© 2014 - Todos os Direitos Reservados ao Blog Negócios e Informes. Tecnologia do Blogger.

sexta-feira, 31 de julho de 2020

PAFF São José oferta vagas para Vendas e Atendimento Interno, em Surubim

Em Surubim, a empresa PAFF São José (popular Casa Mortuária São José) está com disponibilidade de vagas para o setor de Vendas e Atendimento Interno. Interessados (a), enviar currículo para o e-mail: paff-surubim@hotmail.com 

Imagem: Divulgação / Reprodução
Da Redação (Negócios & Informes)

Prefeitura de Casinhas inaugura quadra da comunidade do Junco

Foto: Luís Fernando Germano
A Prefeitura de Casinhas inaugurou na manhã desta quinta-feira (30) a quadra poliesportiva da Escola Pio XII, na comunidade do Junco, zona rural. A solenidade de entrega foi feita pelo Prefeito João Camelo, a vice-prefeita Maria Pires, e contou com a presença de secretários, vereadores, lideranças, além do homenageado José Manoel Duda, acompanhado por seus familiares. O evento não contou com aglomerações, com público restrito, seguindo as recomendações estabelecidas nos decretos, devido a pandemia do novo coronavírus. 

O espaço esportivo também será utilizado pela comunidade. A obra foi fruto de parceria com o governo Federal, contemplou a construção de vestiário e a quadra é totalmente coberta.

Foto: Casinhas Agreste

Foto: Casinhas Agreste


Carnaval em Pernambuco em 2021 ainda está sendo avaliado

(Foto: Leandro de Santana/Esp. DP)
(Foto: Leandro de Santana/Esp. DP)
Enquanto São Paulo já confirmou o adiamento do carnaval de 2021 e a Bahia já cogita a possibilidade, a realização dos festejos de Momo ainda segue sem definição em Pernambuco. O governo do estado está aguardando um prazo maior para tentar visualizar um cenário com uma definição melhor sobre a pandemia do coronavírus. Porém, por outro lado, entende que a definição não poderá se estender muito, já que precisa avaliar o prazo que o setor consegue aguardar para garantir a viabilidade econômica. Para isso,uma reunião será realizada na próxima segunda-feira. O que é certo, até o momento, é que o carnaval não será realizado nos moldes que acontece atualmente em Pernambuco se não houver uma vacina para a Covid-19 disponível.

O setor de eventos deve ser flexibilizado de forma escalonada. "Os eventos sociais serão os primeiros e estamos estudando para ver se conseguimos reabrir em um mês, como casamentos e festas de 15 anos. Depois tem os congressos híbridos, que possam reunir poucas pessoas e mesclar com a questão virtual", explicou Rodrigo Novaes, secretário de Turismo de Pernambuco. Porém, os eventos de grande porte ainda não têm previsão para que possam voltar a acontecer. Uma realidade não apenas de Pernambuco, mas do mundo todo, e que coloca em xeque o carnaval do estado.

"Alguns estados anunciaram o adiamento do carnaval, nós temos nosso prazo e nosso planejamento, não queremos falar disso agora porque ainda é cedo para a realidade de Pernambuco. Temos alguns meses, então estamos aguardando até o prazo que entende que pode ser utilizado para anunciar uma previsão", afirmou o secretário. Ele pontou que as festas carnavalescas são realizadas pelos municípios, mas que o governo dá apoio com as atrações artísticas, com edital que costuma ser lançado em dezembro. "Para o poder público, teríamos até dezembro para falar sobre isso, mas a gente compreende que o carnaval envolve todo um setor que precisa de resposta. Então não vamos aguardar até dezembro, a gente precisa dar uma sinalização antes. Marcamos uma reunião com representantes do setor de eventos para entender qual é a data possível que eles têm para não comprometer os eventos que eles têm planejado", acrescenta.

Segundo Rodrigo Novaes, a decisão será tomada levando em consideração as questões sanitárias e de segurança. "A gente quer que o carnaval aconteça, evidentemente, mas ninguém vai tomar uma medida como essa se não houver segurança. Se não houver uma perspectiva segura, vai ter que cancelar. Estamos aguardando um pouco mais para ver se temos uma previsão melhor", diz. No entanto, se o cenário atual em relação à pandemia não melhorar, nenhum evento com grande aglomeração será possível de ser realizado. "Nos moldes que a gente sempre brincou carnaval, não acontecerá, só se existir uma vacina. Então temos que analisar se existem formatos que comportem essa realidade de convivência com o coronavírus", conclui o secretário.

Do Diario de PE

Conheça algumas dicas de marketing para ampliar seus negócios na quarentena

Com o cenário econômico mundialmente afetado pela pandemia do COVID-19, alguns profissionais têm buscado algum tipo de reinvenção. Afinal, o empreendedorismo individual tornou-se alternativa ao crescimento do desemprego e quem vende algum produto ou serviço teve que correr atrás do prejuízo.
Entretanto, é exatamente dentro desse cenário caótico, que práticas podem ajudar o pequeno empresário. Por isso, o Portal Pós trouxe dicas de marketing, elaboradas por Wilson Mingote, professor de Marketing e coordenador da Pós-graduação da Faculdade Pitágoras Antônio Carlos.
Mingote explica que, com o avanço da tecnologia, as mídias digitais são uma ótima opção para alavancar o negócio. “Mídia digital é todo e qualquer conteúdo ou veículo de comunicação que se baseia na internet e utiliza esse meio para divulgar informações. Um exemplo clássico são os banners que encontramos nos portais”, afirma Mingote. Confira abaixo as dicas do professor.
Dica 1: Organize e olhe o seu negócio
Neste item, é preciso pensar o seu negócio. Seguem algumas perguntas que auxiliam na identificação: Qual é o seu produto ou serviço? Quem são seus clientes? Você tem o contato deles? Já possui perfis nas redes sociais?
Dica 2: Trabalhe o seu material para a venda
Muitas pessoas acreditam que apenas uma postagem nas redes sociais ajudará a alavancar o negócio. É preciso ter em mente que uma boa publicação precisa de texto e imagens. Assim, você possui fotos do seu produto? Tem depoimento de clientes? Caso não tenha, esse é o momento de tirar fotos dos seus produtos ou fazer vídeos explicando seu serviço.
Um ponto importante é realizar imagens com fundo claro, sem outros elementos. Lembre-se que o foco é o seu produto! Se for fazer um vídeo, pense em todos os detalhes e explique o seu serviço, citando todas as qualidades e diferenciais.
Dica 3: Reative os contatos dos seus clientes
Pode parecer simples, mas retomar o relacionamento com clientes ou pessoas que já entraram em contato com você é uma ótima iniciativa. O melhor é que esse relacionamento pode ser feito via WhatsApp, Instagram e Facebook. Faça um texto simples e direto falando que nesse momento o cliente não vai ficar sem seu produto ou serviço e que você continua trabalhando para atendê-lo. Se for fazer entrega, avise os dias, se há custo, quantidade mínima, entre outras informações que achar relevante. Coloque uma foto em que seu produto esteja valorizado e não esqueça de acrescentar todos seus contatos e suas redes sociais.
Dica 4: Use as redes sociais neste momento
Aproveite as plataformas digitais e evidencie o seu trabalho ou algo que o destaque. Por exemplo, se o seu negócio vende comida fitness, pode colocar um conteúdo mencionando a importância da alimentação saudável. Faça postagem diária, com um texto simples, mas com todas informações (preço, forma de entrega, promoções, cartão fidelidade, entre outros).
Dica 5: Promoções
Mantenha contato com a Unopar Surubim: (81) 9 9246-6674
Por que não criar promoções e sorteios neste período? Tente fazer com que o cliente os veja como vantagem. Uma boa dica são os cartões fidelidade, promoção da semana de algum produto, marcar amigos que aumentam suas chances no sorteio, entre outras ações. O foco nesse item é levar o seu produto para mais pessoas.
Dica 6: Interaja
Aproveite esse momento e interaja com o seu cliente. Uma opção são as transmissões ao vivo nas redes sociais. Não se esqueça de responder às perguntas dos participantes.

