto: Helia Scheppa/SEI)

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em novembro

Trabalhadores informais nascidos em novembro recebem hoje (29) a quarta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.


O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.


Também hoje, beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de dígito final 9 poderão sacar o benefício.


No último dia 15, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria no último dia 23 e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para o último dia 17 e será concluído amanhã (30). 


Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.


O pagamento da quarta parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 19 e segue até o dia 30. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.


Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


O programa se encerraria neste mês, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.


A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial . Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.


Da Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

quarta-feira, 28 de julho de 2021

"Manual de Empreendedorismo e Fé", da contadora Deborah Barros, será lançado nesta quarta

Na noite desta quarta-feira (28), a partir das 19h, acontece o lançamento do livro com o tema " Empreendedorismo e Fé" da contadora surubinense Deborah Barros.


A palestra será transmitida no canal do YouTube, do CRCPE TV, o qual contará com a participação de Dorgivânia Arraes – presidente do CRCPE e Lourdes Gama – Coordenadora do CRCPE Mulher. Um encontro imperdível que trará reflexões sobre tema com uma abordagem repleta de sensibilidade e insights valorosos para quem empreende ou pretende empreender.


Perfil:

Deborah Barros, CEO na Deborah Barros Assessoria e Criare Soluções e Educação Contábil; Vice-presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de Pernambuco; Coordenadora da ITS EDU, Professora da UFPE e BSSP Centro Educacional; Instrutora do Conselho Regional de Contabilidade. Graduada em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Pernambuco, (UFPE), pós graduada em Consultoria Planejamento Tributário (UFPE) pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); MBA - Auditoria Digital e Direito Tributário (BSSP Centro Educacional). 

Farmácia Santa Ana realiza Ação Saúde na Comunidade com sucesso

Na última segunda-feira (26 de julho), em comemoração ao dia de Santa Ana, cujo nome faz referências ao estabelecimento Farmácia Santa Ana realizou a primeira ação Saúde na  Comunidade. O projeto aconteceu no Bairro São José, mais conhecido como Rua do Açude onde a Farmácia encontra-se localizada.

Esse momento foi pensado, com o propósito de sensibilizar a população em manter os cuidados para preservar a saúde e dessa forma facilitar e garantir também, acesso à qualidade de atenção necessária para o enfrentamento dos fatores de risco de muitas doenças. Destacamos que os resultados dessa ação foi um grande sucesso! Agradecemos a participação de todos. 

Saiba mais: Inaugurada no mês de maio do corrente ano, a Farmácia Santa Ana fica localizada na Rua Frei Ibiapina,140, Bairro São José (ao lado da Rua que dá acesso ao anel viário de Surubim). Com o slogan: O melhor preço da cidade, atua também com Delivery, através do fone: (81) 9 9835.2962. Clique no link: www.instagram.com/farmaciasantaanabr/ e acompanhe as novidades através do Instagram da Farmácia.

Confira imagens:








DA ASCOM 

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em outubro

Trabalhadores informais nascidos em outubro recebem hoje (28) a quarta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.


O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.


Também hoje, beneficiários do Bolsa Família com o Número de Inscrição Social (NIS) de dígito final 8 poderão sacar o benefício.


No último dia 15, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria hoje e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para o último dia 17 e será concluído na sexta-feira (30).


Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.


O pagamento da terceira parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 19 e segue até o dia 30. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.


Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


O programa se encerraria neste mês, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.


A reportagem elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.


Da Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

terça-feira, 27 de julho de 2021

Após zerar internações, Prefeitura de Surubim avalia se mantém aberto Hospital de Retaguarda para Covid-19

A Prefeitura de Surubim está avaliando a necessidade de manter em funcionamento o Hospital de Retaguarda para Covid-19 Estefânia Farias, após zerar as internações na unidade de saúde. O último paciente que estava em tratamento no local, recebeu alta na sexta-feira (23) e até a data da publicação desta matéria os leitos continuam vazios.


Segundo o secretário de Saúde do município, Tiago Pedrosa, a Prefeitura vai aguardar os números das próximas semanas para decidir se a unidade continua funcionando. Caso não haja a admissão de novos pacientes, o hospital deverá ser desativado, para que a equipe não fique ociosa gerando despesas para o município.