quinta-feira, 30 de julho de 2020

Pernambuco | Operação Lei Seca retoma atividades com novos protocolos

Após quatro meses auxiliando o Governo de Pernambuco em ações estratégicas desenvolvidas pelas secretarias de Estado, desde o início da pandemia da Covid-19, especialmente na fiscalização de bares e restaurantes para adequação às medidas de isolamento social - a Operação Lei Seca em Pernambuco (OLS-PE), sob coordenação da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), já retomou as ações de fiscalização no trânsito e as realizações dos testes do etilômetro. Para isso, cumpre novo protocolo a fim de garantir a segurança dos condutores abordados, além das equipes que atuam na Operação.

De acordo com os novos procedimentos, para que sejam realizados os testes do bafômetro, o policial militar e/ou agente de trânsito que operar o etilômetro durante a fiscalização deve utilizar máscara cirúrgica ou N95, óculos de proteção ou face shield para contenção de gotículas ou aerossóis e luvas de procedimentos. O etilômetro é mantido o mais distante possível da face do operador, de forma que reduza o risco de contato com possíveis gotículas do sopro, sendo necessária a higienização das mãos a cada novo uso. Durante a realização das abordagens o fluxo de pessoas no interior da blitz também está sendo controlado para que não exceda a concentração de dez motoristas. Já os cones de sinalização delimitam o espaço em que cada pessoa deve aguardar nas áreas da blitz, garantindo 1,5 m de distância do outro.

"Todos os integrantes das equipes de fiscalização estão utilizando equipamentos de proteção individual, além de disponibilizar recipientes com álcool a 70% para higienização das mãos dos usuários, profissionais e colaboradores na área da blitz. Dessa forma, o condutor estará protegido e também deve estar utilizando máscaras de proteção no momento da abordagem", pontua o coordenador da OLS em Pernambuco, Felipe Gondim. "Todos os veículos envolvidos nas ações de fiscalização, viaturas operacionais, vans e guinchos, estão sendo higienizados com saneantes desinfetantes de uso geral, aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ao término de cada serviço, pelo respectivo motorista da viatura", complementa.

Cumprindo determinações sanitárias, a OLS utiliza piteiras descartáveis individuais para cada teste. O uso de álcool em gel nas mãos não traz nenhum prejuízo ao condutor no momento da abordagem. De rotina, são adotados procedimentos contra qualquer tipo de resultado falso positivo, como acontece em casos de uso de enxaguantes bucais que contêm álcool em sua composição. 

A qualquer sinal de questionamento, por parte do condutor que tenha feito o teste com o etilômetro, é disponibilizado um reteste. Tal procedimento é realizado após intervalo mínimo de 15 minutos, tempo que possibilita que o ar contaminado pelo álcool - presente no ambiente ou na mucosa interna da boca (no caso do enxaguante bucal) -, seja evaporado. O equipamento para testagem de condutores é avaliado e certificado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

"Perante o cenário de pandemia e da diminuição do fluxo de veículos nas ruas, já que conforme a determinação do Governo de Pernambuco esses estabelecimentos só podiam funcionar para entregas em domicílio ou como postos de coleta, sem poder receber clientes em seu interior, a OLS deu suporte às atividades de enfrentamento para garantir os cuidados ao combate do novo coronavírus. Os policiais militares que formam as equipes de fiscalização participaram de ações conjuntas junto à Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) e as equipes de Saúde estiveram empenhadas nas ações de Vigilância em Saúde, coordenadas pela SES. Com a reabertura gradual dos serviços, a OLS retomou normalmente a atuação nas ruas e pedimos a colaboração dos motoristas para este novo normal", afirma Gondim.

Do Governo de PE

Brasileiros guardam R$ 277 bilhões em casa na pandemia

Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Os brasileiros ampliaram o volume de dinheiro em espécie que é guardado em casa diante das incertezas causadas pela crise do novo coronavírus. O aumento já é de R$ 61 bilhões e fez o entesouramento bater recorde no Brasil, segundo o Banco Central (BC).

81 bilhões em circulação no país no fim de 2019 e a expectativa era que o meio circulante crescesse a R$ 301 bilhões neste ano. Porém, com o aumento do entesouramento, o meio circulante já chegou a R$ 342 bilhões na pandemia.

Esse fenômeno ampliou, portanto, o volume e o custo da emissão de moeda no Brasil. Por isso, o Banco Central pediu ao Conselho Monetário Nacional (CMN) R$ 113 milhões para ampliar a produção das cédulas de R$ 100 e também para lançar a nova cédula de R$ 200 no próximo mês - cédula que, segundo o BC, vem justamente para fazer frente a essa demanda maior da população por dinheiro em espécie.

"O BC observou os efeitos de entesouramento trazidos pela pandemia e não sabe por quanto tempo isso vai perdurar. [...] Por isso, entende que é um momento oportuno para a nova cédula. É o BC agindo preventivamente diante do aumento da demanda por numerário", afirmou Carolina.

A diretora do BC garante, por sua vez, que o BC não pretende ampliar novamente a produção de papel-moeda prevista para este ano. E assegurou que a quantidade de dinheiro existente é suficiente para a demanda da população. Ou seja, que não vai faltar dinheiro em papel nos bancos.