Ainda de acordo com o secretário, se nos próximos dias ocorrer o encerramento das atividades, os casos de internamento por Covid-19 podem ser direcionados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no bairro do Coqueiro. “Estamos aguardando os dados epidemiológicos, está havendo uma redução grande de cerca de 37% por semana e se for o caso de suspender o atendimento de Covid-19 no Estefânia, a UPA está bem estruturada para receber essa demanda”, afirmou.


Inaugurado em abril de 2020, o Hospital de Retaguarda Estefânia Farias, tem 27 leitos e chegou a ficar com 100% de ocupação no final de maio e começo de junho deste ano. O prédio funcionava como policlínica e deve voltar com os serviços que eram prestados antes da pandemia, quando os leitos de Covid-19 forem desativados.


Do Correio do Agreste / (Foto: Prefeitura de Surubim/ Divulgação)

Conselho Municipal das Juventudes de Surubim lança concurso para criação de logomarca

O Conselho Municipal das Juventudes (CMJ) lança edital de concurso para a escolha de sua nova logomarca institucional.


Podem se inscrever jovens de 15 a 29 anos de idade, moradores da cidade de Surubim.


As inscrições iniciam dia 26/07 e vão até o dia 15/08 e serão feitas através do e-mail do CMJ, gratuitamente.


Todas as informações e o edital estão disponíveis no site da prefeitura de Surubim. O vencedor do concurso receberá: um Tablet Samsung A 4G.


Site: www.surubim.pe.gov.br/cmj/


Outras informações podem ser obtidas pelo WhatsApp: (81) 9 8759-1519

Da ASCOM Surubim

Inflação da construção civil cai para 1,24% em julho

O Índice Nacional de Custo da Construção-M (INCC-M), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), teve inflação de 1,24% em julho deste ano, percentual inferior ao apurado no mês anterior (2,30%). Com o resultado, o índice acumula  10,75% no ano e 17,35% em 12 meses.


De junho para julho, houve quedas nas taxas de inflação dos materiais, serviços e mão de obra. Os materiais e equipamentos passaram de 1,75% para 1,52%. Os serviços recuaram de 1,19% para 0,65%


Já o índice da mão de obra passou de 2,98% em junho para 1,12% em julho.


Da Agência Brasil / Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Morre aos 46 anos, o músico Carlos Leão, o “Gordo” por sequelas da Covid-19

Morreu na tarde desta segunda-feira (26), no Hospital Alpha, em Recife, o músico Carlos Alberto Batista Leão, o conhecido “Gordo”, de 46 anos. Ele estava internado naquela unidade de saúde em estado grave, há mais de 30 dias por causa da Covid-19. “Gordo” era guitarrista com passagem por vários grupos musicais de Surubim, a exemplo da bandas de rock Dark Side e Insurrection Down, chegando com esta última a fazer uma turnê pela Europa em 2007. Nas conhecidas “bandas de baile”, ele tocou na Vibrant’s e na Sanriah, da cantora Valda Sedycias.


“Gordo” também participou da banda católica Shekinah, que depois mudou o nome para Som de Deus. Nesse grupo, contava com a esposa Mary como vocalista. Atualmente, integrava a banda “Bebo Blues”, do motoclube Cowboys do Asfalto.


A equipe médica que acompanhava o tratamento de “Gordo”, autorizou a realização de velório, já que havia passado os 14 dias de internação (período em que o vírus permanece ativo no organismo) e a morte foi ocasionada por sequelas deixadas pela doença.



O velório ocorre no Velatório da Casa Mortuária São José, de Zé Bezerra, no Centro de Surubim, de onde o cortejo sairá às 17h, para o sepultamento no Cemitério São José. Ele faria aniversário no próximo domingo, 31 de julho e deixa esposa e dois filhos.


Tuca e Gordo eram amigos desde a adolescência e tinham reconhecimento na cena underground pernambucana (Foto: Reprodução/ Facebook)


“Gordo” o segundo guitarrista surubinense que morre este ano. Em junho, faleceu Tuca Araújo. Os dois eram amigos desde a adolescência e tinham o trabalho reconhecido na cena underground pernambucana.



Do Correio do Agreste / Fotos: Reprodução / Internet

Possível fim de incentivos fiscais a empresas que dão auxílio alimentação preocupa

O possível fim dos incentivos fiscais a empresas que oferecem vale-alimentação ou vale-transporte aos funcionários preocupa especialistas, entidades trabalhistas e sindicatos. Isso porque, caso a medida seja colocada em prática na proposta de reforma do Imposto de Renda, como quer o relator Celso Sabino (PSDB-PA), a novidade poderia resultar em menor oferta de benefícios alimentícios e, consequentemente, mais acidentes de trabalho no caso dos empregados de baixa renda que atuam em áreas de risco.


Roberto Baungartner, especialista em alimentação do trabalhador, acredita que o aumento de acidentes de trabalho está intimamente ligado à falta de uma alimentação adequada. Em uma entrevista ao sindicalista Luiz Antônio de Medeiros, ex-presidente da Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), publicada no último dia 20, ele citou dados que embasam seu posicionamento.


“Essa relação é absolutamente umbilical. De 2012 a 2017, o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT) cresceu cerca de 15% no número de trabalhadores beneficiados. São dados oficiais do então Ministério do Trabalho. Exatamente no mesmo período deixaram de ocorrer 165 mil acidentes de trabalho”, disse.


“Os empregados de construção civil ou de chão de fábrica serão prejudicados. A precarização da alimentação teria reflexos como lentidão e tontura, o que pode, sim, aumentar os acidentes de trabalho. No caso dos empregados que trabalham em lugares altos, por exemplo, uma má alimentação pode ser fatal”, comentou Elaine Martins Staffa, advogada trabalhista do escritório L.O Baptista Advogados.


Ela acredita, no entanto, que, se a mudança for concretizada, o fim do pagamento dos vales não será uma consequência imediata, já que as convenções coletivas têm vigência determinada, que pode variar de um a dois anos — e, no caso dos contratos já firmados entre empregador e empregado, as regras não podem ser alteradas quando há um desincentivo a determinado benefício. Elaine avalia, no entanto, que as empresas não investirão nos benefícios se não houver contrapartida.


Já João Cipriano, especialista em direito tributário do Miguel Neto Advogados, não acredita que o fim dos incentivos levará as empresas a extinguirem os benefícios alimentícios. Isso porque as mudanças feitas pelo relator no texto, que reduzem as alíquotas do Imposto de Renda de Pessoas Jurídicas (IRPJ) servem como contrapartida para as empresas.


“O Imposto de Renda sairia de 25% e passaria a ser de 12,5%. Sendo assim, faz sentido mexer em alguns incentivos. O projeto de lei original não tinha abarcado a extinção do PAT, mas nem faria sentido, porque a redução do IR seria menor”, afirmou. “Se mantiver as alíquotas no nível de hoje, o fim do incentivo ao PAT seria, também, um desincentivo à alimentação dos trabalhadores e resultaria em um aumento de carga tributária — o que eu considero um absurdo. Mas, se vier numa reforma do Imposto de Renda, como se desenha, é viável. O que não pode acontecer é não passar a redução do IR e passar a extinção do PAT”.


Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador (ABBT), há cerca de 22,3 milhões de trabalhadores beneficiados pelo PAT no Brasil. Por lei, as empresas não são obrigadas a pagar vale-alimentação ou refeição, como ocorre com o 13º, hora extra e férias, por exemplo. O pagamento é definido em convenções coletivas mediadas por sindicatos.


Por: Correio Braziliense / (Foto: Breno Fortes/CB)

'Novo normal' veio para ficar e brasileiro deve adotar hábitos caseiros no pós-pandemia

As mudanças na rotina dos brasileiros provocadas pela pandemia da Covid-19 devem se manter mesmo após o fim da crise sanitária. Por mais que a vacinação traga segurança à população, trabalhar de casa, estudar a distância e fazer compras de produtos e serviços pela internet serão alguns hábitos que dificilmente deixarão de ser adotados.


Essa constatação está em um estudo realizado pela empresa de consultoria EY-Parthenon, que entrevistou pouco mais de mil consumidores brasileiros entre 18 e mais de 65 anos, de todas as classes sociais, em fevereiro deste ano, para entender como o isolamento social imposto pela pandemia obrigou as pessoas a desenvolver um novo comportamento mais voltado para o lar, suas famílias e o próprio bem-estar.


Os brasileiros entrevistados esperam que as modificações impostas pela pandemia, sobretudo à maneira de trabalhar, se tornem permanentes. Metade dos entrevistados querem um trabalho mais flexível, enquanto 44% querem trabalhar de casa com maior frequência. Para os próximos três a cinco anos, 36% dos trabalhadores brasileiros acreditam que usarão videoconferências em vez de reuniões presenciais. Com relação a treinamentos e aulas, 30% dizem que farão mais pela internet.