"O BC entende que a quantidade de papel moeda em circulação é adequada para fazer frente às diferentes necessidades da população. O BC tem atendido a rede bancária. Não há falta de numerário", destacou.

Carolina ainda frisou que o aumento do meio circulante não é uma exclusividade brasileira na pandemia. Segundo ela, esse fenômeno também foi observado em países como os Estados Unidos, o Japão, a Itália, o Reino Unido e a China - todos duramente afetados pela pandemia do novo coronavírus. 

Por: Correio Braziliense

Endividamento aumenta entre famílias mais pobres em julho

Dinheiro - Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil
O percentual de famílias com dívidas atingiu 67,4% em julho, o maior nível da série histórica da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), divulgou hoje (28) a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O crescimento se deve ao aumento do endividamento das famílias com até 10 salários mínimos de renda, que chegou ao recorde de 69% em julho, acima dos 68,2% de junho e dos 65,4% de julho de 2019. Por outro lado, o grupo de famílias com renda superior a esse patamar teve uma redução do endividamento, chegando a 59,1% em julho, abaixo dos 60,7% em junho. Apesar disso, o percentual ficou acima dos 58,7% de julho de 2019.

"As necessidades de crédito têm aumentado para as famílias com menor renda, seja para pagamento de despesas correntes, seja para manutenção de algum nível de consumo", analisa a CNC em texto de divulgação da pesquisa, que compara: "Por outro lado, para as famílias de maior renda, tem aumentado a propensão a poupar".

A pesquisa é realizada mensalmente com 18 mil consumidores e considera como dívidas as despesas declaradas com cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, crédito consignado, empréstimo pessoal, prestação de carro e de casa, ainda que estejam em dia.

A Peic também questiona os entrevistados sobre dívidas ou contas em atraso, percentual que chegou a 26,3% no geral, o maior valor desde setembro de 2017.

Mais uma vez, o percentual cresceu para as famílias de menor renda e caiu para as mais ricas. Enquanto os lares com até 10 salários mínimos tiveram aumento de 28,6% em junho para 29,7% em julho, para os demais, o percentual caiu de 11,3% para 11,2%.  

Outro percentual calculado pela pesquisa é o das famílias que não terão condições de pagar suas dívidas, que chegou a 12% em julho, acima dos 11,6% de junho e dos 9,6% de julho de 2019. Nesse caso, o percentual cresceu para os dois grupos de renda: de 13,2% em junho para 13,7% em julho no caso das mais pobres; e de 4,7% em junho para 4,9% em julho no caso das mais ricas. Para continuar lendo, clique AQUI.

Setor de eventos deve ter flexibilização escalonada em Pernambuco

Rodrigo Novaes disse que eventos sociais podem
se adequar com restrições.  (Foto: Chico Andrade/Setur PE)
Com a flexibilização das atividades econômicas em Pernambuco, o turismo do estado espera retomar o setor de forma gradual. O lançamento do selo Turismo Seguro visa garantir a adoção de protocolos de segurança para cada atividade da cadeia turística pernambucana. Enquanto alguns setores já podem colocar em prática, como o de hotelaria, outros vão poder usar as medidas para se preparar para a reabertura, quando for liberada pelo governo do estado. Apenas as medidas de segurança do setor de eventos ainda não foram concluídas. Por abranger atividades muito distintas e de diferentes proporções, ele vai ter um protocolo específico para cada uma. Pela mesma razão, a flexibilização deve acontecer de forma escalonada. A expetativa é que as novidades sobre a retomada dos eventos devem ser apresentadas nas próximas semanas. 

Os protocolos de eventos ficaram para um segundo momento porque, inicialmente, foram elaboradas medidas gerais, mas foi sentida a necessidade de que cada atividade tivesse as medidas específicas. "É um segmento muito amplo, então recuamos dos protocolos gerais para lançar os específicos. Devemos incluir já na próxima semana. Lançamos os demais para não atrasar ainda mais o selo Turismo Seguro", disse Rodrigo Novaes, secretário de Turismo de Pernambuco. 

Além dos protocolos distintos, a flexibilização do setor de eventos também tem sido estudada para acontecer de forma escalonada, de acordo com cada atividade. "Estamos trabalhando para liberar, inicialmente, os eventos sociais, como casamentos e festas de 15 anos, e congressos híbidros, por exemplo. Os eventos sociais têm como se adequar. Essas recepções funcionam mais ou menos como o setor de alimentação. Então tem como impor algumas restrições para conseguir reabrir nas próximas semanas. Os congressos híbridos, com poucas pessoas e com utilização de meios virtuais, também estão sendo estudados para que possa liberar esse segmento importante para o turismo. Já o show business terá que esperar mais. Devemos ter novidades nas próximas semanas", afirmou o secretário. 

Selo
Os protocolos do selo Turismo Seguro já estão disponíveis para atividades como agências de viagens, operadoras, atrativos, bares e restaurantes, centro de convenções, guia de turismo, locadoras de veículos, meios de hospedagem, parques aquáticos e temáticos, transportadoras turísticas e turismo náutico. "Estamos vendo ao redor do mundo o selo com protocolos e, além de acharmos importante, entendemos como imprescíndivel ter o selo pernambucano para emprestar segurança e atrair os turistas, mostrar que temos um protocolo rígido, passar credibilidade e segurança", detalhou Rodrigo Novaes.   

O selo contempla pessoas e empresas e a solicitação deve ser feita através do site www.setur.pe.gov.br ou no portal www.borapernambucar.com.br, baixando os protocolos, preenchendo um formulário e anexando os documentos. Os requisitos necessários são o cumprimento das medidas de segurança, a documentação em dia e a inscrição atualizada no Cadastro Nacional do Turismo (Cadastur). Todo o processo é feito online e, depois da aprovação, um link será enviado para que o selo possa ser usado no site ou redes sociais. O turista pode comprovar a autenticidade da certificação através do QR Code. Além disso, haverá fiscalização em relação à adotação dos protocolos. "A Empetur e Apevisa farão a fiscalização, mas isso também pode partir dos cidadãos e turistas, que podem avaliar se os protocolos estão sendo cumpridos e podem denunciar", afirmou o secretário. 

Foram disponibilizados dois canais para esclarecimentos de dúvidas ou contato direto com a Empetur: email selope@setur.pe.gov.br ou WhatsApp pelo (81) 99362-8875. O atendimento é de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h. 

Do Diario de PE

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Banco Central anuncia que lançará cédula de R$ 200

Dinheiro - Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil
A nova cédula deverá entrar em circulação a partir do final de agosto

O CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou, nesta quarta-feira (29), o lançamento da cédula de R$ 200,00, que terá como personagem o lobo-guará. A nova cédula deverá entrar em circulação a partir do final de agosto. A previsão é que sejam impressas 450 milhões das novas cédulas em 2020.

Ao todo, são 8,32 bilhões de cédulas em circulação. Atualmente, o maior valor de face de nota de real é a de R$ 100, com 1,71 bilhão de unidades.

Desde 2002, com o lançamento da nota de R$ 20, o BC não havia colocado novos valores de face de cédulas em circulação.

Por Folhapress

Governo e BNDES realizam estudos para concessão de trechos da rodovia PE-090 e mais 3 em Pernambuco

O contrato contempla 272 quilômetros da PE-045; PE-050; PE-060
e PE-090, que cortam 30 municípios pernambucanos.
(Foto: Shilton Araújo / Esp.DP)
Trechos de quatro rodovias estaduais podem passar por um processo de concessão à iniciativa privada a partir de 2022. O governo do estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciaram um acordo firmado nesta semana para a realização de estudos que visam avaliar esta viabilidade. O contrato contempla 272 quilômetros da PE-045; PE-050;  PE-060 e PE-090, que cortam 30 municípios pernambucanos. A expectativa é que a iniciativa gere investimentos de até R$ 850 milhões ao longo do prazo de concessão e que o leilão seja realizado até 2022.

Pelo acordo firmado, o BNDES definirá o escopo dos estudos, contratará os consultores, provavelmente via licitação, coordenará e fiscalizará o trabalho. No governo, a gestão será da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Habitação (Seduh), por meio do Programa de Parcerias Estratégicas de Pernambuco (PPPE), e da Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos. Um estudo preliminar indicou a pré-viabilidade da iniciativa, mas a certeza da mesma só ocorrerá com o início efetivo do estudo. De acordo com o Secretário Executivo de Políticas e Parcerias da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Habitação (Seduh), Marcelo Sandes, somente o levantamento de informação de campo é que trará informações definitivas. “São quatro segmentos rodoviários e o estudo mostrará qual deles é mais viável. O interessante é que haja viabilidade em todos os trechos. Pode acontecer, eventualmente, de entrarem em cena alguns fatores como o que pode haver de receita a partir das condições socioeconômicas de cada uma das regiões. Um estudo de rodovia envolve grande robustez de dados”, explica. 

Marcelo detalha que as rodovias escolhidas têm importância também para os polos logísticos, industriais e demandas turísticas. “Do ponto de vista do fortalecimento das economias desta região, são muito importantes e conectadas a outros troncos viários significativos como as BRs 232 e 101. O que buscamos foi estabelecer uma parceria com o BNDES que tivesse esta visão estratégica do escoamento das produções. Não apenas a concessão. É um fator de desenvolvimento”, reforça.

O processo completo, que ocorre em 24 meses, é composto por etapas que vão desde o estudo propriamente dito (técnico, econômico e ambiental). Depois, nas consultas e audiências públicas, são ouvidos vários setores. A partir de então, o projeto é encaminhado ao Tribunal de Contas e, depois, é definida a modalidade da licitação. Há vários tipos de concorrência: por outorga (maior volume financeiro para que o interessado seja o futuro concessionário), menor tarifa (pedágio com com menor tarifa a ser cobrada da população, por exemplo) ou mista. Após o leilão, uma vez definida a futura concessionária, a mesma dará início à implementação da concessão, começando o cronograma de realização dos investimentos. “Estes contratos costumam chegar a 35 anos, mas para rodovias geralmente o prazo é de 30. Não se sabe ainda se apenas um investidor será contemplado. O estudo é que vai dizer se haverá lote único. Em princípio, pelas características, deve ser assim, mas pode-se retificar ou ratificar isto”, explica.

Nos últimos meses, o BNDES firmou contratos similares a esse de Pernambuco com os estados de Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Somados ao contrato estabelecido com o governo federal em maio, terá em curso estudos para desestatizar 15 mil quilômetros em todo o país. Possui, atualmente, uma carteira de projetos em estruturação com potencial de gerar investimentos estimados em R$ 200 bilhões. Atuará também após o leilão, oferecendo suporte caso haja qualquer judicialização. Além das rodovias estaduais mencionadas, o BNDES também estudará a possibilidade de concessão para trechos de 719 km de extensão das rodovias federais BR-101 e BR-232, localizadas em Pernambuco, no âmbito de contrato assinado entre o BNDES e o Ministério da Infraestrutura (MINFRA), em maio de 2020. 

Rodovias a serem estudadas:

* PE – 045 - liga Escada à Vitória de Santo Antão. 
*PE – 050 -  liga Limoeiro à Vitória de Santo Antão
*PE – 060 - liga o Cabo de Santo Agostinho ao Litoral Sul
*PE – 090 - liga Carpina à Toritama

Desestatização: (fonte BNDES)

O que é: venda de ativos públicos (privatização) ou a transferência da prestação de serviço público à iniciativa privada por prazo determinado (concessão).

O que pode ser desestatizado: serviços relacionados aos setores de energia elétrica, saneamento, gás, aeroportos, rodovias, saúde e educação.

As quatro etapas da desestatização:

1 – Planejamento: análises da capacidade fiscal do ente público e dos seus quadros; priorização de projetos 

2 – Estruturação do projeto: seleção da alternativa de estruturação, elaboração de editais, parcerias e acompanhamento dos estudos técnicos

3 – Leilão:  road show com investidores, audiências e consultas públicas, realização do leilão

4 – Contratação: assinatura do contrato entre o setor público e o parceiro privado vencedor do leilão

Do Diario de PE

Celpe é campeã de reclamações do Procon

Em duas semanas de reabertura do atendimento presencial,
quase mil pessoas foram atendidas no Procon
(Foto: Divulgação)
A sede do Procon Pernambuco retornou com o atendimento presencial no último dia 13 de julho. Desde então, já foram realizados 969 atendimentos. A empresa com o maior número de reclamações é Celpe com a abertura de reclamações contra a Companhia por parte de 58 consumidores. Na grande maioria dos casos, os motivos são cobranças indevidas e/ou abusivas. Os atendimentos estão acontecendo de segunda à sexta, das 8h às 17h.

O segundo lugar em número de reclamações, com 35 queixas, está com a Via Varejo, que engloba o grupo Casas Bahia, Ponto Frio e Extra. Neste caso, a maior parte das reclamações é por publicidade enganosa e atraso na entrega do produto. As reclamações são abertas e na sequência são marcadas as audiências para a realização da conciliação entre consumidor e fornecedor.