Profissional de comunicação em Palmas (TO), Stefani Cavalcante, 22 anos, trabalha de forma remota atualmente e afirma que seu desempenho no esquema home office caiu em comparação com o trabalho presencial. Diante disso, ela espera que, quando acabar a pandemia, a sua empresa adote uma forma de trabalho mista, revezando entre tarefas a distância e presenciais.


“Sinto necessidade de ter um trabalho presencial, mas acho que conseguimos mesclar, com as reuniões presenciais sendo substituídas por encontros virtuais. Acredito que dá para equilibrar as duas formas e evitar o baixo desempenho dos funcionários”, opinou.


Comida

Cerca de 69% dos entrevistados responderam, ainda, que estão indo menos vezes a lojas e supermercados. Consequentemente, a forma como essas pessoas buscam alimentação mudou: 77% relataram que ou deixaram de cozinhar ou passaram a comprar comida por aplicativos de celular. A estudante Luana Lima, 19, moradora de Sobradinho, afirma que seu consumo em aplicativos de entrega de comida aumentou com a pandemia.


“Antes, eu costumava comer mais na universidade. Ou, então, levava algum lanche pronto de casa. Hoje, como fico o tempo todo em casa, muitas vezes, por praticidade, acabo pedindo pelo celular. Quando a pandemia acabar, espero poder voltar à minha rotina de antes para economizar e comer melhor”, disse.


A mudança acabou beneficiando alguns restaurantes. Foi o caso do estabelecimento gerido por Mauro Souza, 40, em Águas Claras, que atende exclusivamente por delivery. “O movimento no auge da pandemia estava 30% maior do que hoje, mas a demanda não está caindo, está estabilizada. Mesmo com o fim da pandemia, acredito que as pessoas que já pedem comida vão continuar pedindo, devido à comodidade que tem o delivery”, observou.


Futuro

Segundo o economista-chefe da Valor Investimentos Paulo Duarte, a pandemia acelerou uma alteração no comportamento dos consumidores que já estava em curso com a digitalização. “Quem nunca tinha comprado on-line foi forçado a usar esses meios para conseguir manter o mínimo padrão de consumo, até por uma exigência do momento em que vivemos”, analisou.


O maior desafio, de acordo com ele, está no trabalho, pois empresas e funcionários terão de decidir o que é melhor para ambas as partes. “As pessoas sentiram que o home office traz maior qualidade de vida e não interfere na sua produtividade. As empresas que estão exigindo a volta dos trabalhadores para os escritórios terão de entrar em acordo, pois o modelo híbrido veio para ficar”, comentou.


Do Correio Braziliense / Foto: Ina Fassbender/AFP

segunda-feira, 26 de julho de 2021

Mal súbito: filho de ex-vereador de Surubim morre aos 34 anos

Morreu na madrugada desta segunda-feira (26), Leonel José Santos Fabrício, de 34 anos, filho do ex-vereador de Surubim, Lúcio Fabrício. Segundo familiares, Leonel havia acordado por volta das 4h, para realizar uma nebulização e pouco tempo depois, a esposa dele, Juliana, ouviu um barulho e o encontrou caído na sala, desacordado. Leonel foi socorrido para o Hospital São Luiz onde já deu entrada sem vida, conforme informou a equipe médica.  O corpo foi encaminhado para o Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), do Instituto de Medicina Legal (IML), em Caruaru, para confirmação da causa da morte, que tem fortes características de infarto fulminante.


O velório acontece na tarde desta segunda-feira, no Velatório da Casa Mortuária São José, no Centro de Surubim, de onde o cortejo sairá às 17h, para o Cemitério São José, no bairro São Sebastião. Leonel deixa esposa e duas filhas, além dos pais (Mônica e Lúcio) e os irmãos Lívio e Lucas.


Do Correio do Agreste  / (Foto: Reprodução/ Facebook)

Cultura: Museu de Bom Jardim busca apoio para manter Escola de Dança

O Museu de Bom Jardim lançou uma campanha para arrecadar recursos financeiros para o Projeto Escola de Dança. A iniciativa busca patrocinadores e padrinhos para doações mensais que vão beneficiar 30 crianças e adolescentes do município. O valor arrecadado será revertido para o pagamento de dois professores, além da manutenção da estrutura do curso e dos protocolos de saúde exigidos por causa da pandemia do coronavírus. As aulas acontecerão no salão do Museu, com divisão das turmas em datas e horários diferenciados.