As outras empresas mais reclamadas neste período de 15 dias de atendimento presencial, completando o ranking das cinco mais, são a OI móvel (31 reclamações); Magazine Luiza (26 reclamações); e a Oi Fixo (20 reclamações). No local, foram instaladas placas de acrílico, que separam consumidor e servidor, além de tapete sanitizante e da disponibilização de álcool gel para higienização das mãos.

Mesmo com o retorno do atendimento presencial, o consumidor continua podendo tirar dúvidas e fazer denúncias pelos canais remotos. São eles: 0800.282.1512 e o WhatsApp: (81) 3181.7000.

Resposta da Celpe:

Em nota, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) esclarece que o ranking divulgado pelo Procon Pernambuco tem como referência números absolutos, sem considerar a quantidade de clientes atendidos e a procedência das reclamações. A companhia destaca que as 58 queixas registradas pelo órgão representam 0,0016% do universo de mais de 3,7 milhões de consumidores. A concessionária informa, ainda, que mantém um canal de comunicação permanentemente aberto com o Procon Pernambuco para dirimir dúvidas e solucionar os casos relatados pelos consumidores. A Celpe se coloca à disposição. 

Do Diario de PE

Home office foi adotado por 46% das empresas durante a pandemia

Home office - Foto: Pixabay
O trabalho em casa foi estratégia adotada por 46% das empresas durante a pandemia, segundo a Pesquisa Gestão de Pessoas na Crise Covid-19. O estudo elaborado pela Fundação Instituto de Administração (FIA) coletou, em abril, dados de 139 pequenas, médias e grandes empresas que atuam em todo o Brasil.

O percentual de companhias que adotou o teletrabalho durante a quarentena foi maior no ramo de serviços hospitalares (53%) e na indústria (47%). Entre as grandes empresas, o índice das que colocaram os funcionários em regime de home office ficou em 55% e em 31%, entre as pequenas. Um terço do total das empresas (33%) disse que adotou um sistema parcial de trabalho em casa, valendo apenas em alguns dias da semana.

De acordo com o estudo, 41% dos funcionários das empresas foram colocados em regime de home office, quase todos os que teriam a possibilidade de trabalhar a distância, que somavam 46% do total dos quadros. No setor de comércio e serviços, 57,5% dos empregados passaram para o teletrabalho, nas pequenas empresas o percentual ficou em 52%.

Outra estratégia que teve destaque entre as empresas foi a antecipação de férias, adotada por 46% das companhias, com maior adesão das grandes (51%) e do setor de serviços hospitalares (80%). A redução da carga de trabalho com redução de salário foi usada por 23% das empresas e 12% disseram que tiveram que demitir durante a pandemia.

Dificuldades
O estudo aponta que 67% das companhias relataram dificuldades em implantar o sistema de home office.

A familiaridade com as ferramentas de comunicação foi apontada como obstáculo por 34% das empresas, assim como o comportamento dos funcionários ao acessarem os ambientes virtuais (34%). A atuação das áreas de tecnologia da informação foi um ponto levantado como dificuldade por 28% das empresas.

Poucas empresas ofereceram suporte material aos funcionários para implantação do teletrabalho: 9% ajudaram nos custos de internet e 7%, nos custos com telefone.

Após a pandemia
Apesar das dificuldades, 50% das empresas disseram que a experiência com o teletrabalho superou as expectativas e 44% afirmam que o resultado ficou dentro do esperado. No entanto, pouco mais de um terço (36%) disse que não pretende manter o trabalho a distância após o fim da pandemia. Um percentual semelhante (34%) tem a intenção de continuar com o teletrabalho para até 25% do quadro. O restante (29%) quer manter o home office para pelo menos 50% do quadro ou até todos os funcionários.

Por Agência Brasil

Julho: Prefeitura de Casinhas divulga datas de pagamento dos servidores


A prefeitura de Casinhas divulgou, nesta terça-feira (28), o calendário de pagamento do salário dos servidores municipais referente ao mês de Julho. Os proventos começaram a ser pagos na quinta (30) parcialmente. 

De acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa da prefeitura, "a organização do calendário dar-se seguindo as recomendações da Caixa Econômica Federal, devido à pandemia do novo coronavírus, para que não haja aglomeração de pessoas nas filas dos bancos e/ou casas lotéricas. Lembramos que ao sair de casa, utilize cuidadosamente máscara de proteção, use álcool em gel para higienização das mãos e não toque olhos, boca ou nariz, antes dos cuidados básicos necessários."

Da Redação (Negócios & Informes)

terça-feira, 28 de julho de 2020

Online | Casinhas realiza etapa municipal do 10º Concurso Ler Bem, nesta quarta-feira (29)

Imagem: Divulgação/Reprodução
A Secretaria de Educação de Casinhas realizará nesta quarta-feira, dia 29 de julho, às 9h, de forma virtual, a etapa municipal do 10º Concurso Ler Bem, ação promovida em parceria com a Associação dos Atacadistas e Distribuidores de Pernambuco (ASPA), envolvendo estudantes de escolas públicas de todo o estado e que objetiva incentivar a leitura dos alunos a fim de melhorar a fluência, compreensão e interpretação de textos literários.

Os estudantes serão selecionados após avaliação da leitura de textos diversos, obedecendo a critérios como espontaneidade, entonação da voz e aplicação de pausas, necessárias pela pontuação. O público-alvo do concurso são alunos do 4º Ano dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Na ocasião, a Secretaria de Educação, por meio de um corpo de jurados, irá indicar um dos alunos participantes do Concurso para representar Casinhas na seminal da fase intermunicipal da competição.

Devido a pandemia do novo coronavírus o evento será totalmente virtual, onde os estudantes finalistas participarão diretamente de suas casas.

O evento será transmitida ao vivo pela página oficial da prefeitura no Facebook e no Canal da Prefeitura no YouTube. Acompanhe!

Da ASCOM Casinhas

Surubim realiza emissão da Carteira de Identidade Digital

Imagem meramente ilustrativa / Reprodução Internet
O novo modelo da carteira de identidade já está sendo feito em Surubim. A gestão municipal investiu em máquinas modernas que darão mais comodidade, além de segurança para o cidadão. 

Nesse novo formato do RG, será possível incluir outros documentos, como Título de Eleitor, CNH, PIS/Pasep, CPF, Carteira de Reservista, Carteiras Funcionais, Carteira de Trabalho e Previdência Social. Para isso, será necessário apresentar documentos originais e oficiais com as informações.

Outra novidade é a possibilidade de inclusão do tipo sanguíneo, desde que seja apresentado resultado de exame laboratorial ou documento oficial com essa informação. Lembrando que o modelo antigo pode continuar sendo utilizado de forma válida.