“Precisamos do seu apoio, solidariedade e patrocínio financeiro para transformar a vida das pessoas por meio da arte, cultura, alegria e paz. Seu esforço e sua doação vão gerar muita felicidade e poderá salvar vidas, estimular e despertar o projeto de vida de nossa juventude, tornar nossa comunidade melhor”, destacou o presidente do Museu de Bom Jardim, Edgar Santos. Clique neste link para preencher o formulário de “padrinho patrocinador”. Nele também estão disponíveis valores de doação, melhor data para doação e outras informações.


Do Blog do Agreste

Agricultura familiar: Mulheres produzem alimentos no Agreste

21 agricultoras de Caruaru estão contando com mais oportunidades e incentivos para atuarem na agricultura familiar. Isso porque elas estão participando do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que tem o objetivo de impulsionar a produtividade agrícola e econômica no meio rural e o acesso à alimentação adequada. O PAA ainda procura beneficiar as produtoras no escoamento da produção e incentivar mais mulheres a produzirem alimentos saudáveis, ajudando na renda familiar.


O programa é da Secretaria de Desenvolvimento Rural da Prefeitura de Caruaru. Nele, as mulheres agricultoras vendem a sua produção por um preço mais acessível, eliminando a figura do atravessador. O PAA segue normas de acordo com a tabela da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), possibilitando a inclusão social das mulheres.


Ao repassar os alimentos pa­ra a Prefeitura, os produtos são enviados às organizações que atuam com pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional e às Casas de Acolhimento Institucional de Caruaru, como Comviva, Lar da Criança Pobre e o Centro de Educação Popular Assunção.


Renda melhor

Uma das agricultoras beneficiadas com o projeto, é Maria Aparecida. Ela, que cultiva hortaliças, afirma que com a chegada do projeto está conseguindo ter uma renda melhor. “Aqui na minha comunidade plantamos nossas verduras e tubérculos. E colocamos na associação para vender. O que plantamos agora vai para a prefeitura, para merenda escolar. Depois do projeto, estamos conseguindo pagar nossas contas, nos manter. É uma ajuda para nós e chegou em boa hora”, disse.


Maria Aparecida conta ainda que planta alface, coentro, cebolinho, salsinha, rabanete, pimenta dedo de moça, pimenta de cheiro, hortelã, cenoura, beterraba, entre outros, e que com o programa consegue agora participar de uma feira. “Vendemos na feirinha de agricultura familiar. Um carro da prefeitura vem nos buscar. Esse projeto insere nós mulheres no trabalho e conseguimos tirar o nosso sustento, ter nossa freguesia”, contou.


Segurança alimentar

O secretário de Desenvolvimento Rural de Caruaru, Bruno França, aponta que o programa tem o intuito de beneficiar tanto as famílias que produzem, quanto as que estão passando por situações precárias.


“É um programa junto com a Conab. Temos uma estrutura direcionada para dar esse apoio aos agricultores da região, e temos um foco maior nas mulheres. A gente dá um suporte com aração de terra, ajeitando as estradas, a logística, o município é que faz a entrega, que na ponta beneficia muitas famílias, trazendo segurança alimentar, com alimentos de qualidade. Beneficia as famílias de todos os lados, fortalecendo a família rural, como famílias que precisam de um alimento”, declarou França.


As agricultoras que estiverem interessadas em participar do PAA devem comparecer à sede da Secretaria de Desenvolvimento Rural, portando CPF, RG, comprovante de residência e a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf). A secretaria fica na localizada na Rua José Rafael Cavalcanti, Bloco C, no Bairro Pinheirópolis. O horário de atendimento vai das 7h às 13h, de segunda a sexta-feira.


Da Folha de PE / Foto: Edmilson Tanaka

Consumidor pode pagar mais R$ 3,6 bi na conta de energia para evitar apagão

O consumidor poderá ter uma conta extra de mais R$ 3,6 bilhões na conta de luz para evitar que o país sofra um apagão de energia.


Na quinta (22), o ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) acendeu novo alerta com uma nota técnica sobre os desafios diante do cenário de grave crise nos reservatórios de hidrelétricas, sinalizando que a capacidade de geração de energia no país poderá ser levada ao seu limite.