Os agendamentos acontecem de segunda a sexta, das 08h às 13h, no Ministério do Trabalho. Se tiver dúvidas, ligue para o 3634-2204 ou 3634-2397.

Da ASCOM Surubim

Empresas inadimplentes não serão excluídas do Simples em 2020

Comércio - Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Medida ajuda pequenos negócios afetados por pandemia

As micro e pequenas empresas inadimplentes com o Simples Nacional não serão excluídas do regime especial em 2020, informou nesta segunda (27) a Receita Federal. O Fisco atendeu a pedido do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e decidiu suspender o processo de notificação e de expulsão do regime como forma de ajudar os pequenos negócios afetados pela pandemia do novo coronavírus.

Em 2019, mais de 730 mil empresas foram notificadas para exclusão do Simples por débitos tributários. Desse total, cerca de 224 mil quitaram os débitos e 506 mil empresas acabaram excluídas do regime.

De acordo com o Sebrae, a manutenção das empresas no Simples Nacional, regime que unifica a cobrança de tributos federais, estaduais e municipais num único boleto, representa uma ação importante para impulsionar a recuperação dos negócios de menor porte, que tiveram prejuízos com a paralisação das atividades.

Segundo levantamento do Sebrae e da Fundação Getulio Vargas (FGV), os pequenos negócios começam a recuperar-se da crise provocada pela pandemia de Covid-19. O percentual de perda média do faturamento, que chegou a 70% na primeira semana de abril, estava em 51% na pesquisa mais recente, realizada entre 25 e 30 de junho. Foram ouvidos 6.470 proprietários de negócios em todo o país, entre microempreendedores individuais, micro empresas e empresas de pequeno porte.

Por Agência Brasil

Vendas de eletrodomésticos crescem 40% em PE durante isolamento

Não apenas as atividades econômicas foram afetadas pela pandemia do coronavírus. A vida pessoal de grande parte da população também sofreu mudanças de uma hora para outra. As medidas de isolamento social levaram muitas pessoas a ficarem em casa, mas isso não significou descanso. Pelo contrário. A rotina ficou ainda mais puxada com o acúmulo de funções, ao conciliar o trabalho em home office com a educação dos filhos e as tarefas domésticas.

Uma realidade que mudou a relação dos brasileiros com a própria casa, já que eles assumiram as funções antes delegadas a empregadas e diaristas. Ao sentir na pele, o trabalho doméstico passou a ser mais valorizado e a lista de bens essenciais se tornou ainda maior. Eletrodomésticos que antes eram considerados supérfluos se tornaram importantes e viram as vendas crescerem durante esse período de pandemia.

A servidora pública Lívia Filgueiras, de 31 anos, conta com a ajuda de uma doméstica há mais de 10 anos. Por isso, confessa que “antes da pandemia, só ia ao supermercado e fazia as besteiras do fim de semana, que nem contam na limpeza de casa”.

Agora, contudo, está desde o começo do isolamento sem a ajuda da funcionária, Cláudia, e teve que assumir a arrumação do lar. “Eu a liberei desde o primeiro dia da quarentena, porque não adiantava ela ficar pegando transporte coletivo, arriscando-se para vir trabalhar”, conta. Lívia admite, contudo, que as consequências práticas dessa decisão não foram tão simples. “Não era nada que eu não sabia fazer. Mas cuidar da casa, fazer comida, lavar louça, varrer, tirar o pó, lavar a roupa e administrar tudo isso com a rotina de trabalho, mesmo trabalhando de casa, foi complicado”, admite.

Neste período Livia passou a valorizar mais o trabalho doméstico, principalmente depois de entender que varrer a casa pode se tornar uma tarefa complicada. “Descobri que tinha um tapete, aqui em casa, que solta muito pelo. Eu não percebia porque não varria. Quando chegava em casa, estava tudo limpo. Mas, agora, até tirei o tapete da sala. Liguei para a Cláudia e brinquei ‘como você nunca me disse que era um inferno esse tapete?’”, brinca. Além de ter guardado o tapete, ela comprou um aspirador robô, produto que promete tirar o pó da casa com um simples comando.

A servidora pública não está sozinha neste barco. Equipar a casa com eletrodomésticos que antes eram considerados supérfluos virou um investimento necessário aos brasileiros para deixar a rotina mais leve e simples durante a quarentena.

Em Pernambuco, o setor de móveis e eletrodomésticos registrou crescimento de 29% em maio em comparação com o mesmo mês do ano passado. O resultado positivo foi puxado, principalmente, pelo desempenho das vendas de eletrodomésticos, que tiveram alta de 45,5% no período, segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE.

Segundo Rafael Ramos, economista da Fecomércio-PE, no acumulado do ano, o segmento de eletrodomésticos está com crescimento acumulado de 40% em Pernambuco e alguns fatores levam a este desempenho positivo. “Primeiro porque teve o auxílio emergencial e gerou uma oportunidade de comprar um eletrodoméstico, que traz essa relação de bem estar maior pelas facilidades que acarreta. Além disso, maio já é um mês que naturalmente já se compra mais eletrodomésticos por conta do Dia das Mães. E também porque muita gente está em casa, e os aparelhos trazem uma facilidade maior nas tarefas domésticas”, explica.

Rotina atribulada gera mais demandas
O isolamento trouxe uma realidade atribulada para muitas famílias, que precisaram conciliar várias atividades na rotina diária. Cuidar da casa é uma delas e varrer chão, lavar roupa e louça, limpar o banheiro passaram a fazer parte da agenda de muitos brasileiros. Atividades que passaram a ser mais valorizadas, por demandarem esforço físico e também tempo. Justamente por isso, houve uma busca por uma maior facilidade para deixar a casa limpa e organizada. E, além do robô aspirador, outros eletrodomésticos tiveram um pico de vendas durante a pandemia.

No Brasil há cerca de 6,5 milhões de domésticas e 11% das famílias brasileiras contavam com o apoio de uma empregada doméstica ou mensalista, segundo pesquisa do Instituto Locomotiva. Durante o isolamento social, 78% dos brasileiros que contam com o auxílio de uma diarista e 61% dos que têm uma empregada mensalista estão sem a ajuda de mais ninguém para cuidar do lar. Segundo a instituição, 49% dos brasileiros que têm uma empregada ou uma diarista não lavavam as próprias roupas, 37% começaram a cozinhar, 25% passaram a lavar pratos e 23%, a arrumar a casa.

Além disso, outro dado dá conta que 38% desse pessoal precisa conciliar os serviços domésticos com o home office e, por isso, 44% dos “patrões” admitem estar mais cansados agora do que quando passavam o dia na rua. “Essas pessoas tiveram que aprender a lavar roupa, estão deixando de cozinhar só por hobby e começaram a ver que o trabalho doméstico é tão importante e cansativo quantas outras profissões”, comenta Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva.

Por isso, os eletrodomésticos se tornaram aliados para facilitar a rotina exaustiva, e o robô aspirador foi um dos que viu as vendas alavancarem. “As pessoas ficaram em casa e passaram a usar mais os aparelhos. Os que estavam quebrados ou com defeitos foram comprados novamente. Os eletrodomésticos não deram conta com o serviço diário, que antes não acontecia. Tem também quem comprou o que não tinha antes pela necessidade por estar em casa. Além disso, tem a nova rotina das pessoas em casa e existe uma necessidade de aceleração das atividades domésticas, o que criou a necessidade de comprar alguns algo que facilite”, ressalta Rafael Ramos, economista da Fecomércio-PE. Do Diario de PE (com Correio Braziliense)

segunda-feira, 27 de julho de 2020

Homem morre após ser ferido por boi no Coqueiro; é o 3.º óbito de ataque de bovinos este ano em Surubim

Vítima foi atacada por animal na manhã desta sexta-feira (24),
no bairro do Coqueiro (Foto: Reprodução/ WhatsApp)
Um homem morreu após ser atacado por um boi nesta sexta-feira (24), no bairro do Coqueiro, em Surubim. Era por volta das 10h30  e José Gilberto Lima da Silva, de 41 anos, tangia o animal pela rua com um irmão, quando o boi ficou arredio com o latido de um cachorro.

Câmeras de segurança de uma residência flagraram o ataque. O irmão dele, identificado como José Roberto Lima da Silva, tentou segurar o animal com uma corda, mas Gilberto foi derrubado e bateu com a cabeça no calçamento. Ele foi socorrido pelo Samu para a Upa no mesmo bairro, chegou a ser entubado e faleceu quando era transferido para uma unidade de saúde, em Recife.

A vítima morava no Sítio Capoeira do Milho, zona rural do município. Este é a terceira morte provocada por ataques de bovinos esse ano em Surubim. As outras duas aconteceram em março e maio, na área rural da cidade. O corpo de José Gilberto será encaminhado neste sábado (25) para o Instituto de Medicina Legal (IML), em Caruaru. 

Do Correio do Agreste

Representantes do Polo de Confecções do Agreste pressionam por reabertura

Foto: Divulgação

Com o Agreste entrando na quinta etapa do Plano de Convivência com a Covid-19, o polo não tem data para retomada

Após o anúncio de que a reabertura do Polo de Confecções do Agreste ocorrerá apenas na sétima etapa do Plano de Convivência com a Covid-19, representantes dos feirantes e das prefeituras dos municípios de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama expuseram suas considerações ao Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Bruno Schwambach, durante reunião virtual da Comissão de Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

A principal reivindicação dos participantes foi para que a retomada econômica tivesse início no começo de agosto. O argumento central utilizado foi de que feiras clandestinas estão ocorrendo nas cidades, sendo mais difícil controlar e monitorar as medidas de higiene e proteção determinadas pelo Governo. Segundo o Secretário de Desenvolvimento Econômico de Santa Cruz do Capibaribe, Isaac Aragão, existem vários locais na cidade onde ocorrem as feiras irregulares, tornando dificílima a fiscalização. “É importante que a reabertura aconteça o mais rápido possível para que possamos ter o controle da situação. Do jeito que está, é impossível”, afirmou o secretário.   

A condição econômica dos feirantes também foi posta como um fator de preocupação. Nos municípios de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, praticamente toda a população depende da confecção ou do entorno das feiras. Outro receio dos gestores municipais é perder clientes para outros polos, como São Paulo e Fortaleza. “Se demorarmos mais, corremos o risco de não termos mais negócio. Se reabrir em três ou quatro meses não vai precisar nem voltar porque não vai ter para quem voltar”, reforçou o prefeito de Toritama, Edilson Tavares.

As peculiaridades do Polo de Confecções o tornam um caso à parte no Plano de Convivência com o Covid-19. Semanalmente, dezenas de milhares de pessoas transitam pelos locais, que possui diversas entradas e saídas, dificultando o monitoramento de casos suspeitos e facilitando a propagação do novo coronavírus. É por este motivo que o setor está apenas na sétima etapa do Plano de Convivência, separado do comércio de varejo.

“O Polo de Confecções é um caso único talvez no mundo. Você tem desde os pequenos comerciantes, com sua banca de feiras, a empresários grandes, se tornando uma fragmentação de diversos setores. Se a gente atrai até 100 mil pessoas em uma semana, como é que faz? Isso é tudo o que a vigilância sanitária não recomenda. Nós queremos gerar renda, dar oportunidade de emprego, mas com o olhar na saúde”, destacou Bruno Schwambach.

Na avaliação dos representantes, a reunião foi positiva. Segundo Pedro Moura, Presidente da Associação dos Sulanqueiros de Caruaru, apesar de não ter sido definida uma data para a retomada, poder expor as dificuldades econômicas e mostrar que existe um grande número de ambulantes na rua para os parlamentares foi importante para que o Governo entenda a situação dos feirantes.

Da Folha de PE

Casinhas: Prefeitura inaugura quadra poliesportiva nesta quinta-feira, na Comunidade do Junco

Imagem: Divulgação/Reprodução
A prefeitura de Casinhas fará a entrega da quadra poliesportiva da Comunidade do Junco, zona rural, nesta próxima quinta-feira, 30/07, às 10h30. A solenidade acontecerá sem aglomerações, para público restrito, seguindo as recomendações estabelecidas nos decretos, devido a pandemia do novo coronavírus, porém, será transmitida ao vivo pela página oficial da prefeitura no Facebook e no Canal da Prefeitura no YouTube. 

A obra representa um sonho da escola e dos moradores da comunidade e irá contribuir muito para prática desportiva de crianças jovens, idosos e dos estudantes, assim como será um espaço para eventos da comunidade como festas culturais, casamentos e outros.

A produção do Fique Por Dentro estará fazendo toda cobertura para as pessoas poderem acompanhar de suas casas. A obra representa um sonho da escola e da comunidade e possibilitará melhores condições para os professores, alunos e desportistas, assim como servirá para a realização de eventos da comunidade.