Se a crise continuar tão grave quanto agora, o ONS prevê que praticamente todos os recursos das hidrelétricas se esgotem até novembro.


Apesar de não ver ainda riscos de desabastecimento, o operador indica que as "sobras" de potência -necessárias para atender eventuais picos de demanda ou garantir a estabilidade do sistema mesmo em casos de falhas eventuais na oferta- poderão se esgotar no penúltimo mês do ano.


Para manter os reservatórios e o fornecimento de energia, foram gastos de janeiro a maio R$ 3,632 bilhões, ou cerca de R$ 726,4 milhões mensais, com o acionamento de usinas térmicas mais caras (fora da chamada ordem de mérito de custo) e poluentes. Esse valor é repassado ao consumidor nas bandeiras tarifárias, acionadas quando a produção de energia encarece.


Segundo a Abraceel (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia), custo semelhante, na casa dos bilhões, deve ocorrer até novembro, quando termina o período seco, para manter essas térmicas ligadas e evitar o colapso das hidrelétricas até que o período chuvoso se inicie. E, novamente, a conta deverá ser repassada para o consumidor.


Segundo Reginaldo Medeiros, presidente-executivo da Abraceel, a possibilidade de usar as usinas mais caras existe exatamente para momentos de crise, como o atual.


"É a crise mais grave em um século e não há muito mais a ser feito, além de usar todos os recursos disponíveis para evitar um racionamento. Vai sair mais caro, mas ninguém quer ficar sem luz", diz.

Novembro é justamente quando, em tese, tem início o chamado período molhado, que vai até março ou abril, e é quando historicamente há maior volume de chuvas nas regiões das hidrelétricas com grandes reservatórios.


Medeiros acrescenta que, apesar do medo de um novo racionamento, o momento atual é diferente daquele vivido no apagão de 2001. "O sistema elétrico é outro. Antes, era fundamentalmente hidráulico; agora, há mais fontes disponíveis e um sistema mais eficiente de transmissão."


O sinal vermelho foi ligado após o ONS elevar a previsão de carga e considerar uma menor e mais "realista" disponibilidade térmica para atender a demanda de energia, conforme a nota técnica.

O cenário, de acordo com o ONS, "resulta em uma degradação dos níveis de armazenamento ao fim do período seco quando comparado com os resultados do estudo prospectivo anterior, em especial dos subsistemas Sul e Nordeste".


"Com relação ao atendimento aos requisitos de potência, observam-se sobras bastante reduzidas no mês de outubro, com o esgotamento de praticamente todos os recursos no mês de novembro", afirmou o ONS, em sua nota técnica.


O aumento da previsão de carga se deu, segundo o órgão, após um crescimento das atividades do comércio e serviços, além da manutenção do ritmo alto da produção industrial.


A atualização do estudo incorpora as flexibilizações de restrições hidráulicas já autorizadas e considera o aumento do PIB para 4,5% ao ano, em vez dos 3% ao ano que até então era usados como parâmetro. Já o governo trabalha com uma previsão de 5,3%.


Em contrapartida, o ONS frisou em comunicado que, nos dois cenários considerados na nota técnica, "não há risco de desabastecimento elétrico, mesmo diante das piores sequências hidrológicas de todo o histórico de vazões dos últimos 91 anos". A fonte hídrica é a principal geradora de energia do país.


O professor da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) Maurício Tolmasquim afirma que o cenário de oferta apertada apresentado pelo ONS traz alerta para eventuais riscos de apagões de energia pontuais em momentos de picos de demanda ou caso haja qualquer problema na oferta.


"A situação mais complicada, que demanda mais atenção, continua sendo a do atendimento no horário de ponta. Como estará apertado em termos de sobras, qualquer aumento inesperado da demanda ou falha na oferta. pode trazer um problema", diz.


Tolmasquim, que também foi presidente da EPE (Empresa de Pesquisa Energética), diz que como o sistema brasileiro é interligado, blecautes pontuais podem ser restritos ou alcançar grandes regiões.

Em meio à crise, a agenda do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ficará mais de 20 dias em viagem internacional e férias entre o fim de julho e agosto. A agenda de Albuquerque prevê compromissos na Itália e nos Estados Unidos.