Da ASCOM Casinhas com (Redação Negócios & Informes)

Familiares e amigos lançam campanha para doação de sangue para o cinegrafista surubinense Robson Arruda

Imagem: Divulgação/Reprodução
Amigos e parentes iniciaram pelas redes sociais uma campanha para estimular a doação de sangue para o cinegrafista surubinense Robson Arruda. Na última segunda-feira (20), um carro bateu na moto de Robson e o mesmo fraturou a bacia.  No mesmo dia fez uma cirurgia de emergência no Hospital Getúlio Vargas, na capital pernambucana, o mesmo passará por outra cirurgia para ser liberado.

Quem poder doar, qualquer tipo sanguíneo, deve-se encaminhar à Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope), no Recife, ou onde achar melhor. Vale lembrar que no momento doação deve informar o nome do paciente Robson José Gomes de Arruda. 

Em seus perfis nas redes sociais, Robson informou a nota abaixo. Confira:

"Segunda-feira passada um carro bateu na minha moto e fraturei a bacia, tô aqui no Getúlio Vargas, fiz uma cirurgia de emergência segunda a tarde e farei uma definitiva na bacia também segunda... Estou de repouso, sem dor, aguardando apenas a cirurgia pra depois ir pra ksa."

Na manhã desta segunda-feira (27), foi feita a segunda cirurgia, em contato com nosso Blog, Robson repassou que foi um sucesso e se encontra em recuperação. Ele agradeceu à todos pela energia positiva e referente a doação de sangue, as expectativas foram superadas. Confira a Nota divulgada em suas redes sociais:


"Boa tarde, amigos, fico muito agradecido pelas orações destinadas a mim, minha cirurgia de hoje foi um sucesso, a doação de sangue superou nossas expectativas, estou na enfermaria, quarta feira estarei em alta, muito obrigado a todos."

Este post foi atualizado nesta segunda, dia 27/07, às 19h04 , para alteração e acréscimo de informações.

sábado, 25 de julho de 2020

Governo estende horário de shoppings e amplia capacidade de atendimento do comércio

Shoppings poderão abrir a partir das 10h,
fechando às 20h. (Foto: Rio Mar/Divulgação)
Boa notícia para quem esperava por mais flexibilidade nos horários e maior possibilidade de fluxo de clientes no comércio local. Durante coletiva realizada ontem, o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, anunciou mudanças a partir da próxima segunda (27), como a autorização do dobro da capacidade de atendimento do comércio varejista dentro das lojas. No caso dos shoppings, o fluxo permitido nas áreas comuns, como corredores, não muda. Além disso, nos malls, haverá a ampliação do horário de funcionamento, autorizados a abrir a partir das 10h, mas como o mesmo prazo máximo de fechamento, às 20h.  Até então, eles podiam funcionar em dois horários alternativas: 11h às 19h ou 12h às 20h. 

A partir de segunda (27), haverá a possibilidade de um cliente circulando para cada 10 metros quadrados de área de loja. Antes, era um para cada 20. Nos pátios e corredores dos shoppings, já havia autorização para circulação de 1 para 10 metros quadrados. “O objetivo, neste caso, é distribuir melhor a chegada nestes estabelecimentos agora que temos academia e serviços de alimentação. De toda forma, vamos seguir avaliando dados da saúde e o comportamento dos estabelecimentos para, até o final de semana, anunciarmos em que etapa do nosso plano cada região do estado vai se enquadrar a partir de segunda (27)”, explica o secretário Bruno Schwambach

O que não mudou foram os protocolos quanto ao uso obrigatório de máscaras e o controle da administração quanto ao acesso às áreas comuns. Continuam suspensos, ainda, funcionamento dos serviços voltados à recreação, como cinemas, parques e similares. Segundo a Associação Pernambucana de Shoppings Centers (Apesce), os malls do estado contam com 3.100 lojas, considerando as grandes e pequenas, e geram 60 mil empregos diretos, chegando a 250 mil postos de trabalho indiretos. Para o presidente da Associação, Paulo Carneiro, as novidades significam um avanço importante para a recuperação econômica dos lojistas. “Principalmente para os pequenos e médios, que são a maioria das operações. Isso foi possível porque o governo entendeu que nos shoppings o ambiente é controlado e seguro, seguindo protocolos de segurança sanitária que protege a todos”, afirmou. O Shopping Recife já informou que, a partir desta segunda (27) funcionará de segunda a sábado, das 10h às 20h, e aos domingos, das 12h às 20h. O centro de compras reforça ainda que fará a atualização da capacidade de clientes por loja.

Bruno Schwambach informou, contudo, que, apesar destes avanços, o cenário fiscal ainda é complexo. “O isolamento fez com que houvesse queda na atividade econômica, consequentemente na arrecadação. Houve, também, aumento nas despesas dos investimentos necessários para montar todos os equipamentos de saúde. A partir do momento em que se consegue flexibilizar a volta gradual das atividades econômicas já percebemos a melhoria quanto a isto dentro do que chamamos de novo normal. Ainda precisamos, portanto, colocar atividades para funcionar gradualmente pois não temos o mesmo volume de movimento de antes da pandemia”, analisou.

Polo de Confecções do Agreste

Municípios do Agreste como Caruaru e Bezerros avançaram duas etapas na semana passada. Com isso, muitos comerciantes voltaram a atuar nestas regiões. A previsão é que o polo de confecções, com suas atividades, volte efetivamente na etapa 7. Enquanto isso, o secretário afirmou que vem travando diálogos com prefeituras, associações, comerciantes e feirantes para determinar os protocolos do retorno. “Trata-se de uma atividade econômica muito importante, geradora de emprego e renda, mas que também traz muita aglomeração em dias específicos da semana, o que traz risco relativamente grande para a saúde. Por isso, que é preciso estabelecer protocolos eficazes e que o comportamento da pandemia tenha acomodação e queda consistentes”, adiantou.

O secretário lembrou, ainda, que nesta semana completam-se 50 dias de início do plano de convivência das atividades econômicas, no dia 1 de junho. “Entramos, no dia 20 de julho, em operação da etapa 6 em gerências regionais de saúde na RMR e Zona da Mata, com as cidades-sedes de Recife, Goiana, Palmares e Limoeiro, com a volta de segmentos importantes como alimentação e academia de ginástica. É importante, entretanto, que todos sigam os protocolos estabelecidos para que possamos continuar a volta às atividades de forma gradual, mas efetiva, sempre avançando no plano”, afirmou.

Do Diario de PE

Acompanhe-nos no Facebook


Publicidade


!

!
!
!

!

!

!

!

!

!

!

!

!
!
!
! !
!

!

!
! !

Você é o Visitante:

Acessos em Tempo Real

Previsão do Tempo em Surubim

Blogs e Sites Parceiros

Curta Nossa FanPage - Muito Obrigado!

Internautas On Line

(81) 9925.8297 // negocioseinformes@gmail.com