A pasta diz que, mesmo em viagem a serviço ou em férias, o ministro continuará atento e acompanhando todos os desdobramentos da atual conjuntura "e, a qualquer momento em que se faça necessária a sua presença, interromperá a viagem/férias, aliás, como já ocorreu em ocasiões anteriores".


Da Folha Press / Foto: Reprodução/Internet

Exportações brasileiras de rochas ornamentais sobem 44% no 1º semestre

As exportações brasileiras de rochas ornamentais registraram, no primeiro semestre de 2021, um faturamento de US milhões. Trata-se de um aumento de 43,83% na comparação com os primeiros seis meses do ano passado, quando os negócios foram impactados pela pandemia de covid-19. É também o melhor desempenho dos últimos cinco anos, superando o faturamento de US$ 566 milhões entre janeiro e junho de 2017.


Os dados foram divulgados pelo Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas), entidadade que reúne 101 empresas do setor. O Brasil é atualmente o quinto maior exportador mundial de rochas ornamentais. A região Sudeste responde por 93% dos negócios do país. Espírito Santo (82%) e Minas Gerais (11%) se destacam como os maiores estados exportadores, seguidos pelo Ceará (2%) e Bahia (1%).


No recorte por tipo de produto, o maior crescimento no faturamento foi observado entre os blocos de mármore e similares, que chegou a 70,63%. As variações também são influenciadas pela alta de preços no mercado internaional já que, em volume exportado, o crescimento foi de 20,42%: saiu de 928,4 mil toneladas no primeiro semestre de 2020 para 1,12 milhão de toneladas entre janeiro e junho desse ano.


Mercado internacional

De acordo com o relatório do Centrorochas, os três maiores consumidores das rochas brasileiras nos primeiros seis meses de 2021 foram Estados Unidos, China e Itália. O mercado americano demanda prioritariamente rochas manufaturas. Já o mercado chinês e italiano têm tido preferência por rochas brutas.


Para promover os produtos brasileiros no mercado internacional, o Centrorochas assinou em maio um convênio setorial com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), vinculado ao Ministério das Relações Exteriores. O crescimento do setor para este ano na comparação com 2020 foi estimado em 4,2%. O faturamento com as exportações fechou em U 987 milhões no ano passado. A expectativa, conforme as projeções, é encerrar 2021 com um montante de US$ 1,029 bilhão.


Da Agência Brasil / Foto: Reprodução/Pixabay

sábado, 24 de julho de 2021

Barragem de Jucazinho recebe melhorias na estrutura do sangradouro

A Barragem de Jucazinho, localizada no município de Surubim, Agreste de Pernambuco, está recebendo obra na parte da estrutura do sangradouro. O manancial abastece 12 cidades, entre elas, Caruaru.


A última vez que a barragem sangrou foi em 2011. No ano passado, ela recebeu um bom volume de água das cheias ao longo do Rio Capibaribe. Este ano, o período chuvoso não contribuiu com o armazenamento de água.


Jucazinho pode acumular 204 milhões de metros cúbicos de água. Atualmente tem 51 milhões de metros cúbicos, o equivalente a 24,99%.


Da Liberdade FM / Foto: Fanpage da Barragem de Jucazinho

Banco de Talentos: Colégio Marista Surubim está com vaga para Auxiliar Educacional

Em Surubim, o Colégio Marista PIO XII está com oportunidade de emprego. A vaga disponível será para Auxiliar Educacional. Interessados (a), devem enviar o currículo até o dia 29/07 do corrente ano para o e-mail: rh.oportunidades@marista.edu.br (no assunto Auxiliar Educacional).

Mais informações sobre atribuições para o cargo, requisitos necessários, carga horária e remuneração podem ser adquiridas na imagem abaixo:


Imagem: Divulgação/Reprodução


Da Redação (Negócios & Informes)

Caixa paga, neste sábado (24), auxílio emergencial a nascidos em julho

Trabalhadores informais nascidos em julho recebem, nestes sábado (24), a quarta parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.


O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.


No último dia 15, a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da quarta parcela. O calendário de depósitos, que começaria no sábado (23) e terminaria em 22 de agosto, teve o início antecipado para o último dia 17 e será concluído em 30 de julho.



Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.


O pagamento da terceira parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 19 e segue até o dia 30. O auxílio emergencial somente será depositado quando o valor for superior ao benefício do programa social.


Em todos os casos, o auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.


O programa se encerraria neste mês, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas.


 Da Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!
!
!
!
!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Arquivo do blog

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com